FANDOM


Sempre que a Terra é ameaçada pelas forças do mal, surgem os guerreiros dispostos a protegê-la. Agora, uma nova lenda dos Cavaleiros de Atena está para começar...

—Tôru Furuya, tradução de uma das introduções da série Ômega

A Saga de Pallas - Parte I: O Reencontro dos Cavaleiros

Uma Nova Ameaça

Pallas01AB

Os novos inimigos de Atena, os Pallasitos.

Um ano se passou após as batalhas contra Marte e Apsu, e os Cavaleiros de Atena descansam seus corpos feridos. O Santuário na Grécia foi reconstruído e os alunos e professores retomam suas atividades na Palaestra. Infelizmente, a baixa entre os cavaleiros é grande demais, pois com a revolta de Marte, muitos morreram, inclusive mais da metade dos Cavaleiros de Ouro. [1][2][3]  

Porém, o mal nunca descansa e os Cavaleiros de Atena são obrigados a lidar com uma nova ameaça. Há muito tempo, ao observar a transição da Era Mitológica para a Era Moderna, um deus solitário conhecido como Saturno percebeu o quanto a humanidade era ingrata por não valorizar a vida do planeta Terra, amaldiçoarem uns aos outros e pior, matarem por cobiça e inveja. Mesmo ciente de que a Terra era governada por Atena, a deusa do sabedoria e da guerra, este deus jamais aceitou o fato dela governá-la com complacência demais. Poseidon, o Deus dos Mares e Hades, o Imperador do Mundo dos Mortos, assim como outros deuses falharam em suas guerras santas para colocar ordem em tudo isso, e pior, mesmo após tantos combates, Saturno percebeu que a humanidade não se dava conta de suas falhas e continuava repetindo erros irreparáveis. Porém, o que mais preocupava Saturno era o fato da humanidade ter se fortalecido demais ao descobrir a essência do cosmo e o risco de utilizarem tal poder não apenas para se rebelar contra os deuses, mas também uns contra os outros, provocando a destruição de um planeta tão lindo quanto a Terra. [1][4][5][6]

Ao ver que alguns humanos se aliaram a Atena e começaram a despertar a essência do cosmo, Saturno sabia que era questão de tempo até suas preocupações se tornarem realidade. Visto que os humanos alcançaram sentidos extremos para lutarem em terras estranhas ou protegerem aquilo que consideravam justo, Saturno sabia que havia aqueles que justificavam suas ações em nome dos deuses a quem serviam. Objetivando acabar com tal situação, principalmente com o risco dos humanos se rebelarem contra os deuses, Saturno aproveitou-se de uma brecha para colocar um plano em prática. Ele aproximou-se de Pallas, a deusa do amor e da tragédia para propor-lhe uma chance de se vingar de Atena de uma vez por todas. Enfurecida por sua irmã mais velha ainda amar os humanos e humilhada pela derrota nas Eras Mitológicas, Pallas aceita a proposta de Saturno sem medir as consequências. [7][5][8]

Os Quatro Grandes Generais prostrados de joelhos-1

Os Quatro Grandes Generais recebem suas espadas sagradas para lutar contra os cavaleiros. Na imagem superior, da direita para esquerda, temos os novos antagonistas da série: Gália, Hipérion, Titã e Aegaeon.

Saturno convoca seus guerreiros mais leais, ordenando-lhes que ajam como súditos de Pallas até o momento de seu retorno triunfal. Os quatro guerreiros, conhecidos como os Quatro Grandes Generais recebem a honra de manusear as espadas sagradas. Todos, sem exceção são proibidos de revelar a identidade de seu mestre e resolvem comandar os servos de Pallas conhecidos como os pallasitos. [9][10] Apesar da raiva que sentia da humanidade, Saturno tinha certo interesse em tentar compreendê-los. Diferente dos demais deuses que enxergavam os humanos como lixos, Saturno aproximava-se daqueles que tinham forte afinidade com o tempo, atributo este o qual regia. Um desses humanos foi Tokisada, o Cavaleiro de Ouro de Aquário, derrotado por Genbu de Libra e Haruto de Lobo por suas atrocidades. Saturno resgatou Tokisada dos Confins do Tempo, entregando-lhe uma nova vestimenta e arma de combate. [11][12] 

A derrota dos deuses, sobretudo a de Apsu, o deus da escuridão foi o estopim para Saturno tomar a decisão de reencarnar na Terra e congelar suas memórias temporariamente. Ele preferiu vigiar as ações humanas de perto, acreditando que poderia descobrir o que tornava os humanos tão indomáveis à supremacia divina. Nem mesmo os agentes secretos de Saturno, Miller, a Luva Alquímica e Europa, o Esquartejador sabiam onde ele se encontrava, mas decidem acatar a missão de seu mestre sem pestanejar, também fingindo serem servos leais a Pallas. Eles acreditam que com a revolução de Saturno um novo mundo seria criado e seus desejos pessoais poderiam ser atendidos. Enquanto Europa se prontifica de vigiar as ações de Pallas de perto e instigá-la contra Atena e seus cavaleiros, disfarçado como um Pallasito de Segunda Classe (二級パラサイト Nikyū Parasaito), Miller prefere agir por conta própria, matando cavaleiros a torto e direito para colecionar suas armaduras e se vangloriar de suas habilidades. Ambos resolvem ocultar seus verdadeiros poderes até o confronto decisivo com Atena e seus cavaleiros. [4][13][14]

Ikki vs Aegaeon - 1º Duelo

O primeiro confronto entre Ikki e Aegaeon.

Enquanto os pallasitos começam a agir em diversos cantos do planeta, um dos Grandes Generais de Saturno, Aegaeon [15], a Espada Sagrada da Luz do Trovão é confrontado por Ikki de Fênix, que já estava em alerta ao perceber um cosmo agressivo agindo nas sombras. Ikki duela contra o inimigo, porém tudo o que consegue fazer é arranhar a espada sagrada dele, cujo poder é equivalente a de um deus. Aegaeon resolveu conter sua verdadeira força apenas para testar a força de Ikki. A admiração do general pelos humanos aumenta ao ver que os humanos tinham um poder oculto capaz de façanhas incríveis. Por sua vez, o cavaleiro de Fênix decide se recuperar dentro do vulcão da ilha Cannon até o momento da batalha decisiva contra o verdadeiro inimigo de Atena, cuja identidade ainda era desconhecida. No Santuário, na Grécia, Atena tem maus presságios e lamenta ter de envolver seus cavaleiros em outra batalha cruel. Saori sente uma dor intensa ao perceber que um estranho artefato foi colocado em seu braço direito. Ele emite uma luz púrpura e logo a deusa começa a se sentir fraca. Para a tristeza de todos, o artefato divino começara a drenar a vida de Atena. [1][16]
Europa e Miller

Europa e Miller, os agentes secretos infiltrados entre os pallasitos.

Na época atual, Pallas finalmente ressuscita na forma de uma linda garotinha em meio a entulhos e lixos. Lá, ela é imediatamente confrontada por um dos cavaleiros lendários, Seiya de Sagitário, que já estava ciente de tudo e precisava matá-la antes que a batalha predestinada das deusas tenha início. Incapaz de matar a deusa na forma de uma criança, Seiya é confrontado por outro dos Quatro Grandes Generais, Titã, a Espada Sagrada da Criação. O inimigo demonstra grande surpresa por ver que um dos cavaleiros mais poderosos e leais a Atena tinha coração mole. Ele revela que Pallas ainda não despertou por completo e que isso somente irá acontecer daqui um ano, quando ela sugar completamente a vida de Atena através do poderoso artefato divino em forma espiral conhecido como o Ouroboros. A menina também tem tal artefato colocado em seu braço esquerdo e é facilmente colocada em estado de sono profundo com o poder de cosmo de Titã, que decide levá-la para um local seguro o mais rápido possível, onde poderia crescer com a energia vital de Atena. Seiya retorna ao Santuário envergonhado por sua falha. Mal sabia ele que os inimigos já estavam a postos e de olho no Santuário. [1][17][18]

O Ataque dos Pallasitos

OMEGA DVD 14 - Início da Saga de Pallas

Capa do 1º DVD da segunda temporada da série Ômega, lançado no Japão. Destaque para os novos personagens à esquerda: o pallasito Titã, a deusa Pallas e o jovem Cavaleiro de Aço, Subaru. Este DVD foi lançado para locação pela Toei Video no dia 13 de setembro de 2013 [contém os episódios 52 a 55].

Dione, um dos Pallasitos de Segunda Classe, foi incumbido da missão de eliminar os reparadores de armadura. Ele adentra a Casa de Áries, interrompendo a lamentação de Kiki e Raki pelos cavaleiros caídos. Ao perceber que a Terra e Atena estavam sob nova ameaça, Kiki eleva seu cosmo para banir o inimigo do local e suplica aos jovens cavaleiros que elevem seu cosmo ao máximo para lutar. [1] Cientes que eles o procurariam para restaurar suas armaduras, Kiki retorna com Raki para Jamiel. [19] Na remota ilha, onde permaneceu anos sob a vigília de Saori e Shina de Cobra, Kouga segue com suas rotinas de treinamento, agora unicamente sob a tutela de Tokumaru Tatsumi. O fiel mordomo da família Kido percebe que o rapaz não quer vestir a Armadura de Pégaso por acreditar que ela já não prestava mais no campo de batalha. Kouga é inesperadamente desafiado por um jovem chamado Subaru, que já havia ouvido falar da fama do Cavaleiro de Pégaso em derrotar inimigos poderosos como os deuses. Contudo, os pallasitos também haviam ouvido rumores sobre a força do jovem Pégaso, e antes que o duelo entre Kouga e Subaru tivesse início, eles são atacados por um Pallasito de Terceira Classe (三級パラサイト Sankyū Parasaito): Tarvos, o Esmagador de Estrelas. Por estar sem sua armadura, Kouga é um alvo fácil até que Subaru resolve revelar sua identidade como um dos Cavaleiros de Aço da nova geração. Ciente de que a armadura de Subaru era fraca em relação as armaduras das constelações, Tarvos o sobrepuja facilmente e ameaça a vida de Kouga. Tatsumi faz de tudo para protegê-lo e insiste para o Pégaso bater suas asas novamente e lutar. Comovido com o sacrifício de Tatsumi e o esforço de Subaru, Kouga eleva seu cosmo e converte seu Cristal de Armadura ( クロストーン Clothstone) em uma nova vestimenta de combate. Tarvos é derrotado e promete vingar-se. [1] Preocupado com Saori, Kouga se despede de Tatsumi e parte para o Santuário imediatamente. Porém, durante o trajeto, ele ganha a companhia indesejada de Subaru, que insiste em desafiá-lo, apesar dos Cavaleiros de Aço estarem proibidos de lutar contra os demais Cavaleiros de Atena. [3][19][20][21]
OMEGA DVD 15

Capa do 2º DVD [contem os episódios 56 a 59] da nova temporada da série Ômega disponibilizado para locação no Japão no dia 11 de outubro de 2013 pela Toei Video . Destaque para os personagens: Shun de Andrômeda, Haruto de Lobo, trajando sua nova armadura de bronze e Éden, a Maça de Impacto, com sua chronotector.

Kouga e Subaru chegam ao Santuário. O jovem Cavaleiro de Aço fica irritado ao ter uma audiência negada com Atena por não vestir uma das armaduras protegidas pelas constelações do Zodíaco. Ele desafia Shina de Cobra para uma luta no coliseu enquanto Kouga vai sozinho ao encontro de Saori Kido, a deusa Atena. Ele fica preocupado ao ver o estado debilitado de sua tutora e descobre o quanto a deusa Pallas representava uma ameaça para ela. Ciente de que Seiya e os demais Cavaleiros de Ouro permaneceriam no Santuário para protegê-la, Kouga recebe a missão dada por Atena. O jovem Pégaso sabia que o trabalho de Atena era difícil e precisava agir depressa para ajudá-la. Durante o embate com Subaru, Shina sente algo estranho nele, mas não consegue revelar nada a Kouga, por este estar de partida para uma nova missão, a de reunir todos os cavaleiros do mundo. Os Cavaleiros de Prata já haviam recebido a missão de localizar o esconderijo da deusa Pallas, mas os Cavaleiros de Bronze ainda não haviam sido advertidos do perigo que ela e seus asseclas representavam. [19]

Kouga e Subaru chegam à Palaestra onde encontram Souma, que foi convidado a lecionar para os jovens aspirantes a Cavaleiros de Atena e alguns Cavaleiros de Aço em trenamento. Kouga e Subaru percebem que Souma não manteve uma rotina rígida de treinamento e suas preocupações aumentam quando Loge de Brionac, um Pallasito de Terceira Classe ataca o local. Pelo fato de Atena estar enfraquecida, as barreiras erguidas por ela nos cantos sagrados do mundo não eram empecilho para seus inimigos. Geki tenta organizar as defesas de Palaestra com os demais alunos e Cavaleiros de Aço, mas as coisas fogem de controle quando Loge revela a habilidade de um verdadeiro pallasito: a Retenção Temporal (クロノディレイド Chrono Delayed), uma habilidade capaz de congelar o tempo de vida dos seres que não possuem um cosmo tão forte, transformando-os em estátuas-vivas. Para piorar, Loge é um manipulador de abelhas pallasitas, que paralisavam seus alvos rapidamente. Todos estão à mercê do inimigo. Nem mesmo Ichi, trajando a Armadura de Bronze de Hidra faz frente ao inimigo. Souma resolve trajar sua armadura para lidar com Loge, porém é facilmente derrotado. A Armadura de Aço de Subaru é destruída e ele vê-se obrigado a recorrer a outra de um de seus companheiros caídos. Enquanto Loge estava ocupado em humilhar Souma, Subaru aproveitou para ajudar Kouga a dar cabo das abelhas pallasitas. O Cavaleiro de Pégaso concentra seu cosmo e afugenta Loge, fazendo o tempo dos humanos atacados correr normalmente. Ao perceber que Kouga fortaleceu seu cosmo e sua armadura, Souma resolve fazer o mesmo e se retira do corpo docente da Palaestra. Geki percebe que exigiu muito do jovem Cavaleiro de Leão Menor e se desculpa com ele. O antigo Cavaleiro de Urso explica que a Armadura de Pégaso era diferente das demais armaduras, pois ao longo das batalhas, ela absorveu o sangue dos deuses derrotados. Souma se apressa para ir à Jamiel junto de Kouga e Subaru para pedir a Kiki de Áries que restaure sua armadura. [3][19]

New Cloths

As novas armaduras de Pégaso, Órion, Andrômeda, Dragão, Lobo, Águia e Leão. A cada combate, os cavaleiros elevam seus cosmos para fazê-las evoluir.

