Saint Seiya Wiki
Advertisement
Saint Seiya Wiki


Deus das trevas. Medéia refere-se a ele como "o deus supremo das trevas que é dito ser a origem de tudo, o núcleo das trevas do universo". Veio à Terra no meio da batalha anterior entre Atena e Marte. Como resultado, vieram com ele os 7 elementos do cosmo, incluindo "Luz" e "Trevas". Aquele que possuir o cosmo das Trevas torna-se seu hospedeiro.

Descrição do personagem no site da Toei

[1]

Apsu, ou abzu, (Acadiano: apsû, engur, engurru) é o deus das trevas responsável pela criação e dispersão do nocivo cosmo das Trevas e também Deus das Águas frescas, apesar de pouco manipular tal elemento em batalhas. Ele é o principal vilão da primeira temporada e primeiramente aparece hospedado em Kouga de Pégaso.

Histórico

Primeira Guerra entre Atena e Marte

Primeira aparição de Apsu, o deus das trevas (Yami no Kami)

A sua primeira aparição é na primeira batalha de Marte contra Atena. Ludwig,

Apsu reencarnado em Kouga

sempre foi controlado por Medea, que desejava um mundo governado pelas trevas. Para isso, Medea usou o jovem Ludwig, que guardava rancor do mundo por causa da morte de sua amada esposa Misha, morta por terroristas. Ludwig por sua vez ficou revoltado, pelo mundo estar sujo, e desejava um mundo melhor, um mundo pacifico, ele queria um

Apsu libera cosmo de trevas

mundo aonde ninguém mais temesse a morte, um mundo de utopia para sua família, um mundo diferente do nosso no qual vivemos. Com tanto ódio, Ludwig

Apsu trava uma batalha contra Eden

despertou como o Deus Marte, destinado a mudar o mundo. Diante de tamanho ódio, Medea resolveu usar Marte, que graças a seu ódio ele tinha as trevas, um grande caminho para seus planos malévolos se concretizarem. Enganando-lhe e fingindo estar ao seu lado, Medea, fez com que o mesmo decidisse criar um novo mundo de paz no Planeta Marte (Que na verdade, era o planeta das Trevas). Para isso ele precisava tomar todo o cosmo da Terra e carregar para o planeta Marte, para criar o Novo Mundo. Em sua primeira batalha, Marte foi até Atena, da qual ele precisava de seu poder para criar seu mundo utópico, com ajuda de seus Quatro Reis Celestiais de Marte: Diana, Vulcano, Romulo e Baco. Atena foi defendida por seus jovens cavaleiros: Seiya de Sagitário, Shun de Andrômeda, Ikki de Fênix, Hyoga de Cisne e Shiryu de Dragão. Enquanto a batalha ocorria, ambicionando por seus desejos malvados, Medea foi até o Templo da Escuridão, aonde invocou Apsu das profundezas do Planeta Marte, rogando para que fizesse aparacer o poder para derrotar Atena! Naquele momento, vindo direto de Marte, o planeta das Trevas, um grande Meteoro feito de escuridão cai na Terra, bem aonde ocorria a batalha de Marte contra Atena. Para defender-se e defender seus cavaleiros e dois bebês que de alguma forma estavam caídos no chão choramingando, Atena trajando sua armadura usou seu escudo para defender-se do Meteoro das trevas. Sem saber o que era aquilo, houve uma grande explosão, naquele momento as armaduras dos cavaleiros de Atena ganhou um novo poder mudando de forma, assim gerando a Era dos Elementos, porém, não foram apenas eles que ganharam um poder especial, os dois bebês foram confortados pela luz de Atena, ambos ganhando o seu poder, porém as trevas se partiu ao meio e parte dela infectou Marte, que ganhou o enorme poder da Escuridão. A outra parte acabou infectando um dos bebês que recebeu a luz de Atena, e acabou ganhando o poder das Trevas. Marte, vendo que a outra criança que não foi infectada ganhou o poder de Atena, ele a captura. Atena tentou impedir mas não conseguiu, e a criança foi levada, mas tarde essa criança foi chamada de Aria. Atena então decidiu cuidar da criança das Trevas, lhe banhando com seu cosmo de Luz, ela chamou o garoto de Kouga, que cresceu e virou um jovem cavaleiro da luz que mas tarde defenderia Atena trajando a armadura de Pégaso, antes usada por Seiya de Pégaso (Agora, cavaleiro de Sagitário). Marte por sua vez se arrependeu de ter sido tomado pelas trevas, mas ainda assim ambicionava por um mundo melhor. Marte teve com Medea um filho do qual chamou de Eden, desde então ele desejou fazer esse mundo para seu filho - Não importando-se de perder sua vida para isso. Então, anos depois, ele apareceu novamente para desafiar Atena e leva-la para construir o novo mundo, porém Seiya de Sagitário protege sua Deusa e o bebê Kouga, em sua batalha Seiya de Sagitário percebe que o verdadeiro inimigo nunca foi Marte e decide pular nas Trevas de Marte, sendo assim aprisionado nas profundezas de Marte, para impedir que Apsu retorne, pois o mesmo acreditava que um dia os novos guerreiros da esperança lhe despertariam, caso um dia Apsu retornasse, e aproveitando-se disso Marte confiava que as Trevas não lhe dominaria. 13 anos depois, em outra tentativa, Marte resolveu capturar Atena, dessa vez o bebê estava crescido e se tornou Kouga de Pégaso e enfrentou o Deus da Guerra e das chamas, mesmo assim não conseguiu e Atena foi capturada! Assim começou a jornada dolorosa, do jovem cavaleiro de Pégaso.

