FANDOM


Brilhe, Kouga! A Última Batalha entre a Luz e as Trevas (Kagayake Kōga! Hikari to Yami no Saishū Kessen!" 輝け光牙!光と闇の最終決戦!) é o quinquagésimo primeiro e, também o último episódio da primeira temporada do anime Os Cavaleiros do Zodíaco Ω

Resumo

Saori é feita refém pelo poderoso Deus das Trevas, Apsu, também responsável em trazer à Terra os setes atributos elementais do cosmo, incluindo a 'Luz' e a 'Escuridão'. Apesar de ser a reencarnação da Escuridão, Kouga, agora vestido com a poderosa Armadura de Sagitário, parte para um derradeiro confronto contra seu maior inimigo. A Escuridão ameaça cobrir não apenas dois mundos, mas também o Universo inteiro. Agora o destino da humanidade está nas mãos do novo Cavaleiro de Pégaso...

Enredo

Uma estranha dimensão negra é criada entre as órbitas dos planetas Terra e Marte. Kouga adentra o novo território sem medo, trajando a Armadura de Ouro de Sagitário. O objetivo dele é resgatar Saori Kido, a reencarnação de Atena, das mãos do cruel e terrível Apsu, o deus das trevas, que acabara de despertar por completo. Em seus trajes negros, cada qual exibindo a face de uma besta como ombreiras e uma aparência andrógina, o deus Apsu recepciona Kouga; aparentemente ele está feliz por não se dar ao trabalho de procurá-lo e possuí-lo novamente. Kouga não se deixa abater, porém é vítima fácil para o deus insano e a Armadura de Ouro é completamente destruída.

O Cavaleiro de Pégaso, enfraquecido por causa dos últimos combates, não consegue acompanhar a velocidade divina de Apsu, munido de asas negras e força inigualável. O pior é que o deus domina os atributos da água e Kouga enfrenta consequências, pois Apsu consegue controlar tudo ao redor do campo de batalha sem dificuldades. Embora Apsu ordene a Kouga para abandonar a luz, ele se mostra surpreso com a resistência do jovem cavaleiro. Os cavaleiros agonizantes estão preocupados com Kouga e Atena e lamentam não poder fazer nada. As trevas de Apsu ameaçam destruir os dois mundos.

Kouga está realmente à mercê da impiedade e crueldade de um dos criadores do universo. Profundamente desgosto com Atena, Apsu pretende possuir Kouga novamente para forçá-lo a matá-la. Contudo, o Cavaleiro de Pégaso tem um castigo terrível após mostrar o quanto era resiliente e determinado. Ele não se abate com as palavras provocativas de Apsu e continua seguindo em frente. Saori permanece presa, desta vez por correntes negras e Apsu pretende eliminá-la definitivamente. O inimigo é surpreendido por Kouga, que mesmo cambaleante, consegue arranhar o rosto dele com um punho cheio de luz.

Apsu queima o braço direito de Kouga com seu cosmo e oferece uma última chance para ele retornar para o lado das trevas. Os cavaleiros agonizantes, Yuna, Souma, Haruto, Ryûhô e Éden testemunham o duelo que decidiria o rumo do universo e elevam seus cosmos para ajudar Kouga. O Cavaleiro de Pégaso os reúnem em seu punho direito e consegue libertar Atena, que estava demasiadamente fraca e ainda dominada pela Marca das Trevas. Apsu não aceita que a deusa da justiça continue viva e muda suas táticas; dessa vez, ele planeja absorvê-la em sua escuridão suprema. Kouga, que conseguira aprimorar seus punhos com os cosmos de seus amigos, consegue salvá-la e entregá-la em segurança para Seiya no planeta Marte.

Apsu está diante de um cavaleiro que jamais culpou Atena pelo sofrimento do mundo; pelo contrário, ele se sentia abençoado por ter amigos maravilhosos o apoiando tanto. O deus não entende porque Kouga rejeita a escuridão, mas este alega que prefere viver suportando a dor e o sofrimento e criar um futuro cheio de paz e amor. Apsu se prepara para matar Kouga, quando de repente, os fragmentos da lança dourada de Ária se colocam em seu caminho para detê-lo. A relíquia divina é esmigalhada e Apsu é envolvido por uma poderosa luz, que concede chances a Kouga para eliminar seu adversário definitivamente.