Em busca de aprimoramento, Souma viaja na velocidade do som para Jamiel. Kouga não tem dificuldades em acompanhá-lo, mas para a surpresa dos dois, embora com dificuldades, Subaru consegue alcançá-los e chegar até Jamiel. Mal sabiam eles que Yuna, a Amazona de Águia já havia pedido a Kiki que restaurasse sua Armadura de Bronze. O problema que Yuna enfrentava era a hesitação emocional em trajá-la. Após o término da última batalha contra Marte e Apsu, Yuna retornou a sua terra natal e ficou muito feliz ao ver que os cidadãos recuperaram a alegria e estavam vivendo normalmente. Porém, graças a sua habilidade de contemplar as estrelas, Yuna já estava ciente de que os cavaleiros estavam se preparando para a nova batalha, pois a Estrela de Atena estava rodeada por sombras novamente. Raki tenta animar Yuna, porém as duas são atacadas pelos irmãos gêmeos, Ymir e Methone de Máxima Brilhante, outros Pallasitos de Terceira Classe. Enquanto Kiki concentra-se em restaurar a Armadura de Leão Menor, Kouga e Subaru são rapidamente enviados ao local. A pequena Raki tenta proteger Yuna usando seus poderes de telecinese para jogar rochas nos inimigos. O fluxo de vida de Raki é congelado pelos poderes de Methone, que logo em seguida nocauteia a frágil Yuna. [19]

O Cavaleiro de Pégaso faz o possível para poupar Subaru de uma batalha violenta, mas o Cavaleiro de Aço refuta a ideia, alegando não querer ficar sem os louros da vitória no campo de batalha. Cansado de servir de babá, Kouga vai na frente, viajando na velocidade do som e consegue chegar ao campo de batalha a tempo de impedir que Ymir atingisse a Amazona de Águia. Os irmãos gêmeos se animam em ver que o Pégaso estava no local, pois caso conseguissem eliminá-lo poderiam alcançar uma patente superior a de um Pallasito de Terceira Classe facilmente. Kiki explica a Souma que os Cavaleiros de Bronze que conseguiram despertar o Sétimo Sentido poderiam elevar seus cosmos a ponto de fazer suas próprias armaduras evoluírem. Souma põe a teoria em prática e parte para o campo de batalha para ajudar seus amigos. [19]

Ao perceber seus erros e o perigo no qual Raki e Kouga se encontravam, Yuna eleva seu cosmo e consegue fazer a Armadura de Águia evoluir. Subaru consegue testemunhar tal fato, ainda mais quando Souma chega ao local para ajudar. Yuna e Souma unem forças para afugentar os irmãos gêmeos e fazer Raki voltar ao normal. Subaru fica sem graça por não ter tido uma participação mais efetiva no campo de batalha, mas fica contente ao poder ver de perto as habilidades de um Cavaleiro de Ouro e que agora o próximo destino de Kouga e os demais era os Cinco Picos Antigos, na China, para se encontrarem com o Cavaleiro de Dragão. [19] Assim que chegam ao local, eles descobrem que Ryuho já havia despertado sua nova armadura e dado cabo de outro Pallasito de Terceira Classe, Halimede, o Bastão Triplo. O jovem Dragão havia recebido um árduo treinamento de seu pai, Shiryu. Após a batalha contra Apsu, o Deus da Escuridão, Ryuho conseguiu proteger sua mãe Shunrei das mãos de Halimede por não ter ignorado os conselhos de seu pai. Shiryu já havia sentido o cosmo ameaçador dos pallasitos e sabia que era questão de tempo até outros irem em seu encalço e dos demais cavaleiros. Por isso, ele já havia iniciado os preparativos para lutar contra os novos inimigos. [22][23]

Santdgsgsgs

O Santuário, o berço dos Cavaleiros de Atena, na Grécia volta ao normal após a batalha contra Marte e Apsu.

Kouga ainda precisa encontrar Haruto de Lobo e Éden de Órion e pede aos demais que retornem ao Santuário. Yuna e os outros não acham uma boa ideia, mas visto que o Santuário precisava fortalecer suas defesas rapidamente e outras pessoas estavam em perigo pelo mundo, a sugestão do Pégaso é aceita. O problema é que Subaru continua querendo desafiar oponentes mais fortes para poder se fortalecer e após ter um duelo negado contra Ryuho de Dragão, ele acredita que poderá ter uma chance contra os Cavaleiros de Lobo e de Órion. Após vingar a morte de seu irmão mais velho na Batalha das Doze Casas, Haruto havia retornado para o Japão. Lá, em sua terra natal, Haruto já havia abandonado o caminho shinobi e também a missão dos cavaleiros por acreditar que batalhas silenciosas jamais fariam diferença na vida de alguém. Por isso, desde a última batalha, ele passou a se dedicar ao rock'n'roll. Irritado com a decisão de Haruto, Subaru tenta argumentar com ele à força, porém é facilmente nocauteado. Kouga percebe que, de alguma forma, Haruto ainda estava em forma para lutar e tudo o que precisava era de um tempo para refletir melhor. Porém, Hati de Adaga, outro Pallasito de Terceira Classe já havia recebido ordens para guiar um grupo de soldados e matar Haruto. Kouga e Subaru lutam contra o inimigo, mas são alvos fáceis, visto que ele tinha a capacidade de prever os movimentos graças a sua audição apurada. O Cavaleiro de Pégaso compreendia as frustrações de Haruto, pois havia sentido o mesmo antes de ter conhecimento do embate entre Atena e Marte. Se a vida de um shinobi deveria ser regrada e solitária, a vida de um cavaleiro era ainda mais, pois tinha de servir ao bem da humanidade sem hesitar ou esperar qualquer mérito pessoal. [24][25][26]

Main

Destaque para os protagonistas da segunda temporada da série Ômega. Da direita para a esquerda: Ryuho de Dragão, Yuna de Águia, Éden de Órion, Souma de Leão Menor, a jovem deusa Pallas, o pallasito Titã, Haruto de Lobo, Kouga de Pégaso e Subaru, o Cavaleiro de Aço.

Durante o concerto de rock, Haruto sente o conflito de cosmos entre os pallasitos e os cavaleiros. Ao perceber o perigo no qual Kouga e Subaru estavam, Haruto interrompe sua apresentação para ajudá-los sem saber que outro pallasito estava à espreita. Enfurecido por Hati ter atacado seus fãs e seus amigos, Haruto eleva seu cosmo e desperta a nova Armadura de Bronze de Lobo. Mesmo atingido pelas adagas mortais de Hati, Haruto consegue fazer uma combinação entre seu cosmo e as ondas musicais para nocautear o inimigo e dar chances a Kouga de eliminá-lo completamente. Eis que o outro pallasito aparece e consegue segurar os Meteoros de Pégaso com uma das mãos. Trata-se de um Pallasito de Segunda Classe, Réia [27], a Marionete Perfeita. Hati está surpreso por um de seus superiores já estar a postos para ajudá-lo, mas Réia garante que a única coisa que o motivou a ir até o campo de batalha foi testemunhar as habilidades lendárias de Pégaso como um matador de deuses (神殺し kamigoroshi). Haruto percebe que o inimigo apenas estava analisando as habilidades de Kouga e que a presença dos pallasitos ameaçava a paz na humanidade. Mesmo a contragosto, o Cavaleiro de Lobo decide comparecer a audiência com Atena, que seria realizada nos próximos dias no coliseu do Santuário. [6][24]

OmegLocaçãoDVD16

Capa do 3º DVD [contem os episódios 60 a 63] da nova temporada da série Ômega disponibilizado para locação no Japão no dia 1º de novembro de 2013 pela Toei Video . Destaque para os personagens: Seiya de Sagitário, Kouga de Pégaso, Gembu de Libra e Subaru, o Cavaleiro de Aço.

A missão de reunir os Cavaleiros de Bronze não é fácil. Kouga não podia prever que logo enfrentaria um grande desafio. Subaru e ele retornam à Grécia. Lá, Shina de Cobra relata que o cosmo de um dos Cavaleiros de Prata desapareceu subitamente perto do Santuário e pede que eles averiguem o que aconteceu. Nas imediações, Kouga sente a presença de um velho conhecido, embora estivesse muito ferido, o Cavaleiro de Prata, Enéade de Escudo. Tanto Subaru quanto Kouga caem na armadilha de Europa, que prova sua grande força ao arrastá-los até o local onde um rapaz bonito e de semblante triste os aguardava. Ele estava tocando um piano ao som ambiente em memória da falecida Ária. Os dois cavaleiros descobrem que aquele rapaz era Éden e que ele estava trajando chronotector (刻衣 kuronotekuta), assim como os demais servos de Pallas. Kouga questiona a lealdade do Cavaleiro de Órion, mas é confrontado pelos inimigos, Thebe, o Impacto Demoníaco e Europa, o Esquartejador. A situação é desfavorável aos Cavaleiros de Atena, pois novamente dois Pallasitos, um de Terceira Classe e outro de Segunda Classe estavam no mesmo local. Embora Europa valorizasse a força de Éden por ser um semideus, Thebe o desprezava por ele ser um fraco que apenas se preocupava com os outros. Éden decide enfrentar o Pégaso sozinho e consegue nocauteá-lo. Europa sabia que era um bom plano recrutá-lo, pois diferente dos demais cavaleiros, Éden perdeu todos os seus entes queridos e não tinha ninguém mais para proteger. Além disso, Éden tinha uma força superior a dos Cavaleiros de Bronze da nova geração e que poderia ser útil em batalhas vindouras. [13][28][29]

Aparentemente, a resposta que Éden encontrou foi aliar-se aos pallasitos pelo menos para ter sua amada Ária de volta. Kouga fica tentado com a proposta dos pallasitos, mas Subaru o alerta que perder de propósito para Éden seria o mesmo que cair na armadilha dos inimigos. Quando Subaru é golpeado por Éden, Kouga eleva seu cosmo para proteger o mundo o qual Ária se sacrificou tanto para proteger. Thebe se intromete na batalha e resolve destruir todo o local ao invocar um meteoro gigante com a ajuda de uma arma pallasita. Ao ver que seu santuário pessoal seria destruído junto com o túmulo de Ária, Éden revela a verdade e eleva seu cosmo para despertar sua nova Armadura de Órion, oculta pela chronotector. Éden nunca acreditou que os mortos poderiam voltar à vida e apenas aproveitou o convite para se infiltrar entre os pallasitos. Thebe é derrotado, mas antes que Subaru pudesse aproveitar a ocasião para golpeá-lo em cheio, o Pallasito de Terceira Classe é resgatado a tempo por Europa. O pallasito sinistro havia confirmado aquilo que Titã suspeitava desde o princípio: os cavaleiros de Atena eram muito leais aos seus ideais e que aceitar Éden como um Pallasito de Terceira Classe em sua tropas foi um grande erro. Éden resolve partir sozinho em jornada em busca de autoconhecimento e se despede de Ária para sempre. Subaru estranha a atitude do Cavaleiro de Órion. Por sua vez, Kouga é quem estranha as atitudes de Subaru em apenas mostrar serviço quando os oponentes estão quase derrotados. Subaru tenta justificar suas atitudes para Kouga, que percebe o quanto o rapaz queria se tornar mais forte. A medida que o vínculo entre os dois ficava mais forte, mais os pallasitos se preparavam para a guerra santa contra Atena. Titã informa a deusa Pallas que seus outros súditos mais poderosos chegaram em Pallasbelda (パラスベルダ Parasuberuda). Eles se apresentam como os Comandantes Pallasitos Celestiais (四天王(してんのう Shitennō); são guerreiros da mais alta patente do exército inimigo; eles são os Pallasitos de Primeira Classe (一級パラサイト Ikkyū Parasaito) e sua verdadeira força ainda era desconhecida. [13][30]

Cópia de capasomega

Capa do primeiro volume de box de blu-rays da segunda temporada da série Ômega. A segunda temporada do anime Ômega foi lançada apenas em formato box, com dois volumes. O volume 1 foi divulgado a partir do dia 29 de janeiro de 2014 pela Bandai Visual. As capas de todos os blu-rays foram desenhadas por Keichi Ichikawa.