Planeta Marte

Apsu tenta fazer Kouga cair em trevas já que o considera como filho de sua Escuridão

Anos depois, quando Marte é derrotado, Medea finalmente se aproxima de

Apsu faz queimar as trevas de Kouga mas falha

conseguir seus objetivos. Marte pretendia usar o cetro de Aria para transbordar o cosmo da Terra para o Planeta Marte, aonde ele criaria o Novo Mundo, porém após a batalha contra seu filho Eden de Órion que decidiu lutar pela Terra e de Kouga de Pégaso, Marte acordou ao ver a Luz e decide impedir a destruição da Terra, e parar o cetro de Aria, porém é tarde demais e as 12 horas se passam e a cosmo energia da Terra

Apsu reune o cosmo de trevas de kouga

começa a ser transbordada para o Planeta Marte. Então, com uma enorme explosão, Marte morre. Medea então aparece, e rouba todo o cosmo das Trevas cheio de Ódio de Marte, e passa para seu irmão Amor de Peixes, que diz: - Então, até mesmo para você Marte nunca passou de uma mera marionete.

Então, Medea passa todo o poder das Trevas para Amor de Peixes, que luta contra Eden de Órion e Kouga de Pégaso e Medea vai para Marte, o Novo Mundo. Por sua vez, Amor de Peixes diz que não adianta lutar na Terra, e leva Kouga de Pégaso e Eden de Órion para o Planeta Marte, aonde seu cosmo das Trevas é muito mais poderoso por lá ser o Planeta das Trevas. Na batalha contra Eden de Órion e Kouga de Pégaso, Amor de Peixes que agora tinha todo o poder que antes o Marte possuía, pega o cosmo das Trevas de Marte e passa para Kouga de Pégaso, completando assim toda a massa de Trevas de Apsu e colocando no jovem cavaleiro, nesse momento Amor de Peixes roga: - Vamos, desperte, Lord Apsu! Porém, Kouga continua a queimar o cosmo da Luz, e não deixa ser vencido pela escuridão. Amor desesperado, tenta falar por telepatia com sua irmã, que não lhe responde. Medea então diz: - Não guarde rancor Amor. Quanto menos pessoas no Novo Mundo, melhor. Esse é um mundo de utopias, feito apenas para mim e meu filho Eden. Amor então percebe que o tempo todo estava sendo usado para apenas despertar Apsu em Kouga, e decide então matar Medea, Eden de Órion e Kouga de Pégaso, e diz que vai ser ele quem vai governar o Novo Mundo. Medea rir maleficamente e diz: - Isso, Amor, quanto mais provocar Kouga mais chances de Apsu despertar. Porém, de nada adianta e Kouga de Pégaso resiste a se entregar. Nesse momento Medea guia Kouga até aonde Atena está aprisionada, em uma Árvore no centro do Planeta Marte. Enfurecido e sem conseguir fazer nada, Kouga começa a ser possuído por Apsu e se torna o Deus das Trevas. Chocado pelo fato, Amor de Peixes acaba sendo morto apenas com um poder de Apsu. Naquele momento, os amigos de Kouga são levados para o Planeta Marte, graças ao cosmo dos cavaleiros de Ouro. Yuna de Águia, Ryuho de Dragão, Haruto de Lobo e Souma de Leão Menor tentam trazer Kouga de volta, mas de nada adianta, Kouga continua caminhando possuído por Apsu e tenta matar Atena, então aparece Eden de Órion que tenta impedir Apsu de matar Atena e luta com ele, nessa luta Eden acaba recebendo a marca das Trevas, que na primeira batalha de Marte contra Seiya e seus amigos, acaba impossibilitando eles de lutar, pois quanto mais eles queimam o cosmo, mais são dominados pela escuridão eterna! Eden é derrotado, e antes de morrer, sua mãe Medea lhe salva, lhe teletransportando para onde ela estava. Quanto isso os amigos de Kouga continuam tentando trazer ele de volta, mas nenhum consegue e todos eles também ganham mancha das trevas. Nenhum consegue lutar mais, apenas Yuna que continua de pé e continua a queimar seu cosmo mesmo com a mancha das Trevas. No esconderijo de Medea, Eden diz que vai voltar e tentar impedir Apsu. Medea diz que é idiotice tentar enfrentar Apsu e que ele não precisava temer Apsu, pois eles tinham o cetro de Aria, e pede para ele se juntar a ela, que esse era o mundo que Eden deveria governar, um mundo de escuridão, ela explica que ele não precisa temer Apsu pois eles que iriam governar o novo mundo, usando o poder de Apsu, pois com o cetro de Aria eles poderiam controlar a Escuridão com a luz, do qual Apsu tinha medo. Eden diz que não deseja esse mundo, e pede para ela lhe dar o cetro de Aria para poder expulsar Apsu de Kouga e assim impedir a destruição da Terra e salvar o mundo de luz de Atena. Medea se recusa a salvar o mundo de Atena e imobiliza Eden, dizendo para ele ficar quieto até que o Novo Mundo esteja completo, para que ele esfrie a cabeça e pense, ela fala para ele se entregar as Trevas, diz que as Trevas sempre os protegeu. Eden queima seu cosmo e se liberta e assim ataca sua mãe, os dois se enfrentando, então Medea cai e Eden pega o cetro de Aria e caminha até Apsu e quase consegue expulsar Apsu do corpo de Kouga com a luz de Aria, porém Apsu consegue destruir o cetro, a última esperança do Mundo e agora não tinha mais como salvar a Terra e o mundo cairia na escuridão. Com uma grande explosão de trevas, Eden estava para morrer, mas Medea aparece e se sacrifica para salvar seu filho e acaba morrendo evaporizada, deixando suas últimas palavras: - Seja forte, Eden!