Apsu desaparece junto de seus dominíos. O planeta Marte retorna à sua órbita e os Cavaleiros do Zodíaco retornam à Terra com sua amada deusa Atena. Ária reaparece para Kouga e o agradece por todos os seus feitos. Por sua vez, o Cavaleiro de Pégaso a abraça, profundamente satisfeito por ter cumprido o que havia prometido a ela. O planeta Terra é banhado por uma luz purificadora e as vítimas de Apsu ficam completamente livres da Marca das Trevas; isso inclui os corpos de Sônia e de Ludwig. Yuna e os demais ficam aliviados ao ver que Kouga retornou à Terra são e salvo. A batalha contra Apsu terminou. O planeta Terra não está mais ameaçado de extinção. Todos estão reunidos no altar do Santuário, criado pelo deus Marte. O olhar de Kouga está mais confiante e todos estão certos de que ele ajudará a deusa Atena a criar um futuro cheio de esplendor para a humanidade. Mas será que a paz retornou definitivamente à Terra?

Acontecimentos Importantes e Curiosidades

  • Confronto decisivo: Kouga X Apsu. O Cavaleiro de Pégaso resgata Saori e vence o deus das trevas, após reunir os atributos elementais do cosmo em seu punho e ser protegido pela luz de Ária;
  • Ária reaparece para agradecer Kouga por ter cumprido sua promessa;
  • As vítimas de Apsu são completamente libertas da Marca das Trevas após a Terra ser banhada por uma luz poderosa e purificadora. O planeta Marte retorna à sua órbita original;
  • A abertura do último episódio foi um recap em homanagem ao excelente trabalho da equipe responsável pela série Ômega; foi uma nova versão de abertura, ainda com o título Next Generation;
  • O site oficial brasileiro recebe 9 mil curtidas na rede social Facebook ;
  • Pela primeira vez na série Ômega, o narrador e também seiyû do personagem Seiya, Toru Furuya não apresentou o nome de um episódio. É comum em muitos estúdios de dublagem e animação, principalmente na Toei Animation, que o nome do último episódio não seja proferido para causar mais suspense e indicar aos fãs que determinado anime está para ser encerrado. A previsão inicial da primeira temporada de Ômega era de 52 episódios; contudo ainda no mesmo mês, a empresa anunciou o início da segunda temporada, cuja antagonista terá uma forte relação com Atena;
  • O antagonista-mor da primeira temporada de Ômega, o deus Apsu foi baseado num personagem mitológico arcadiano de mesmo nome. De acordo com o Enuma Elish, o livro babilônico sobre a criação do universo, Apsu (também conhecido por outros nomes, entre eles Abzu, Engur e Engurru) era considerado o 'procriador', portanto um dos ancestrais divinos que foi adormecido e confinado no Submundo por seu próprio neto, Enki (embora outros historiadores afirmem que este não tinha quaisquer parentesco com o deus primordial). Abzu significa água longínqua na língua sumeriana, sendo uma descrição às fontes subterrâneas, rios, lagos, poços ou quaisquer outros redutos de água doce para fins religiosos. Havia cogitações do nome do antagonista ser Tiamat, outro personagem do Enuma Elish e também Érebo, o deus primordial da escuridão, na mitologia grega. Ainda segundo o livro dos babilônicos, Apsu foi amante de Tiamat, considera a representante das águas turvas e salgadas. Na série Ômega, o deus Apsu alega ser o criador do universo e demonstra descontentamento por Atena ter sido uma das deusas que ousou roubar uma de suas obras-primas.

Personagens aparecem na seguinte ordem

  • Kouga
  • Apsu
  • Seiya
  • Yuna
  • Souma
  • Ryûhô
  • Haruto
  • Éden
  • Saori Kido (Atena)
  • Ária
  • Ludwig (Marte)
  • Sônia

Técnicas utilizadas

  • Meteoro de Pégaso (Pegasus Ryu Sei Ken) por Kouga;

Prévia (Próximo Episódio)

  • Após um ano de descanso, os Cavaleiros do Zodíaco custam a acreditar que um novo inimigo apareceu. Trata-se da deusa Pallas, irmã caçula de Atena e disposta a tudo para vencer e ter o controle da Terra. Ela é auxiliada pelos poderosos Pallasitas, seus súditos. Contudo, o cosmo dos cavaleiros se eleva e novas armaduras surgem para protegê-los. É o prólogo de uma batalha sem precedentes...

Galeria

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.