Os preparativos para a guerra entre Pallas e Atena está perto do fim. Gembu de Libra vai atrás de Harbinger de Touro para levá-lo de volta ao Santuário. O touro rebelde não esconde sua verdadeira motivação em vestir uma armadura de ouro, mas Genbu o adverte de que o desejo dele de enfrentar pessoas mais fortes, em especial os cavaleiros nunca se concretizaria, pois Atena proibira embates internos em seu exército. Do outro lado, a deusa Pallas crescia forte e saudável graças ao cosmo de sua irmã. Titã mostra-se confiante, pois ele e os outros três manejadores das Espadas Sagradas já estavam reunidos e poderiam eliminar as últimas linhas de defesa da Terra rapidamente, pois seus subordinados dominavam as cidades e vilarejos da Terra a cada dia. Pallas exige ver sua irmã imediatamente, mas Titã afirma que é cedo demais, pois a deusa não havia crescido forte o bastante para fazer jus aos cavaleiros, que certamente não permitiriam que isso acontecesse. Os pallasitos teriam uma grande vantagem assim que o tempo passasse, pois o crescimento da deusa Pallas representava o enfraquecimento de Atena. Hipérion, um dos quatro comandantes, estranha a atitude de Titã em não aproveitar o momento em que os cavaleiros estão reunidos no Santuário para um combate direto. Gália e Aegaeon concordam que os humanos são inúteis, mas que eles poderiam aproveitar-se da força deles para os colocarem uns contra os outros. Titã faz questão de lembrá-los que eles devem seguir as ordens de Pallas e realizar todos os seus desejos até o momento em que ela se reencontrasse com Atena. Os três generais percebem que Titã estava se referindo, na verdade, às ordens do verdadeiro mestre deles, que ainda não renasceu na Terra. A pequena deusa mostra-se feliz com o carinho e os cuidados de Titã, abraçando-o calorosamente sem perceber que ele ficava constrangido com tal demonstração de afeto em público. [6][31]

Capasomega

Capa do 2º volume de box de blu-rays da segunda temporada da série Ômega, disponibilizado no Japão a partir do dia 29 de janeiro de 2014 pela Bandai Visual. Os episódios foram divulgados no formato 16:9 Full HD, com som Linear PCM Stereo sem opções de legendas. Destaque para a deusa Pallas (em sua fase adulta).

Durante a audiência no coliseu, o temor dos cavaleiros se torna realidade ao verem a deusa Atena cair enfraquecida após ter parte de seu cosmo drenado pela deusa Pallas. Atena explica que os cavaleiros deveriam unir forças em ajudar a humanidade e colocar um fim no elo maligno que unia as duas irmãs. Gembu explica que Atena estava relutante em envolver seus cavaleiros numa batalha tão pessoal, mas que ao testemunhar que os pallasitos estavam roubando o tempo de vida dos humanos, ela foi obrigada a aceitar este novo desafio. Resta menos de um ano para a vida de Atena se extinguir e a humanidade ser subjugada ao capricho dos deuses, e então a guerra contra os pallasitos é oficialmente declarada e os Cavaleiros de Atena são incumbidos de se dirigirem até as áreas que tiveram o tempo congelado. Embora todos estejam apreensivos, os jovens Cavaleiros de Bronze tomam rumos diferentes, mas prometem se reunir novamente antes da batalha final. Subaru continua no encalço de Kouga, mas Yuna sente que há algo mais perturbando o Cavaleiro de Pégaso. [6]

Por ter sido criado por Saori Kido desde pequeno, vê-la em tal situação preocupava Kouga. Ryuho não tinha dúvidas de que proteger Atena era uma missão extremamente vital para o Pégaso. Saori sente a perturbação no cosmo de seu afilhado e continua sendo escoltada por Seiya no Santuário. Da mesma forma que Titã sentia-se estranho diante da presença de Pallas e sua vontade de protegê-la aumentava a cada dia, Kouga sentia-se perturbado ao ver o quanto Seiya se importava com Saori. Os sentimentos ocultos dos guerreiros poderiam custar-lhe as vidas algum dia no campo de batalha. [6]

O Contra-ataque dos Cavaleiros de Atena

Cópia (2) de capasomegadsdds

Capa do 1º blu-ray da segunda temporada da série Ômega, contendo os discos 1 e 2. Foram divulgados os 26 primeiros episódios (do 52 ao 77) da segunda temporada em um total de 4 discos a partir de janeiro de 2014. Estes episódios compreendem a Saga das Novas Armaduras  (聖闘士星矢Ω:新生聖衣編 (セイントセイヤオメガ:ニュークロスへん ~Seinto Seiya Omega Nyû Kurosu Hen~).

Kouga e Subaru chegam a um vilarejo ameaçado pelos pallasitos. Lá, eles percebem que o tempo de vida dos humanos foi completamente congelado e que o responsável foi Tarvos, que planejava se vingar pela última derrota. O inimigo revela que a maioria dos pallasitos não lutavam necessariamente por Pallas; alguns lutavam por reconhecimento pessoal; outros por prazer em oprimir os mais fracos. O Pégaso é provocado pelo inimigo, e por estar enciumado com a relação entre Seiya e Saori, acaba desconcentrando-se. Tarvos não sente medo e nem dor dos meteoros fracos lançados por Kouga. Subaru percebe a perturbação de Pégaso e novamente se intromete na batalha para tentar animá-lo, lembrando-o do quanto as pessoas dependiam das ações dos cavaleiros e que eles sempre venciam no final sem se importar com as dificuldades. Ao perceber que os humanos estavam completamente indefesos e que ainda havia um bebê com a vida em risco, Kouga supera seus sentimentos e eleva seu cosmo para derrotar Tarvos novamente. O pallasito bate em retirada e a vida no vilarejo volta ao normal. Kouga e Subaru observam tudo a distância e percebem que os moradores estavam agradecendo a Deus por mais um milagre. O jovem Cavaleiro de Aço se irrita com tal situação, afirmando que não havia nenhum Deus para protegê-los. Kouga faz questão de lembrá-lo que todos ainda podiam contar com a deusa Atena e que os cavaleiros protegiam as pessoas no lugar dela, sobretudo em tempos de crise. Subaru não curte ficar na cola de uma deusa, ainda mais enfraquecida, mas Kouga admite que a felicidade podia ser encontrada no simples fato de proteger alguém. O Cavaleiro de Pégaso promete fazer o tempo voltar a fluir nas demais regiões atacadas e Subaru decide acompanhá-lo. [6]

Cópia (3) de capasomega

Capa do segundo volume de blu-rays da segunda temporada da série Ômega, contendo os discos 3 e 4. Um livreto de 24 páginas foi lançado com o primeiro box de blu-rays divulgado em janeiro de 2014. Este livreto contem imagens e informações dos personagens. As aberturas sem os créditos estão disponíveis como extra. Na imagem temos os Cavaleiros Lendários: Hyoga de Cisne, Shun de Andrômeda, Shiryu de Dragão e Ikki de Fênix.

Os pallasitos estão sedentos a lutar contra os cavaleiros e atacam as cidades apenas para atrair a atenção deles. Desde a derrota sofrida nos Cinco Picos Antigos, Halimede ataca uma cidade com a ajuda de seus companheiros pallasitos. Eis que na tentativa de proteger dois irmãos, Philip e Ray, que sobreviveram ao ataque, Shun de Andrômeda enfrenta o pallasito. Por ter mais experiência em combate, Shun consegue encurralá-lo facilmente com suas correntes, porém Halimede o engana e consegue congelar o tempo de vida de Philip. Enquanto Souma, Yuna e Ryuho se reúnem com Shun e os sobreviventes para discutirem uma estratégia de contra-ataque, Halimede aproveita-se do desespero do pequeno Ray para barganhar a vida de Philip. O Cristal da Armadura de Andrômeda é roubado e Shun se torna um alvo fácil para o inimigo. Yuna faz de tudo para proteger Shun e Ray. O garoto descobre que Shun também tinha um irmão mais velho, e que continuava lutando para proteger os humanos, mesmo sem saber de seu paradeiro ou se ele ainda estava vivo. Arrependido de sua atitude, Ray consegue recuperar o Cristal de Armadura e devolvê-lo a Shun, mas é ferido por Halimede. Yuna fica impotente diante do poder do Bastão Triplo do inimigo até Shun elevar seu cosmo ao máximo para fazer surgir uma nova Armadura de Andrômeda. Halimede consegue sobreviver ao ataque das correntes, e infelizmente o tempo de vida dos humanos permanece congelado. Shun decide se juntar à luta e pede a Ray que aguarde boas novas dos cavaleiros. Eles sabiam que apenas a ideia de derrotar os pallasitos era equivocada e que muitos deles tinham experiência o suficiente até para fugir de ataques dos Cavaleiros Lendários. Os Cavaleiros de Bronze decidem se reagrupar para discutir novas estratégias de ataque. [6][32]

Omegalocacao17vsdggsg3c

Capa do 4º DVD [contem os episódios 64 a 67] da nova temporada da série Ômega disponibilizado para locação no Japão no dia 06 de dezembro de 2013 pela Toei Video . Destaque para os personagens ao fundo, os Cavaleiros de Aço, Emma e Carry.

O problema é que os pallasitos sempre estavam um passo a frente e já haviam começado o ataque às bases de treinamento dos Cavaleiros de Aço. Apesar das habilidades de combate, eles sequer eram oponentes à altura dos Pallasitos de Quarta Classe (四級パラサイト Shikyū Parasaito ou 四級パラサイト Yonkyū Parasaito), a categoria de soldados rasos do Exército de Pallas. Kouga descobre que os antigos Cavaleiros de Bronze de Leão Menor e Lobo, Ban e Nachi assumiram o comando dos Cavaleiros de Aço, porém estavam muito preocupados em enviar recrutas inexperientes para o campo de batalha. É durante esse encontro que o jovem Pégaso começa a conhecer um pouco mais sobre o passado de Subaru. Ban e Nachi revelam que Subaru é um menino prodígio que chegou por acaso a um dos centros de treinamento e desde que foi admitido nunca desistiu da ideia de enfrentar oponentes mais fortes e converter-se em um deus. Apesar da vontade estranha de Subaru, ele sem querer conseguia cativar e motivar seus companheiros, que o respeitavam muito por sua obstinação. Embora Ban e Nachi considerassem Subaru um dos mais qualificados a vestir uma Armadura de Bronze, eles ainda viam com preocupação a falta de cuidado que ele tinha com todas as Armaduras de Aço que trajava. Em outras palavras, Subaru ainda agia com imaturidade e não compreendia a verdadeira missão dos Cavaleiros de Atena. [3][33]

Os Cavaleiros de Aço também tinham de lidar com suas frustrações pessoais. Embora alguns aceitassem a missão de cavaleiro no intuito de proteger pessoas importantes para eles, outros tinham o sonho de serem escolhidos por uma constelação protetora e vestirem uma Armadura de Bronze para lutar nas linhas de frente. Os Cavaleiros de Bronze da antiga geração receberam ordens de Atena para guiar os jovens Cavaleiros de Aço, porém não podiam lidar sempre com os traumas que eles sofriam no campo de batalha. A presença do Cavaleiro do Pégaso inspirava muitos no centro de treinamento, mas o pequeno Subaru estava mais preocupado em alcançar seus próprios objetivos rapidamente. Durante o combate contra os pallasitos, Subaru se desconcentra por instantes e é protegido na hora certa por Elna [34], um Cavaleiro de Aço da mesma idade e com grandes esperanças para o futuro. Enfurecido com o sacrifício de seu amigo, Subaru começa a demonstrar seu cosmo no campo de batalha e derrota Hati de Adaga, responsável direto pelo cerco mortal a maioria dos Cavaleiros de Aço. Preocupados em reunir-se o mais rápido possível com os demais cavaleiros na Palaestra, Kouga, Ban e Nachi ignoram o fato de um Cavaleiro de Aço despertar o cosmo tão rapidamente no campo de batalha. De fato, uma situação bem incomum, mas o pior é que nenhum deles fazia ideia de qual era o verdadeiro plano dos pallasitos. [3][33][35][4][28][36][37]

PDVD 362ddd

Eyecatch da segunda temporada da série Ômega, mostrando as novas Armaduras de Bronze despertadas após intensos combates contra os pallasitos. Subaru, o Cavaleiro de Aço acompanha os cavaleiros em sua missão de proteger a paz na Terra.

A Saga de Pallas - Parte II: A Defesa da Palaestra

Ensinamentos no Campo de Batalha

Gnfgnddss5omega

O poderoso Seiya de Sagitário eleva seu cosmo para guiar a nova geração de Cavaleiros de Atena.

Após árduos combates, nossos amigos retornam à Palaestra e descobrem que agora o local é um dos poucos redutos que podem proteger os humanos de uma investida em massa dos pallasitos. Geki fica feliz em rever seus antigos companheiros, porém não havia clima para comemorações. Durante suas investigações, Haruto conseguiu capturar um dos pallasitos e interrogá-lo. Todos descobrem que os pallasitos perderam os últimos combates de propósito para dar uma falsa sensação de segurança as pessoas e fazê-las se juntar num só local, onde seria mais fácil de subjugá-las. O principal articulador deste plano era o Pallasito de Primeira Classe, Hipérion, que já havia ordenado seus subordinados a se dirigirem à Palaestra. [35]

Kouga e os demais acreditam que o poder das novas armaduras e a união dos cavaleiros em combate poderia fazer grande diferença no campo de batalha, mas a visão de Gembu de Libra era totalmente diferente. Por ter sido treinado pelo mesmo mestre de Shiryu, Gembu sabia que havia algo de errado no ponto de vista dos jovens Cavaleiros de Bronze e age severamente com eles, ainda mais ao descobrir o quanto Kouga foi descuidado em deixar a nova Armadura de Pégaso ser danificada pelas adagas pallasitas de Hati. Gembu também fica desapontado ao ver o estado das Armaduras de Dragão, Águia e Leão Menor. A princípio, Kouga e seus companheiros de Bronze ficam entristecidos e chateados consigo mesmos por terem agido com tamanha irresponsabilidade, mas Ryuho e Yuna percebem que as intenções de Gembu, na realidade, eram outras. [33][35]

O ataque dos pallasitos tem início. Quem toma a frente é Thebe, o Impacto Demoníaco, que lidera o primeiro batalhão de Pallasitos de Quarta Classe a caminho do portão da Palaestra. Os Cavaleiros de Bronze desejam participar da batalha, mas Gembu toma a dianteira e os proíbe de fazer isso. O Cavaleiro de Libra consegue derrotar Thebe e os primeiros soldados pallasitos com facilidade. Em seguida, ele encara o responsável por liderar o ataque à Palaestra: Aegir, a Manopla, um Pallasito de Segunda Classe. O inimigo tenta subjugar Gembu com sua arma pallasita, o Braço Fantasma, porém fracassa miseravelmente. Gembu eleva seu cosmo e consegue trincar a arma de Aegir, que fica encurralado. [35]
Pallas e Atena - As Deusas do Destino

A batalha entre os cavaleiros e os pallasitos teve início quando as duas deusas, que antes eram consideradas irmãs, Atena e Pallas se desentenderam nas Eras Mitológicas. Será que a mesma tragédia irá se repetir? Conseguirá a deusa Atena dar um basta nesta situação?