E então Eden cai sem forças e só resta Yuna de pé para enfrentar Apsu. Atena encoraja Yuna dizendo que ainda há luz em seu coração, e que ela consegue. Os últimos pedaços do cetro de Aria então cai em um grande buraco negro. Naquele momento, Yuna enfrenta Kouga e não consegue trazer ele de volta, Apsu ataca mais e mais Yuna, mas ela não desiste. Naquele momento, aonde o cetro caiu, aparece uma forma astral de Aria e Yuna, Eden, Ryuho, Haruto e Souma queimam seus cosmos e com a força deles e de Aria salvam Seiya, que estava preso nas profundezas do Planeta Marte. Naquela hora, Seiya aparece e protege Atena no momento em que Apsu lhe mataria. Então dessa vez Seiya tenta acordar Kouga com sua luz, dizendo que ele é o Cavaleiro de Pégaso que defende Atena! Seiya e Yuna então decidem queimar seus cosmos com toda força unidos para expulsar Apsu de Kouga. Então naquele momento Seiya diz que vai apostar em um último golpe e sua Meteoro de Pégaso! E com sua luz e de Yuna, expulsam Apsu de Kouga, naquele momento Yuna abraça Kouga e toda as Trevas envolvem eles e então eles caem e Apsu foge para fora do Planeta Marte. Kouga cai no chão com a armadura de Pégaso destruida, ele agora consciente vê todos seus amigos caídos diante dele. Tudo parece bem, o planeta Marte está em um ambiente triste e solitário, e então de repente uma grande massa de escuridão cobre os céus marciano e então captura Atena. Seiya então diz: - Kouga, você consegue, pule naquela grande massa de Escuridão e salve Atena! Então Seiya empresta sua armadura de Ouro de Sagitário para Kouga, e então agora Kouga de Sagitário voa para a escuridão de Apsu, e lá ele encontra Apsu em seu corpo real que diz: - Que bom que você veio, garoto.

Apsu é derrotado por Kouga

Meu nome é... Apsu! E então a batalha final de luz e trevas começa, Apsu ataca Kouga com suas Trevas e águas (Por também ser Deus das águas). Depois de uma grande batalha contra Apsu, toda a armadura de Sagitário é destruída, mas Kouga não desiste, todos seus amigos emprestam suas forças para ele, unindo seus elementos: Ar (Yuna), Trovão (Eden), Fogo (Souma), Água (Ryuho), Terra (Haruto) e Luz (Kouga), juntos ele golpeia Apsu com seu punho de luz e diz para Atena ir, e então ela cai nos braços de Seiya e sozinho Kouga enfrenta Apsu. Naquele momento, Apsu ataca Kouga, mas então aparece o último pedaço do cetro de Aria que ilumina tudo e para o punho do Deus das Trevas!! Naquele momento Apsu e destruído pela luz, e Kouga e Apsu desaparecem, toda as trevas desaparecem e a batalha chega ao fim. Os amigos de Kouga e Atena esperam ele voltar em Marte, mas não adianta, ele tinha desaparecido. Seiya diz que é perigoso ficar em Marte, e eles devem voltar para a Terra, que agora tinha sido salva e sua destruição foi parada. Yuna fica desesperada por Kouga não voltar, mas eles são teletransportados de volta para a Terra sem Kouga. Naquele momento, Kouga aparece caído em um lugar completamente branco aonde só tinha ele e o espirito de Aria que agradece Kouga por ter salvado o mundo e abraça ele. Naquela hora, uma grande chuva acontece em todo o Planeta Terra, e tira a Marca das Trevas de todos que foi infectados. Então um grande feixe de Luz aparece no céu e Kouga desce e se junta a seus amigos, e assim o mundo é salvo.