De fato, os Cavaleiros de Atena não estavam apenas com a vantagem geográfica, visto que a Palaestra foi construída como uma ilha artificial com uma única ponte de acesso. Por isso, os pallasitos de classe inferior só poderiam atacar por tal ponto. Gembu, que já esperava por esse tipo de ataque, aproveita tal ocasião para dar um treinamento aos jovens cavaleiros aproveitando-se de outra vantagem que os cavaleiros possuíam: a estratégia de combate. Por ter um Cavaleiro de Ouro no local, ele poderia forçar os pallasitos a revelarem suas técnicas mais poderosas e enfraquecê-los, dando chances aos outros cavaleiros de derrotá-los. O problema é que Hipérion não queria ter sua honra de guerreiro manchada caso Aegir fosse derrotado e toma uma decisão para reverter o curso da batalha. O Pallasito de Primeira Classe envia ao campo de batalha sua espada sagrada, a Destruidora do Céu e da Terra (聖剣・天地崩滅斬 Tenchihōmetsuzan). Hipérion tinha muito orgulho de possuí-la, pois ele a considerava um presente de Saturno como prova de sua lealdade. Ciente do quanto Hipérion valorizava suas habilidades, Aegir sente-se honrado com tal ajuda e promete derrotar o Cavaleiro de Libra. [35][38][39][40]

Gembu vs Aegir-0

Gembu se sacrifica durante a batalha contra Aegir para ensinar algo muito importante aos jovens cavaleiros.

Gembu sente um poderoso cosmo emergir da espada sagrada da destruição e para proteger a Palaestra, ele é obrigado a sacar a espada de Libra. Cada embate de Gembu contra Aegir faz os Cavaleiros de Bronze perceberem o quanto os pallasitos dependiam de suas armas, além de eles se preocuparem muito com o números de combatentes e o fato deles subestimarem seus inimigos. Aegir explica que as espadas sagradas são armas lendárias, que foram manejadas durante os confrontos na Era Mitológica e que somente alguém qualificado como Hipérion e os outros Grandes Generais é quem poderiam demonstrar o verdadeiro poder delas, capaz de trespassar a terra e rasgar os céus. Haruto percebe que o cosmo emanado daquela espada era equivalente ou até maior do que o de Apsu, o Deus da Escuridão e que Gembu estava em grande perigo. Com um simples manejo de espada, o Cavaleiro de Ouro é empurrado facilmente até o portão da Palaestra, que acaba destruído, e pior, Aegir também conseguira paralisar o fluxo temporal de todos os cavaleiros e refugiados. Gembu estava surpreso por ver que uma espada sagrada tinha a capacidade de paralisar o tempo dos Cavaleiros de Prata e de Bronze também. Aegir deduz que Gembu apenas conseguiu escapar dos efeitos do ataque porque estava trajando a Armadura de Libra. [38]

Omegabdjapao 2 3

A segunda temporada do anime Ômega também foi lançada apenas em formato box, com dois volumes. O segundo volume do blu-ray foi lançado no dia 25 de Julho de 2014, pela Bandai Visual.

Ciente de que mimar os Cavaleiros de Bronze não traria bons resultados, Gembu se arrisca sozinho no combate contra Aegir. Hipérion, que estava observando tudo ao lado de Titã e de Pallas, não vê necessidade em enfrentar os Cavaleiros de Ouro, os mais poderosos do Exército de Atena, acreditando que o poder da espada sagrada seria suficiente para acabar com a vida de todos na Palaestra. Durante o combate, Gembu percebe que os cosmos dos Cavaleiros de Bronze e de Subaru ainda permitiam a eles que ficassem conscientes, mesmo paralisados. Aegir fica estarrecido ao ver que um Cavaleiro de Aço, a quem enxergava como inferiores aos de Bronze, obteve tal êxito. Cheio de determinação e coragem, Gembu protege seus estimados amigos de um ataque direto ao se deixar ser atingido pela Espada da Destruição. O Cavaleiro de Libra consegue desarmar Aegir e eleva seu cosmo ao máximo, porém tudo o que consegue fazer é trincar a espada sagrada e, consequentemente destruir a espada de Libra. Hipérion reavê sua espada e comemora o resultado com certo desdém, mas Aegir sente-se humilhado e resolve matar todos na Palaestra. Graças ao sacrifício de Gembu, todos haviam se livrado dos efeitos do tempo e Kouga rapidamente eleva seu cosmo para acabar com Aegir, que desaparece nas águas de Palaestra. Os pallasitos remanescentes fogem assustados. [38]

Omegabdjapao 2 5

Os episódios do segundo volume de blu-rays da série Ômega estão no formato 16:9 Full HD, com som Linear PCM Stereo (não há opções de legendas). São 3 discos, contendo 20 episódios (do 78 ao 97). Um livreto de 24 páginas, com imagens e informações dos personagens, acompanha o produto. As aberturas sem os créditos estão disponíveis como extra e as capas foram desenhadas por Keichi Ichikawa. Destaque para os personagens: Subaru e Saturno.

Kouga deixa bem claro que ele e todos os demais Cavaleiros de Bronze herdaram a vontade de Gembu, um ensinamento que foi passado há muitas gerações. Ainda havia muito caminho até todos eles conseguirem despertar o cosmo supremo, algo que nenhum Cavaleiro de Ouro conseguiu fazer até hoje. Gembu morre nos braços de Kouga, acreditando que ele e seus amigos poderiam alcançar o lendário Ômega. No Santuário, Saori Kido percebe que o cosmo de Gembu desapareceu e toma uma importante decisão. Ela não tem dúvidas de que os demais cavaleiros se reuniriam no campo de batalha para por fim à batalha contra Pallas de uma vez por todas. Hyoga de Cisne e Éden de Órion também têm a mesma sensação. Nos Cinco Picos Antigos, Shiryu observa as estrelas, triste por ter perdido um valoroso irmão de treinamento, mas ciente de que os Cavaleiros de Bronze aprenderam as mesmas estratégias de guerra e lições de combate as quais lhe foram ensinados pelo renomado Cavaleiro de Libra, Dohko, o Mestre Ancião. [35][38][41][42]

Rumo à Fortaleza Inimiga

A insegurança toma conta da Palaestra ainda mais porque as pessoas tomaram ciência de que os pallasitos foram capazes de matar um dos Cavaleiros de Ouro. Porém, ficar lamentando a morte de Gembu e de muitas outras pessoas vítimas dos pallasitos jamais trariam a vitória; além do mais, o tempo de Atena, a protetora da humanidade, estava se esgotando. Geki entrega o Cristal da Armadura de Libra para Ryuho proteger até o dia em que Shiryu possa envergá-la. Todos tinham certeza de que ele e os outros Cavaleiros Lendários se reuniriam para ajudar na guerra santa contra Pallas. O problema é que nem mesmo os cavaleiros atuais sabiam qual era o caminho para despertar o cosmo supremo e que o moral dos demais cavaleiros estava em baixa. Hati de Adaga resolve aproveitar tal oportunidade para lançar outro ataque à Palaestra. [43]

Em Pallasbelda, o quartel-general dos pallasitos, Titã discute com Hipérion sobre as estratégias adotadas no campo de batalha. Titã acredita que Hipérion esteja agindo com leniência por deixar sua espada sagrada ser trincada por um Cavaleiro de Atena, mas Hipérion desconversa acreditando que os resultados eram o que mais importavam naquele momento. Titã acredita piamente que os Cavaleiros de Atena não deviam ser subestimados, ainda mais naquele momento o qual não desperdiçariam para vingar a morte de Gembu. [43]

Cdcyntia 1

Capa especial do CD single da banda Cyntia, com o tema de abertura da nova fase da segunda temporada do anime Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega: A Saga do Despertar do Ômega. O título da quarta abertura da série é Senkō Strings. A versão brasileira recebeu o nome de Cordas de Luz, interpretada pelo quarteto de cantores: Rodrigo Rossi, Edu Falaschi, Ricardo Cruz e Larissa Tassi. Na capa temos os personagens: Pallas (criança), Saori Kido (Atena), Seiya de Sagitário, Kouga de Pégaso e Subaru envergando sua nova Armadura de Bronze.

Impaciente por mais batalhas, Subaru fica cansado de dar suporte aos demais Cavaleiros de Bronze e resolve combater Hati diretamente, sobretudo para vingar a morte de Elna. Ban e Nachi tentam preveni-lo, mas em vão. Os Cavaleiros de Bronze sentem o perigo e partem imediatamente para ajudá-lo. Hati surge com outro batalhão de pallasitos e ordena o ataque. Eis que inesperadamente dois poderosos cosmos surgem para proteger a Palaestra. Os responsáveis eram Seiya de Sagitário e Saori Kido, a deusa Atena, que ordenam a Hati e seus soldados que se retirem do campo de batalha. Apesar da oportunidade perfeita para eliminar a deusa Atena, Hati fica impotente diante do cosmo dela e bate em retirada. [43]

Kouga e os demais ficam contentes com a presença de Saori e de Seiya, que conseguem levantar o moral de todos na Palaestra. Ban, Nachi e Geki lamentam não terem entrado nas linhas de frente para defender o local, mas estão confiantes de que logo a vez deles chegará. Haruto e Souma anseiam em aprender novas técnicas de combate para fazer diferença no campo de batalha. Contudo, algo preocupava o Cavaleiro de Pégaso. O estado de saúde de Saori era perceptível. Ela ficava mais pálida a cada dia e os cavaleiros precisavam agir imediatamente para resolver aquele impasse. Mesmo com as advertências de seus cavaleiros, Saori põe sua vida em risco ao enviar seu cosmo diretamente ao bracelete espiral no braço de Pallas. Titã fica alarmado diante da atitude de Atena, que está decidida a enviar um grupo de cavaleiros até a misteriosa cidade labirinto, Pallasbelda. [43]

Pallas sente o cosmo de sua irmã mais velha e fica contente em saber que o reencontro delas estava próximo. A deusa do amor e da tragédia promete recuperar toda sua virtude e ficar tão forte a ponto de obrigar Atena a ficar com ela para sempre. Atena informa seus cavaleiros de que Pallasbelda era uma cidade localizada entre sete colinas e que a natureza local testava a determinação de qualquer um que ousasse se aproximar, fosse amigo ou inimigo. Titã promete lidar com seus inimigos de forma apropriada. Enquanto isso, no Santuário, os Cavaleiros de Ouro, Kiki de Áries, Fudou de Virgem e Harbinger de Touro discutem a respeito da atitude de Atena. Seiya chega ao local, carregando Saori em seus braços. Após arriscar-se para localizar o paradeiro de Pallas, Atena havia perdido muita força e estava convalescida. Apesar do estado de sua deusa, Seiya resolve pegar de volta a mesma adaga dourada, uma das poucas armas conhecidas pela humanidade capaz de matar os deuses. Seiya está determinado em liderar os cavaleiros na investida contra Pallasbelda e insiste aos demais Cavaleiros de Ouro que permaneçam no Santuário para proteger Atena, apesar das reclamações de Harbinger de Touro. [43][44]

Subaru e Kouga

Independente de envergar uma Armadura de Aço ou de Bronze, o jovem Subaru não desiste de seus ideais e luta ao lado de Kouga de Pégaso.

Pallas está cada vez mais impaciente e exige ver sua irmã Atena, mas Titã reafirma sua decisão de mantê-la segura em Pallasbelda. Ele podia sentir o cosmo ameaçador dos Cavaleiros de Atena nas fronteiras da cidade-fortaleza. Apesar da rebeldia da jovem deusa, Titã ainda é obrigado a lidar com a hipocrisia dos demais generais, que se recusavam a ajudá-lo a proteger Pallas. Demonstrando ponderação, Titã afirma que nunca cogitou tal possibilidade, pois sabia das verdadeiras intenções deles e ordena a um Pallasito de Terceira Classe, Cilene, o Ceifador de Almas que mate os Cavaleiros de Atena que ousarem se aproximar de Pallasbelda. [44][45]

Haruto resolve se antecipar e investigar melhor a rota de acesso à cidade. Embora os Cavaleiros de Bronze confiem nas habilidades especiais do Cavaleiro de Lobo, Subaru pestaneja, afirmando que não compreendia o porquê de Haruto se empenhar tanto, arriscando a própria vida. Cilene aparece de surpresa e tenta destruir uma ponte de acesso na tentativa de matar os cavaleiros. Haruto se prontifica de enfrentá-lo sozinho - algo que Cilene já havia previsto, ainda mais ao saber que o Cavaleiro de Lobo era descendente de ninjas. Apesar de querer resolver aquele empecilho rapidamente e garantir uma rota segura para Kouga e os demais, Haruto é obrigado a lidar com a teimosia de Subaru. [44]

Seiyatenakouga

Kouga é o grande orgulho de Seiya e Saori.

O Cavaleiro de Aço permanece no local para ajudar Haruto, mas acaba ferido. Enquanto Kouga e os demais vão embora, Subaru é tratado por Haruto. O Cavaleiro de Lobo adverte Subaru que a impaciência no campo de batalha um dia poderia custar-lhe a vida, mas o jovem Cavaleiro de Aço admite não gostar de fugir dos desafios que aparecem à frente. Cilene aproveita-se da desavença entre os cavaleiros para caçá-los na floresta. [44]

O problema é que Cilene estava acompanhado de seu irmão gêmeo, Greip, que sugere que ambos entrem numa competição para ver quem acabaria com os dois cavaleiros primeiro. Cilene e Greip revelam o quanto são competitivos desde crianças e que ninguém superava seu manejo de foice, capaz de transformar a corrente de ar em lâminas mortais. Subaru é um alvo fácil para os irmãos pallasitos e Haruto é obrigado a se esconder na floresta para não serem mortos pelos inimigos. O pequeno Subaru ainda não consegue compreender o estilo de luta dos cavaleiros e acredita que Haruto não passa de um ninja covarde. Por ter sido criado e treinado nas florestas do Japão, Haruto estava acostumado a depender de plantas medicinais como um guia rápido de sobrevivência e lutar contando com a escuridão da noite. Ele finge abandonar Subaru para atrair seus inimigos num campo aberto. Greip e Cilene tentam revidar, mas Subaru e Haruto unem forças para derrotá-los. O jovem Cavaleiro de Aço pede desculpas pelo mau comportamento e começa a compreender que os cavaleiros lutavam pensando no bem-estar de seus companheiros. [44]

No dia seguinte, os demais cavaleiros são liderados por Seiya de Sagitário até a entrada de Pallasbelda. Eles derrotam os pallasitos que guardavam o local e se encontram com os Cavaleiros de Bronze. Subaru já está recuperado. Seiya eleva seu cosmo para abrir o caminho e alerta seus amigos de que os pallasitos estariam à espreita e dispostos a matá-los. Titã sente a presença de cosmos perturbadores na entrada de Pallasbelda. Ele não tinha mais dúvidas de que os Cavaleiros de Atena eram mais perseverantes do que ele podia imaginar. [44]

A Saga de Pallas - Parte III: O Confronto em Pallasbelda

O Início da Invasão

Pallasbelda

O palco da batalha final é revelado: Pallasbelda, a perigosa cidade labirinto.

Os Cavaleiros de Atena iniciam a invasão local e logo são obrigados a se separarem em pequenos grupos por causa da ação dos pallasitos. A única coisa a qual eles tinham em mente era derrotar seus adversários e abrir caminho para seus companheiros seguirem até o castelo de Pallas. Seiya previne todos os cavaleiros de que o verdadeiro poder dos pallasitos era desconhecido e que eles deveriam tomar cuidado. O Cavaleiro de Sagitário nem se dá o trabalho de erguer seu punho contra os primeiros pallasitos no campo de batalha; ele consegue deter o ataque dos inimigos com apenas um dedo. Os Cavaleiros de Aço, de Bronze e de Prata ficam surpresos ao testemunharem a força de um dos Cavaleiros Lendários e logo percebem que o plano de Seiya era atrair a atenção do inimigo. Ele se separa do resto da equipe e promete encontrá-los mais tarde. [46]

Enquanto isso, na ensolarada Grécia, Saori Kido, a deusa Atena tem uma discussão com Fudou de Virgem. Analítico e objetivo como sempre, Fudou faz questão de lembrá-la que muitos cavaleiros sucumbiram diante do atual confronto e que eles não estavam em posição de atacar Pallas, visto que o cosmo de Atena estava fraco a cada dia. Atena fica ainda mais alarmada ao descobrir que os cavaleiros não teriam chances caso um dos Pallasitos de Primeira Classe surgissem para atacá-los com o poder de suas espadas sagradas, mas Fudou acredita que havia uma esperança: os cavaleiros precisavam elevar seus cosmos até o território supremo, um cosmo superior ao Sétimo Sentido e que jamais fora alcançado nem mesmo pelos Cavaleiros de Ouro. Sem dúvida, Atena sabia tratar-se do Ômega e pede a Fudou que acredite na capacidade dos cavaleiros em despertá-lo. [46]

Kouga vs Tarvos

Kouga de Pégaso enfrenta Tarvos, o Esmagador de Estrelas.

Em seus aposentos, Pallas sente a força vital de sua irmã Atena entrando cada vez mais em seu corpo. Contudo, Titã está muito apreensivo com o rumo da batalha. Ele ordena a todos os pallasitos que se reúnam em Pallasbelda e àqueles que já se encontravam no local para não perderem o paradeiro de Seiya de Sagitário. Tarvos mostra-se insatisfeito com a ordem de Titã e se dirige ao campo de batalha, ávido em recepcionar os inimigos, Kouga e Subaru. À medida que avançam, os Cavaleiros de Atena observam com pesar inúmeras pessoas vítimas dos pallasitos. Elas estavam completamente paralisadas de medo e os cavaleiros não demoram a concluir que Pallasbelda, na verdade, era uma cidade que foi tomada à força pelos inimigos. Eles percebem que a cidade era muito grande e que os inimigos já estavam se preparando para o combate contra Atena há anos, pois abrir o caminho até o castelo levaria muito tempo; ainda mais porque os cavaleiros deveriam ser cautelosos com as armadilhas preparadas pelos pallasitos. [46]

Tarvos é o primeiro Pallasito de Terceira Classe a se apresentar para o combate. Os Cavaleiros de Aço são alvos fáceis para o inimigo, que está se vangloriando por estar trajando uma nova chronotector e ter ganhado um novo mangual de combate. Apesar de lutarem a distância, os Cavaleiros de Aço demoram a perceber que o novo mangual de Tarvos, o Hiper Esmagador de Estrelas era flexível demais e que estavam em situação desfavorável diante da força descomunal do pallasito. Kouga resolve abrir caminho sozinho para acertar contas com seu oponente. Apesar de pestanejar, Subaru aceita o conselho de Souma em ajudar os companheiros caídos e não atrapalhar o combate do Pégaso. Os cavaleiros seguem seu caminho e Tarvos aproveita a ocasião para enfurecer Kouga ao destruir a cidade e ameaçar a vida dos cidadãos inocentes. [46]

Emma e Carry - Os Cavaleiros de Aço

Emma e Carry provam que seus corações são feitos de aço.

O golpe do Pégaso não consegue causar um arranhão na chronotector de Tarvos, que contra-ataca ferozmente. Após levar os feridos para um local seguro, Ryuho aparece para proteger Kouga. Ao perceber o quanto o amigo ficava desconcentrado nos momentos de fúria, Ryuho dá uma lição de moral nele, afirmando ter uma estratégia para acabar com Tarvos. O Cavaleiro de Dragão prossegue o combate na defensiva com o poder do Escudo do Dragão, enfurecendo Tarvos cada vez mais. Ryuho eleva seu cosmo e destrói o mangual do inimigo. Logo após, a chronotector de Tarvos é destruída e Kouga surge atrás dele para aplicar-lhe um poderoso Turbilhão de Pégaso (ペガサスローリングクラッシュ Pegasus Rolling Crush). Tarvos cai morto no campo de batalha porque os dois Cavaleiros de Bronze se uniram como uma lança e um escudo para superá-lo. [46][47]

Nos aposentos de Pallas, os Grandes Generais provocam Titã ao serem notificados da morte de seu subordinado. Ao invés de preocupar-se, Titã demonstra respeito pelo esforço de Tarvos, pois ele conseguiu retardar os cavaleiros a tempo de algo extraordinário. O cosmo da jovem deusa Pallas envolve todo o castelo. Apesar de sua deusa demonstrar sinais de amadurecimento, Titã admite ainda não compreender o porquê de Atena ter se arriscado tanto apenas para descobrir o paradeiro dela. Após um rápido desenvolvimento, Pallas torna-se uma adolescente e faz questão de lembrá-los de que Atena sempre foi destemida e ousada, principalmente quando precisava proteger os humanos desde a Era Mitológica. Apesar de seguirem as ordens de outro mestre, os Grandes Generais ficam enaltecidos com a imensidão do cosmo de Pallas, que está certa de que em breve Atena aparecerá em Pallasbelda para enfrentá-la e quebrar o laço entre elas. [46][11]

A Derrota dos Pallasitos de Terceira Classe

Kouga e Pallas - Um Encontro no Campo de Batalha

A pessoa que Kouga está carregando nos braços é ninguém menos que...

Nem todas as batalhas trazem um final feliz e Souma de Leão Menor e Subaru estavam para testemunhar isso. Loge de Brionac é o segundo Pallasito de Terceira Classe a surgir no caminho dos Cavaleiros de Atena. Embora tivessem formado uma dupla para derrotar os Pallasitos de Quarta Classe, Souma e Subaru descobrem que os demais Cavaleiros de Aço se sentiam humilhados por ter de depender da ajuda deles e pior, não serem reconhecidos no campo de batalha. [37]

Esse sentimento de frustração não incomodava o jovem Subaru, que estava mais interessado em se aprimorar, exceto os Cavaleiros de Aço, Emma e Carry. [48] Enquanto Carry revela que tornou-se um Cavaleiro de Aço há anos para vingar a morte de sua esposa e de seu filho pelas mãos dos marcianos, Emma fica irritada com o fato de Subaru e Souma não reconhecerem os esforços de seus companheiros. Loge aproveita-se de tal conflito para matá-los com o poder de suas abelhas pallasitas e consegue deixar Souma ferido. O pallasito lidera seus soldados para uma última investida contra seus inimigos, porém não contava com o fato de Emma e Carry superarem seus sentimentos pessoais e unirem forças com Subaru para ajudar Souma a derrotá-lo. Mesmo ferido, o Cavaleiro de Leão Menor eleva seu cosmo para proteger seus amigos. Com a morte de Loge, Souma e os demais abaixam a guarda e quase são vítimas de uma das abelhas pallasitas se não fosse a interferência de Carry, que morre durante a explosão. Ao ver Emma fazer suas preces para que a alma do companheiro descanse em paz, Subaru aprende que ser humano não era tão ruim assim, pois no fundo, a humanidade escondia uma força oculta, a de se preocupar com o bem estar dos outros. Souma não podia ignorar o fato de que a humanidade apenas foi tragada novamente numa batalha entre divindades e que nem todos os humanos reconheciam os esforços dos cavaleiros em proteger a paz e o amor na Terra. Os dois seguem em frente enquanto Emma decide se juntar aos demais Cavaleiros de Aço. [37][36]
Titã Tenjinsoseiken

O pallasito Titã empunha a Espada Sagrada da Criação Celestial (天従創聖剣 Tenjinsōseiken).

Enquanto isso, Europa fica estarrecido ao ver que a deusa Pallas cresceu após absorver o cosmo de Atena. Porém, Titã fica cauteloso, pois já estava desconfiado das intenções dele. Europa não se intimida diante da postura de Titã e informa Pallas de que os Cavaleiros de Atena conseguiram superar as primeiras linhas de defesa dos pallasitos em Pallasbelda. A deusa da tragédia conclui que a melhor maneira de acabar com aquele combate é eliminar os cavaleiros rapidamente apenas para testemunhar o desgosto de Atena. Pallas enxergava os cavaleiros apenas como um empecilho atrelado à figura de sua irmã mais velha. [37]

Europa, por sua vez, resolve obedecer as ordens de Titã e vai ao campo de batalha para brincar um pouquinho com os Cavaleiros de Atena. Ele elimina alguns Cavaleiros de Aço facilmente, mas percebe que outro cosmo ameaçador havia chegado à Pallasbelda. Era Éden de Órion, que estava furioso em ver as ações do inimigo, mas ainda não havia despertado seu senso de dever como um Cavaleiro de Atena. Ao perceber que o jovem semideus estava confuso, Europa tenta matá-lo, mas é impedido por Seiya de Sagitário. Seiya confronta Éden, dizendo que ele era diferente de Marte e seus subordinados e retoma sua missão de distrair os demais pallasitos para que os Cavaleiros de Prata, Bronze e de Aço avançassem sem muitas dificuldades por Pallasbelda. Seiya percebe o quanto o tempo estava se esgotando, pois os Pallasitos de Segunda Classe começaram a ser enviados ao campo de batalha. [28]

Éden começa a refletir sobre as palavras do Cavaleiro de Sagitário, que já foi um grande inimigo de seu pai no passado. Porém não havia tempo para hesitar, pois seus companheiros estavam em perigo. Subaru ignora os conselhos de Kouga em não desperdiçar energia combatendo os pallasitos mais fracos e Ryuho e Souma são obrigados a contê-lo. Apesar de ver os Cavaleiros de Bronze e de Aço lutarem tantas vezes, o pequeno Subaru se recusava a avançar por Pallasbelda escondendo-se de seus oponentes. Enquanto Kouga e os demais tentam se reunir com Yuna e Haruto, Europa os localiza e decide matá-los na frente de Éden. Hesitante em aceitar o privilégio de ser filho de um deus, o Cavaleiro de Órion apenas fica na defensiva e provoca a raiva de Subaru. O jovem cavaleiro não aceita a decisão de Éden. Para a surpresa de todos, Subaru desperta um cosmo sinistro e poderoso capaz de fazer Europa a ficar de joelhos por instantes. Irritado com a presença do menino, Europa tenta eliminá-lo, mas Éden age rapidamente e consegue afugentá-lo. O Cavaleiro de Órion percebe que o simples fato de estar vivo já era motivo o suficiente para seguir lutando e proteger as pessoas do sofrimento e da tristeza. [28]
Seiya e Kouga

Kouga protege Seiya de ser atacado pela Flecha de Sagitário.