Habilidades de Luta

Apsu aplica a Marca das trevas em Yuna

Ele pode utilizar o cosmo das trevas livremente, fazendo rajadas de cosmo ou criando a marca das trevas com seus ataques em seus oponente. Apsu aparenta também dominar o elemento de cosmo da Água como seu elemento secundário. As marcas das trevas de Apsu, impedem que o inimigo não possa elevar o seu cosmo, se o inimigo tentar eleva-lo a marca crescerá até o ponto do inimigo chegar a morte. Apsu como um Deus Primordial detêm o controle sobre o 9° Sentido alcançado apenas pelos seres divinos.


Técnicas Secretas

Apsu-meteoro-de-pegaso.gif

Meteoro de Pégaso

Apsu-cometa-de-pegaso.gif

Cometa de Pégaso


Imagens oficias

Mitologia

Apsu — também conhecido como Abzu, Absu ou Engur — é um dos deuses presentes na mitologia babilônica, cultuado como o deus responsável pelas águas frescas e pelos córregos subterrâneos. Seu nome significa "oceano profundo". No mito da criação babilônica, Enuma Elish, a água fresca de Apsu e a água salgada de Tiamat eram os elementos primordiais que, ao se misturarem, deram origem aos outros deuses. Em outras culturas mesopotâmicas, como a Suméria e a Assíria, Abzu era o nome dado a aquíferos subterrâneos com importância sagrada em suas crenças religiosas. Aparte da Babilônia, não há indícios de outras regiões que cultuassem Apsu como uma divindade.

Ápis é um personagem da mitologia grega muitas vezes identificado com o deus egípcio Ápis. Na pronuncia japonesa o "s" soa como "su", portanto: Apsu. Na mitologia egípcia, Ápis (Apsu) é uma divindade do submundo (das trevas). Ápis, segundo vários autores antigos, foi fundido com Osíris (principal e mais culturada deidade egípcia do mundo dos mortos), dando origem ao nome Serápis. Ápis possui a imagem sagrada de um Touro.

Apsu.

Curiosidades

  • Apesar de não ser um deus grego, Apsu pode ser considerado um deus primordial (os primeiros deuses gregos), pois em Saint Seiya Ômega ele se refere a Atena como sendo um dos deuses criadores do Universo. Com isso, podemos considerá-lo como um deus primordial.
  • Por esse motivo, alguns fãs chegaram a confundi-lo com o deus grego primordial das trevas, Érebo.

Galeria de Imagens

Referências Bibliográficas

  1. [1] Perfil do personagem - Site em japonês
Divindades
Deuses Primordiais
(Episódio G)
Urano (o Céu) • Pontos (o Mar) • Érebo (a Escuridão) • Eros (o Amor) • Gaia (a Terra)
Deuses Olímpicos ZeusPoseidonHadesAtenaApoloÁrtemisAresHermesAfrodite
Clã dos Titãs
(Episódio G)
CronosHyperionCéosIapetoCréosOceanoRéiaTêmisMnemôsineTéiaTétisFebePrometeu
Clã dos Gigas
(Episódio G)
LyaxPhloxAnemosBronteSpateZugilosHoplismaDrakonThêr
Deuses dos Sonhos
(The Lost Canvas)
OneirosMorfeuFântasoÍceloFobetor
Panteão Egípcio
(Episódio G)
AnubisApófis
Panteão Celta
(The Lost Canvas)
LugBalorEthlinn
Panteão Asteca
(The Lost Canvas)
TezcatlipocaQuetzalcóatl
Panteão Romano MarteSaturnoDianaVulcanoBacoRômuloCupidoPlutão
Panteão Nordico OdinLoki
Outras Divindades TártaroCaosCronosKairosHypnosPallasThanatosDeimosFobosTifãoAbelNikéÉrisDeusEuríbiaPerséfoneApsu
Semideuses e portadores de Ikhor KardiaTenmaDohkoRadamanthysEdenShura (G) • Sigurd
Pseudodeuses AriaCavaleiro de OfiúcoFeiyanSaga de GêmeosBalder
Advertisement