Apesar dos Cavaleiros de Bronze estarem impressionados com o cosmo latente de Subaru e preocupados com sua saúde após despertá-lo tão rapidamente, Éden enfim descobre que o motivo pelo qual havia ido à Pallasbelda. O Cavaleiro de Órion resolve acompanhar Kouga e os demais para investigar Subaru de perto. [28] Apressados em descobrir o paradeiro dos demais cavaleiros, Kouga e seus amigos percebem que ainda havia sobreviventes em Pallasbelda e decidem resgatá-los. Eles se reúnem com Haruto e Yuna. Para a surpresa do Cavaleiro de Pégaso, ele se depara com uma menininha loira e muito peralta, que apenas queria ficar passeando pelo local sem se preocupar com o perigo que todos estavam enfrentando. Ela conhecia a essência da cosmo energia, mas não estava preocupada com o fato de muitos cosmos, independentemente de serem cavaleiros ou pallasitos estarem sucumbindo nas proximidades; ela até consegue causar temor entre os pallasitos, que ameaçavam a vida dos humanos sobreviventes de Pallasbelda. Na tentativa de beijar o Pégaso e tê-lo ao seu lado, a jovem fica irritada ao ter seu pedido recusado de forma intermitente e começa a emanar um cosmo muito poderoso e ameaçador. [23]

Os Cavaleiros de Bronze percebem que a tal jovem carregava em seu braço esquerdo um bracelete espiral idêntico ao de Atena e constatam que ela era Pallas, a deusa do amor e da tragédia. Os Cavaleiros de Aço se apressam em levar os sobreviventes para o mais longe possível da deusa. Os Cavaleiros de Bronze mal conseguiam respirar diante da ameaça da jovem divindade, mas antes que pudessem fazer alguma coisa contra ela, Titã aparece para escoltá-la. Ele se apresenta como um dos Quatro Grandes Generais Pallasitos e saca sua espada sagrada, a Criadora do Céu e da Terra (天従創聖剣 Tenjinsōseiken), alegando que diante dela qualquer ser com um cosmo normal ficaria completamente imóvel. [23]

Pallas insiste para Kouga abandonar Atena e converter-se em um pallasito, assim sendo, ela teria um motivo para salvá-lo. Ao ser recusada novamente pelo Cavaleiro de Pégaso, Pallas ordena que Titã o mate. Ciente da força do Pégaso e do perigo que ele representava aos deuses, Titã resolve acabar com ele primeiro, mas é impedido por Seiya de Sagitário. O Cavaleiro de Ouro descobre que Pallas cresceu desde a última vez que se viram e o quanto ela não se importava em alcançar a fase adulta com o sacrifício de Atena. Seiya promete acabar com tal ameaça, mas Pallas duvida disso por testemunhar o quanto Seiya era gentil, principalmente com crianças. Irritado pelo fato do Cavaleiro de Ouro apontar a flecha de Sagitário para Pallas, Titã o alerta de que tal pecado jamais seria tolerado mesmo que o corpo de Seiya fosse esquartejado. Seiya ignora o aviso e atira a flecha em Titã, que a bloqueia com a Espada da Criação. [23]

Ymir e Methone

Chegou o momento dos irmãos gêmeos, Ymir e Methone se vingarem dos Cavaleiros de Atena.

Todos testemunham a determinação dos dois guerreiros em proteger suas divindades, porém Pallas aproveita o fato de Titã enfrentar dificuldades em bloquear a força da flecha de ouro para manipulá-la e devolvê-la para Seiya. Quando tudo parecia perdido, Kouga salta na direção de seu superior para protegê-lo. Titã e Pallas veem o quanto o atual Cavaleiro de Pégaso era astuto em aproveitar-se da brecha criada por Seiya para poder se mover e também corajoso por não importar-se em ser ferido por uma flecha. Apesar de considerarem os humanos uns tolos, Titã reconhece o quanto Seiya e Kouga tinham cosmos poderosos o suficientes para se moverem mesmo diante da Espada da Criação, enquanto que Pallas, entediada com aquela situação, decide ir embora. Titã a escolta de volta aos seus aposentos para que ela pudesse descansar a tempo suficiente de obliterar os Cavaleiros de Atena no momento certo. [23]

Seiya e os demais lamentam terem perdido a chance perfeita de acabar com todo aquele conflito de uma vez por todas. No Santuário de Atena, Fudou de Virgem reconhece que os cavaleiros estão em desvantagem numérica e recusa a ideia de Harbinger em ir até Pallasbelda para dar um basta na guerra. O Cavaleiro de Virgem avisa que o cosmo de Pallas fortaleceu-se demais e que o poder dos Pallasitos de Primeira Classe era ainda maior que o dos atuais Cavaleiros de Ouro. Por sua vez, os Cavaleiros de Bronze são alertados por Seiya que cosmos normais jamais teriam chances de vitória contra os pallasitos mais fortes. Preocupado com Atena, Kouga pede a todos que continuem em frente, seguindo os passos dos antigos cavaleiros, que conseguiram protegê-la mesmo diante de tantas dificuldades. [23]

Seiya concorda com Kouga, que está cada vez mais confiante na união dos Cavaleiros de Atena como um fator decisivo para a derrota de Pallas e seus asseclas. Kiki e Harbinger percebem que as palavras de Fudou não eram tão vazias assim, pois todos os Cavaleiros de Ouro no Santuário conseguiam sentir o quanto o cosmo dos cavaleiros agonizantes se elevava no campo de batalha e que três cosmos conhecidos já haviam entrado em ação. Shun, Hyoga e Shiryu haviam chegado em Pallasbelda. Fudou pede a Harbinger e Kiki que continuem acreditando nos cavaleiros que estavam no campo de batalha, pois cedo ou tarde, até mesmo os Cavaleiros de Ouros precisariam tomar alguma atitude. O que ninguém sabia até então é que a desavença entre os Pallasitos de Primeira Classe já estava aflorando. Hipérion, Gália e Aegaeon estavam agradecidos por não servirem de babá para uma deusa tão mimada quanto Pallas e lamentavam o fato de Titã não ter tido a mesma sorte, pois essa foi a missão a qual ele foi incumbido e algo que ele não podia mais voltar atrás. [23]
Omegalocacao18-bfd

Capa do 5º DVD [contem os episódios 68 a 71] da nova temporada da série Ômega disponibilizado para locação no Japão no dia 10 de janeiro de 2014 pela Toei Video . Destaque para os personagens: Yuna de Águia, Souma de Leão Menor e Europa, disfarçado como um Pallasito de Segunda Classe.

Ciente da capacidade latente dos Cavaleiros de Atena, os pallasitos resolvem mudar suas estratégias de combate. Methone aceita a oferta de Europa em utilizar um artefato cósmico proibido conhecido como o Antilimite para roubar não apenas o tempo, mas o cosmo da primeira vítima que encontrasse. Methone comete fratricídio ao escolher sua irmã mais velha, Ymir para tal ocasião e obtém uma força descomunal rapidamente, capaz de fazer frente aos Cavaleiros de Aço e de Bronze. Souma e Yuna se separam de seus amigos para ajudar os Cavaleiros de Aço encurralados pelos Pallasitos de Quarta Classe. Apesar das desavenças estratégicas no campo de batalha, Souma, Yuna e os Cavaleiros de Aço ficam horrorizados em ver o quanto os pallasitos não se importavam de sacrificar os próprios companheiros para alcançar a vitória. [49][50]

Sedento por vingança, Methone esbanja uma nova aparência e uma nova chronotector no campo de batalha. Os Cavaleiros de Aço tentam combatê-lo, mas são derrotados facilmente. Os Cavaleiros de Águia e de Leão Menor arriscam suas vidas para atrair a atenção do inimigo, dando chances aos demais escaparem. Ichi de Hidra, acompanhado de outros Cavaleiros de Aço, sente o quanto Souma e Yuna estavam em dificuldades, pois Methone estava destruindo tudo o que estava a sua frente com o poder de seu cosmo sinistro. Methone consegue não apenas trincar as armaduras de seus adversários como também atingi-los com suas garras mortais. Mesmo com seus corpos feridos, Yuna e Souma se lembram do quanto aprimoraram seus cosmos na Palaestra, apesar de terem personalidades incompatíveis e adotam uma nova estratégia para derrotar o inimigo. [50]

Os Cavaleiros de Bronze elevam seus cosmos para criar uma poderosa tempestade de chamas e provam o quanto Methone não conhecia os laços do amor e da amizade. O espírito de Ymir surge nos destroços do combate para consumir Methone em meio as chamas. O cosmo e a chronotector do inimigo desaparecem completamente para desgosto de Europa, que estava cada vez mais ansioso pelo desenrolar dos próximos combates. Enfim, Miller entra em ação e comemora a derrota do Cavaleiro de Prata, Menkar de Baleia. Utilizando uma luva cósmica sinistra, ele destrói facilmente uma Armadura de Prata e a faz voltar ao seu estágio natural, a de um Cristal de Armadura. Miller se prepara para atacar novos alvos, que certamente estavam exaustos por causa das contínuas batalhas contra os demais pallasitos. Escondidos numa torre abandonada em Pallasbelda, Kouga, Ryuho e Subaru recebem a confirmação de Haruto de que outros cosmos de cavaleiros desapareceram subitamente. [50][14]

Miller enfrenta os cavaleiros

O misterioso Miller testa a força dos jovens cavaleiros.

Subaru insiste para seus amigos se apressarem em derrotar o inimigo responsável, mas Haruto e Kouga o repreendem, pois além de não conseguirem rastrear o cosmo do responsável, eles também consideram loucura ficar vagando em Pallasbelda no meio da noite. Ryuho percebe que a presença de Haruto era imprescindível no campo de batalha, pois graças as suas habilidades ninja, todos podiam descansar num local seguro sem se preocuparem com ataques furtivos dos pallasitos e se organizarem para o próximo dia de batalhas. Dito e feito. Assim que amanhece, o confronto entre os cavaleiros e os pallasitos é retomado. Enquanto alguns Cavaleiros de Aço se sacrificam na luta contra os Pallasitos de Quarta Classe, Haruto faz o possível para guiar Kouga e os demais por um caminho seguro, no qual ele não rastreou nenhuma presença inimiga. Subaru está todo confiante de que logo eles chegarão no castelo de Pallas, porém é vítima de um ataque surpresa de Miller. Os Cavaleiros de Bronze se surpreendem ao descobrir que o novo adversário é capaz de destruir as armaduras com um único toque da Luva Alquímica (アルケミー・グローブ Alchemy Glove), um presente da deusa Pallas e que a força dele era equivalente a de um Pallasito de Segunda Classe. [14]

Subaru cai desmaiado enquanto que Kouga e os demais trabalham em equipe para poder derrotar Miller, que também é capaz de ocultar sua presença e desviar dos Meteoros de Pégaso (ペガサス流星拳 Pegasasu Ryu Sei Ken) com facilidade, além de destruir o Escudo do Dragão (ドラゴン・シールド Doragon Shīrudo). Haruto e os demais percebem tarde demais que Miller era diferente dos demais pallasitos, pois se movimentava numa velocidade equivalente a dos Cavaleiros de Ouro além de ter bons conhecimentos de luta. Ao se lembrar dos ensinamentos de seu pai, Haruto apaga completamente sua aura assassina e tenta matar Miller com uma kunai. O inimigo consegue destruir a Armadura de Lobo, porém cai na armadilha de Haruto e é atingido. Para a surpresa de todos, Miller não foi ferido gravemente e ele admite que deu um salto para trás em instantes para evitar um ataque fatal. Apesar de ter prometido aos Cavaleiros de Bronze que os deixaria em paz por um dia caso conseguissem atingi-lo, Miller admite ser um mau perdedor e resolve matá-los.[14][51]

Kouga e os demais percebem o quanto Miller escondia sua verdadeira força, pois enfrentou diversos Cavaleiros de Atena sem estar envergando uma chronotector. Quando tudo parecia perdido, Europa aparece misteriosamente e lembra Miller que a morte dos Cavaleiros de Bronze seria um desperdício de sua força, que deveria ser utilizada em prol de algo muito mais interessante que estava para acontecer em breve. Ciente de que Europa se referia a vinda do mestre deles, Miller vai embora. Os Cavaleiros de Bronze continuam sendo subestimados pelo pallasito esquartejador, que insiste para que eles pensem bem antes de continuar naquela missão suicida para proteger a paz e o amor na Terra. Europa também se retira do local. Os Cavaleiros de Bronze começam a se preocupar com o fato de ainda haver mais adversários ocultos nas sombras, e pior escondendo suas verdadeiras habilidades. Subaru recobra a consciência e anima seus companheiros a seguir em frente. [14]

A vida drenada de Atena

À medida que o bracelete drena o cosmo de Atena mais a vida dela chega perto do fim.

Os Cavaleiros de Bronze tinham razão em se preocupar, pois até mesmo Titã, um Pallasito de Primeira Classe temia que as ações de Miller, um pallasito sem classe definida alterasse os rumos da batalha. Réia, que também estava ciente do que estava acontecendo em Pallasbelda, recebe ordens diretas de Titã para que não mexa com Miller e o deixe agir como quiser. Pelo fato de Miller nunca ter respondido aos chamados de convocação de batalha e estar agindo apenas para se divertir, Titã percebe ser um dos poucos pallasitos fiéis a Pallas e que o momento da decisão no campo de batalha estava próximo. Mal sabia ele que Europa e Miller estavam escondendo algo muito importante. Enquanto isso, sem o conhecimento de todos, um misterioso cavaleiro, envergando uma armadura azul e reluzente e com o corpo ferido e coberto por faixas e esparadrapos, caminhava pelos subterrâneos escuros de Pallasbelda; ele estava com um semblante bem sério... [14]

O Mistério da Constelação de Cavalo Menor

Os Pallasitos de Quarta Classe estão muito inquietos com o fato de alguns humanos com o cosmo muito forte estarem montando uma linha de resistência e com a ajuda de um dos Cavaleiros de Bronze. Na tentativa desesperada de encontrarem o esconderijo deles, os pallasitos se deparam com uma jovem menina chamada Selene, que havia saído sem autorização para pegar remédios e ataduras. Inesperadamente, a jovem é salva por Éden de Órion, que reencontra Kouga, Haruto, Ryuho e Subaru. Mesmo com suas armaduras destruídas após o último confronto com Miller, os quatro cavaleiros enfrentam os inimigos. Lidar com soldados rasos não seria um problema para eles, se não fosse por Subaru, que ainda dependia de uma Armadura de Aço destruída para fazer frente à luta. Subaru continua agindo com imprudência e é auxiliado inesperadamente por um misterioso Cavaleiro de Bronze, com uma cicatriz no rosto e com o corpo cheio de ataduras e esparadrapos. O nome dele é Celeris, o Cavaleiro de Cavalo Menor. [14][52]

Subaru Envergonhado

Subaru encabulado diante de todos após ajudar Celeris, o Cavaleiro de Cavalo Menor.

No salão do trono da deusa Pallas, Titã recebe novos relatórios do campo de batalha e descobre que ainda haviam humanos escondidos em Pallasbelda e enfrentando os pallasitos. Hati de Adaga promete encontrá-los com sua audição superapurada, mas Thebe, o Impacto Demoníaco também quer se vingar dos Cavaleiros de Atena. Incomodado com a discussão entre os dois pallasitos, Titã ordena que ambos vão atrás do paradeiro dos sobreviventes e elimine qualquer fonte de resistência à influência da deusa Pallas. Os dois pallasitos seguem as ordens mesmo a contragosto. [52]

Celeris se apresenta aos jovens cavaleiros e pede perdão por não ter atendido aos chamados de Atena. Ele revela que Pallasbelda era sua cidade-natal e que jamais poderia abandonar seus conterrâneos à mercê dos pallasitos, que não apenas paralisavam o tempo das pessoas, mas torturavam e eliminavam todas aquelas que possuíam um cosmo muito forte. Para a surpresa de Celeris, os habitantes locais o informaram que nos subterrâneos de Pallasbelda havia sido construído uma caverna de labirintos que davam acesso direto ao castelo de Pallas. Os jovens cavaleiros percebem que esta era a chance que eles precisavam para poder se aproximarem do local sem serem notados e lançarem um contra-ataque surpresa. O problema é que as armaduras de Kouga, Ryuho, Haruto e Subaru estavam muito danificadas e Éden era o único que poderia fazer frente a um novo ataque inimigo, visto que havia despertado sua Armadura de Órion há poucos dias. Subaru tenta convencer os demais de que podia lutar sem sua armadura, mas é repreendido novamente pelo mau comportamento no campo de batalha. [52]

Não havia tempo para discussões, pois os pallasitos já conseguiram descobrir o esconderijo dos cidadãos sobreviventes e Hati e Thebe iniciam o ataque em duas linhas diferentes. Thebe e seus soldados atacam por cima, forçando Kouga, Éden, Ryuho e Haruto para um confronto direto. Enquanto o Pégaso e os demais lidam com os Pallasitos de Quarta Classe, Éden enfrenta Thebe. Celeris permanece nos subterrâneos para proteger seus amigos, mas Hati e seus soldados o interceptam. O pallasito afirma que o labirinto não era empecilho algum para sua audição apurada e inicia o combate contra Celeris. Mesmo sem sua armadura, Subaru teima em ajudar o Cavaleiro de Cavalo Menor, mas é facilmente derrotado. Apesar de ouvir muitos sermões, Subaru tem uma grande surpresa ao ver que Celeris era um cavaleiro compreensivo e gentil. Apesar das dificuldades, Celeris compreendia o forte desejo de Subaru em querer continuar lutando e vingar a morte de seus companheiros. [52]

Subaru Incontrolável

Subaru fica incontrolável a cada batalha. O jovem cavaleiro emana um cosmo poderoso e sinistro. Afinal, qual é o segredo dele?

Subaru contesta Celeris, principalmente após descobrir o segredo da Armadura de Cavalo Menor. Dentre todas as Armaduras do Exército de Atena, ela era uma vestimenta amaldiçoada, pois o destino de qualquer um que a vestisse seria a morte. Mesmo com Hati levando a vantagem e ferindo-o com suas adagas, Celeris luta com todas as forças para provar que o seu destino não era a morte. Ele explica que a Armadura de Cavalo Menor tem uma vida própria assim como todas as outras armaduras, porém tamanha gentileza a levava, inconscientemente, a proteger qualquer um que fosse escolhido para envergá-la. Celeris consegue se aproximar de Hati para um combate corpo a corpo enquanto que Éden nocauteia Thebe com facilidade. [52]

Os Pallasitos de Quarta Classe retomam o ataque. Souma e Yuna aparecem para combatê-los. Irritado com a demora de Hati em eliminar os humanos sobreviventes e com os Cavaleiros de Bronze reunidos, Thebe utiliza o poder de seu martelo na potência máxima para invocar um meteoro gigante para destruir tudo. Apesar de nocauteado, Hati sente o perigo e bate em retirada com os seus subordinados. Souma começa a se preocupar, pois Thebe admite não ter controle sobre o meteoro que havia invocado. Yuna, por sua vez, está confiante de que tudo vai dar certo porque Éden finalmente despertou um cosmo gentil e poderoso em nome da humanidade. Após tanto tempo, ele finalmente compreendeu sua verdadeira responsabilidade como Cavaleiro de Atena e o quanto proteger as pessoas tornava alguém mais forte. Éden destrói o meteoro com uma nova técnica, a Aniquilação de Órion (オリオンス・エクスターミネーション Orionzu Ekusutēmināshon) e o parte em diversos meteoritos. Thebe é atingido em cheio por um deles e morre. A chronotector dele é consumida completamente pelas chamas e assim os Cavaleiros de Bronze podem respirar aliviados mais uma vitória no campo de batalha. Porém, o cavaleiro Celeris não teve muita sorte em sua última batalha, pois havia sido ferido e Subaru nada pôde fazer para ajudá-lo. [52]

A Explosão da Supernova

Subaru eleva seu cosmo e ataca seus inimigos com a Explosão da Supernova (スーパーノヴァ・エクスプロージョン Sūpānova Ekusupurōjon).

Enquanto se recupera de seus ferimentos, Celeris se lembra do passado, de quando sua cidade natal era bela e pacífica e o quanto lutou para proteger a pequena Selene dos pallasitos. Num dia, os pallasitos logo constataram que eles tinham cosmos latentes, pois foram alguns dos poucos que sobreviveram ao ataque da Retenção Temporal. Ao ver que muitos civis foram pegos na primeira investida dos pallasitos à cidade, Celeris e Selene estavam perdendo as esperanças até que, de repente, um misterioso Cavaleiro de Bronze surgiu para ajudá-los. O nome dele era Kitalpha e ele trajava a Armadura de Cavaleiro de Cavalo Menor. [53]

Celeris tinha grande admiração por seu antecessor, pois ele foi um cavaleiro nômade que sempre aparecia quando os inocentes e os mais fracos precisavam de ajuda. Disposto a proteger Celeris e Selene das garras dos pallasitos, Kitalpha elevou seu cosmo ao máximo para derrotá-los num só golpe. Após a grande devastação no campo de batalha, Celeris ficou com o Cristal de Armadura de Cavalo Menor e desde então assumiu suas responsabilidades como Cavaleiro de Atena. Ciente de que Hati de Adaga ainda estava nas proximidades e disposto a se vingar, Celeris resolve enfrentá-lo sozinho, apesar de estar muito ferido. Subaru resolve ficar para ajudá-lo. [53]

Os dois cavaleiros estranham a atitude de Hati de não se esconder nas sombras tão pouco contar com a ajuda de outro exército de pallasitos para confrontá-los. O inimigo ataca com toda a força, pois acreditava piamente que a morte de Celeris poderia, pelo menos, acalmar a ira de seus superiores, e talvez garantir-lhe alguma promoção. Subaru tenta vingar a morte de Elna, seu companheiro de Aço, mas seu cosmo não é nada diante das adagas sangrentas de Hati. O pequeno cavaleiro desespera-se ao ter sua Armadura de Aço novamente destruída e quase é morto pelo inimigo, se não fosse a interferência de Celeris. Irritado com a covardia de Hati, Celeris decide seguir o exemplo de Kitalpha e sacrifica-se para proteger o amigo. Antes de morrer, Celeris entrega o cristal de armadura dele para Subaru. [53]

Equeelus Subaru Omega

Após muitos combates, Subaru herda a vontade de Celeris e consegue despertar misteriosamente a nova Armadura de Cavalo Menor (小馬座(エクレウス)の聖衣 Ekureusu Kurosu ~Equuelus Cloth~).

Logo após a derrota de Hati, Subaru corre para os subterrâneos de Pallasbelda após sentir um violento choque de cosmos entre os Cavaleiros de Bronze e os irmãos gêmeos assassinos, Greip e Cilene. Cansados e com suas armaduras danificadas, os dois inimigos procuram exaurir ao máximo as forças de suas presas para depois aplicar-lhes o golpe de misericórdia. Ao ver seus amigos em perigo, Subaru apresenta-se para combater os dois oponentes. Apesar de considerarem a atitude do jovem cavaleiro uma imprudência, os Cavaleiros de Bronze ficam surpresos ao ver que ele conseguiu evoluir a Armadura de Cavalo Menor, logo após ela absorver o sangue dele. Greip e Cilene subestimam a força de Subaru e são incinerados pela nova técnica de combate dele, a Explosão da Supernova (スーパーノヴァ・エクスプロージョン Sūpānova Ekusupurōjon). O jovem desmaia assim que derrota seus inimigos e os Cavaleiros de Bronze se apressam em ajudá-lo. [53]

Kouga leva Subaru até o campo de refugiados nos subterrâneos da Palaestra para poder se recuperar. Ciente das mortes de Hati, Cilene e Greip, os Pallasitos de Quarta Classe aproveitaram a ocasião para destruir a passagem subterrânea de acesso ao castelo de Pallas. Agora, os Cavaleiros de Atena são obrigados a procurarem outro caminho para chegar até o local. Éden e os demais Cavaleiros de Bronze resolvem ajudar os Cavaleiros de Aço remanescentes nessa empreitada. A pequena Selene descobre que Subaru é o herdeiro da Armadura de Cavalo Menor, porém, desta vez, Kouga sente algo perturbador no cosmo de seu mais novo companheiro de Bronze. Enquanto isso, no campo de batalha, Éden tenta compreender como Subaru fez a armadura evoluir sem ter despertado o Sétimo Sentido (セブンセンシズ Sebun Senshizu), um requisito essencial para qualquer cavaleiro que almejasse derrotar inimigos mais fortes. O Cavaleiro de Órion percebe que o mais importante naquele momento era vigiar as ações de Subaru, pois suas descargas acidentais de cosmo eram algo muito incomum para um cavaleiro. [54]

73Omega0dc (225)

Apesar de seus interesses na batalha serem diferentes, os três Cavaleiros de Ouro, Fudou, Kiki e Harbinger decidem acompanhar Atena à Pallasbelda.

O problema é que não havia tempo para hesitações, pois Atena estava com os dias contados. No Santuário, Saori decide despertar sua poderosa Armadura de Atena para poder ir à Pallasbelda e enfrentar Pallas. Apesar de preocupados com sua saúde, sobretudo naquele estado tão fragilizado, Fudou, Kiki e Harbinger decidem acompanhá-la em sua missão. Apesar da rebeldia de Harbinger, Saori resolve confiar-lhe uma missão especial. As coisas estavam se complicando ainda mais em Pallasbelda, pois Raki, a discípula de Kiki havia sido capturada por Halimede de Bastão Triplo. [54]

Kouga e Subaru partem imediatamente para ajudá-la e são atingidos em cheio pelo poder da nova arma de Halimede, a Devoradora de Fantasmas (ファントム・イーター, Fantomu Ītā). Ele revela que os Pallasitos de Primeira Classe estão tomando novas medidas no campo de batalha para garantir a vitória de seus subalternos. Halimede havia recebido de Titã uma arma com o poder equivalente ao de um Pallasito de Segunda Classe. Kouga vê-se em desvantagem, pois a Armadura de Pégaso estava muito danificada. Inesperadamente, Subaru percebe que não conseguia se mover direito e fica à mercê de uma das investidas de Halimede. Kouga utiliza seu corpo como escudo para proteger Subaru e cai de joelhos. Halimede não tem dúvidas de que a Armadura de Pégaso já estava no limite. Subaru considera-se sortudo, pois sofrera menos danos com o ataque do inimigo graças a resistência da nova armadura, mas ele ainda não conseguia entender direito porque sentia o corpo tão pesado. [54]

Cavalo Menor Lágrimas Armadura Negra

Subaru enfrenta problemas para controlar o poder de sua nova armadura. Raki, a discípula de Kiki de Áries oferece dicas importantes para ajudá-lo.

Raki, então, revela que a Armadura de Cavalo Menor era uma das mais gentis entre as 88 constelações e que estava sofrendo muito após testemunhar a perda de seus antigos cavaleiros, Kitalpha e Celeris. Subaru percebe que a armadura estava com medo de lutar e, mesmo assim, ele insiste em contar com o poder dela para poder lutar. Enojado com o sentimento de amizade entre os cavaleiros, Halimede decide pôr um ponto final naquela luta. Subaru eleva seu cosmo e convence a Armadura de Cavalo Menor de que em breve se tornaria um deus, e assim ela não precisaria mais chorar por medo de perder outro cavaleiro. Halimede é completamente derrotado pelo Cavaleiro de Bronze, que consegue destruir tanto a chronotector quanto a nova arma dele. Kouga e Raki ficam contentes por ver Subaru conseguir mudar o destino da constelação de Cavalo Menor, a quem o garoto enxergava como um cavalo teimoso. [54]

Apesar das boas novas, os Cavaleiros de Atena sentem-se cada vez mais exaustos na tentativa de abrir um novo caminho ao castelo de Pallas. Os Pallasitos de Quarta Classe veem uma chance para derrotá-los até que finalmente eles sentem um poderoso cosmo adentrar Pallasbelda. Eles ficam assustados quando descobrem se tratar de Atena e os Cavaleiros de Ouro. Hyoga, Shun e Seiya, que estavam enfrentando os pallasitos e Shiryu, ainda sem sua armadura, que estava cuidado dos feridos sentem que o momento da batalha final se aproximava. Apesar da euforia dos cavaleiros no local, Kouga sabia que Saori estava se arriscando demais, porém ela não tinha outra alternativa. [54]

O Poder da Geração Lendária

Todos os pallasitos estavam em alerta, pois os cavaleiros recuperaram o ânimo agora que Atena apareceu em Pallasbelda para ajudá-los. Apesar de enviarem os Pallasitos de Segunda Classe para liquidar os inimigos, os Pallasitos de Primeira Classe mostram-se perturbados com outra coisa: Titã estava cada vez mais afeiçoado à Pallas. Hipérion o aconselha a concentrar-se na verdadeira missão deles, mas Titã desconversa. Por sua vez, Pallas mostrava-se cada vez mais animada com a vinda de sua irmã mais velha, ignorando completamente o fato dos cavaleiros estarem se aproximando ainda mais do castelo. [54]

Omegalocacao19-vfg

Capa do 6º DVD [contem os episódios 72 a 75] da segunda temporada da série Ômega disponibilizado para locação no Japão no dia 07 de fevereiro de 2014 pela Toei Video . Destaque para os personagens: Subaru de Cavalo Menor (ao centro) e os três Cavaleiros de Aço originais, Shô da Armadura do Céu, Daichi da Armadura da Terra (à esquerda) e Ushô da Armadura do Mar (à direita).

Enquanto isso, Shina de Cobra e Ichi de Hidra recebem a ajuda de Ban e Nachi nas linhas de frente. Os dois estavam envergando suas Armaduras de Aço e sabiam que o combate era árduo, pois haviam muitos soldados inimigos por perto. Eles se surpreendem quando um poderoso cosmo surge no local e dilacera instantaneamente os pallasitos. Tratava-se de Kiki de Áries, que já havia tomado providências para garantir a restauração das armaduras. Raki havia ido até Pallasbelda para entregar ao seu mestre a única matéria-prima que poderia ajudá-lo em sua missão, a Areia de Pó Estelar (スターダストサンド Sutā Dasuto Sando). O problema é que os inimigos notariam a presença dele logo e chegariam ao refúgio dos cavaleiros em Pallasbelda para matar a todos. [55]

Kiki avisa os cavaleiros o quanto Atena queria encerrar a batalha contra Pallas o mais rápido possível e que todos não deveriam encarar aquilo como uma cruzada. Harbinger e Fudou se encarregam de abrir caminho para Atena, derrotando todos os pallasitos que aparecem em seu caminho. Seiya se apressa para encontrá-los. Enquanto isso, Kouga e os demais Cavaleiros de Bronze se reúnem novamente no campo de refugiados para ajudar a proteger o local enquanto Kiki dá início ao trabalho de restauração das armaduras. Os Cavaleiros de Bronze contam com Subaru e de Éden para chegar ao local, visto que eles eram os únicos cavaleiros que estavam com as armaduras renovadas naquele momento. [55]

Os Pallasitos de Quarta Classe dão início ao ataque, liderados por Dione, o Pallasito de Segunda Classe, que sobrevivera ao encontro com Kiki no Santuário. O Cavaleiro de Áries ainda não havia terminado de restaurar as armaduras, mas os jovens Cavaleiros de Bronze prometem lidar com a nova ameaça. Pela experiência no campo de batalha, Kiki conseguia interpretar o modo de luta dos cavaleiros apenas analisando o estado de suas armaduras. Ele estava preocupado, pois os jovens cavaleiros, sobretudo Kouga, não estavam lutando de modo adequado. A Armadura de Pégaso estava entre as mais danificadas. O inimigo estava ciente de que os cavaleiros se reuniriam num local para pedir ajuda a Kiki e que este seria o momento ideal para matar todos. Nachi e Ban aproveitam a ocasião para ensinar a Souma e Haruto novas técnicas de combate, prontificando-se de acabar com os soldados inimigos. [55]

Trajando sua Armadura de Aço, Geki também aparece para ajudar seus amigos na batalha. É a primeira vez que os jovens cavaleiros veem seu professor lutar trajando uma armadura. Mesmo com o apoio da geração lendária de cavaleiros, Dione acredita piamente de que sairá vitorioso, pois estava com um grande exército de subalternos. Mesmo sendo uma Amazona de Prata, Shina não era páreo para Dione, que também desvalorizava a força dos Cavaleiros de Aço. Quando tudo parecia perdido, três misteriosos Cavaleiros de Aço aparecem para ajudar. Eles são Ushô [56] da Armadura do Mar, Daichi da Armadura da Terra e Shô da Armadura do Céu. [55]

Eyecatch2 - 2nd Season - Omega

Imagens do segundo eyecatch da segunda temporada da série Ômega. Ele começou a ser exibido a partir do episódio 78, que dá início a Saga do Despertar do Ômega (Ω覚醒編 Omega Kakusei Ken). Na versão brasileira do anime, esse eyecatch não foi exibido. A equipe da PlayArte preferiu manter o eyecatch da Saga das Novas Armaduras (聖闘士星矢Ω:新生聖衣編 (セイントセイヤオメガ:ニュークロスへん ~Seinto Seiya Omega Nyû Kurosu Hen~).

Os três unem forças para criar um poderoso Furação de Aço (スチール・ハリケーン Sutīru Harikēn) capaz de derrubar vários soldados pallasitos e Dione tenta detê-los com o seu poderoso chicote de plasma, mas em vão, pois Shô é capaz de absorvê-lo facilmente. O pallasito resolve provocar Kiki, dizendo o quanto ele não passava de um covarde por depender demais de subalternos e os abandonar à mercê dos inimigos. O Cavaleiro de Ouro entra em ação assim que termina a restauração das Armaduras de Bronze e destrói a chronotector de Dione com facilidade. Kiki não se deixara tentar pelas palavras de Dione, pois guardava os ensinamentos de Mu, o antigo Cavaleiro de Ouro de Áries no coração: um reparador de armaduras não deveria se abster de sua missão por caprichos pessoais ou emoções passageiras. [45][55]

Incrédulo diante da súbita mudança no campo de batalha, Dione descobre tarde demais que todas as vestimentas de combate tinham um ponto vulnerável e que os restauradores de armaduras eram peritos em localizá-los para só então destruí-las com um único toque. Dione ordena aos soldados pallasitos restantes que eliminem Kiki e os demais rapidamente, porém o Cavaleiro de Áries extermina todos ao perceber que seu oponente era um covarde. Antes de morrer, Dione descobre que só havia sobrevivido ao encontro no Santuário, pois Kiki não o atacara com força total. [55]

Os três Cavaleiros de Aço da velha geração desculpam-se pela demora, pois a manutenção de suas armaduras demoraram mais do que o previsto. O Professor Asamori queria deixá-los totalmente preparados para a batalha. Os jovens cavaleiros ficam impressionados com a forma de lutar da geração lendária e prometem seguir seus exemplos. Contudo, numa conversa privada, Kiki revela a Éden que também notou que Subaru era um cavaleiro incomum, principalmente por ter adquirido, em tão pouco tempo, uma força equivalente a dos atuais Cavaleiros de Bronze. [55]

Enquanto os jovens cavaleiros resolvem retomar sua missão de reunirem-se com Atena e os demais a caminho do castelo de Pallas, Kiki resolve permanecer no local para restaurar as armaduras restantes. Shina e os demais permanecem ao lado dele para escoltá-lo. Enquanto isso, uma misteriosa mulher de longos cabelos azulados enverga a Armadura de Ouro de Gêmeos no Santuário e parte para Pallasbelda com uma máscara no rosto; as intenções dela são tão ocultas quanto os os sentimentos por trás da máscara. [55]

Omegalocacao20

Capa do 7º DVD [contem os episódios 76 a 79] da segunda temporada da série Ômega disponibilizado para locação no Japão no dia 14 de março de 2014 pela Toei Video . Destaque para os Cavaleiros Lendários: Ikki de Fênix, Shiryu de Libra, Shun de Andrômeda e Hyoga de Cisne.

Os Cavaleiros de Bronze se apressam para chegar ao castelo de Pallas. Porém, os Grandes Generais já estavam a postos e fazendo seus preparativos para a batalha final. Gália dirige-se até a prisão no rochedo do Cabo Sunion, na Grécia para libertar Paradox, que havia sido punida por ter se rebelado contra Atena durante a investida do deus Marte sobre a Terra. O poder da Espada Sagrada da Guerra (武神光臨剣 Bushinkōrinken) permite a Gália dividir não apenas o rochedo, mas também o mar com extrema facilidade ao mesmo tempo. Paradox acompanha sua escolta e recebe um presente para poder se vingar dos Cavaleiros de Atena. Equipada com uma chronotector de segunda classe e o poderoso cetro Jano Escarlate (スタッフスカーレット・ジェイナス Sutaffu Sukâretto Jeinasu), a vilã vai imediatamente ao encontro de Ryuho de Dragão, atraindo-o para uma armadilha. [57]

Perdido em meio a uma súbita neblina que surgiu em Pallasbelda, o Cavaleiro de Bronze acaba separado dos demais companheiros e é um alvo fácil para a inimiga cheia de ódio. Enquanto isso, Harbinger de Touro e Fudou de Virgem continuam escoltando Atena por Pallasbelda, eliminando os diversos soldados pallasitos que surgem pelo caminho. Os Cavaleiros de Aço remanescentes os acompanham logo atrás. No castelo de Pallas, Titã exige saber quais são os planos de Gália para o sucesso da missão, e ela diz que tudo será resolvido em breve, pois Paradox levará o caos necessário ao campo de batalha. Paradox envia Ryuho para outra dimensão para poder matá-lo sem nenhuma interferência. [57]

Quando Paradox estava prestes a aplicar-lhe o golpe de misericórdia, Ryuho é salvo por outro cavaleiro, mais precisamente uma mulher-cavaleiro (女圣闘士 onna seinto) com as mesmas habilidades da inimiga, a de atravessar dimensões. Ao olhar mais atentamente, ele percebe que ela era uma mulher fisicamente idêntica a Paradox e estava trajando a Armadura de Ouro de Gêmeos. Irritada, Paradox retira a máscara da visitante à força e descobre que ela é Íntegra, sua irmã gêmea. Diferente de Paradox, Íntegra mostra-se leal a Atena e não amaldiçoava o destino sob o qual nascera. As duas se confrontam, mas o ódio de Paradox mostra-se superior. Apesar de estar diante de um confronto semelhante a uma lendária Guerra de Mil Dias - uma batalha na qual dois Cavaleiros de Ouro com poderes equivalentes se enfrentam por mil dias aproximadamente - Ryuho se intromete na luta para ajudar Íntegra. Paradox recua por ora e promete se vingar. O espaço alternativo onde eles estavam lutando é desfeito e Ryuho e Íntegra retornam à Pallasbelda, prontos para os novos confrontos. [57]

Íntegra de Gêmeos Omega

Uma mulher mascarada, envergando a Armadura de Ouro de Gêmeos surge para ajudar os Cavaleiros de Atena. Será Paradox?

Ryuho se reúne com seus companheiros enquanto Íntegra parte imediatamente ao encontro de Atena. Apesar do pouco tempo de vida, a deusa não se importava em fazer algumas pausas para rezar pela alma dos Cavaleiros de Aço que faleceram em combate. Íntegra se apresenta formalmente a todos e avisa que Paradox fugiu da prisão para poder se vingar. Atena e Íntegra percebem estar diante da mesma situação, pois em breve teriam que enfrentar seus entes mais queridos. A deusa da guerra propõe que Íntegra mantenha as mesmas convicções e caminhem juntas para poderem enfrentar seus destinos. Os Cavaleiros de Aço que acompanhavam a escolta de Atena faleceram em combate. [57]

Por sua vez, os Grandes Generais, Aegaeon e Gália já haviam tomado medidas para antecipar as mortes dos outros cavaleiros antes mesmo de eles conseguirem chegar até os limites do Portão do Tempo, a última linha de defesa do castelo de Pallas. Gália havia enviado seus soldados rasos, os Pallasitos de Quarta Classe adornados com chronotectors amarelas para atacar Atena enquanto que Aegaeon havia enviados seus subordinados pallasitos, adornados com chronotectors azuis para matar um único homem, a quem enxergava como um grande perigo para os planos de Saturno. Todos os Grandes Generais estranham a atitude de Aegaeon, e enfim, ele revela que já enfrentara este homem e que ele foi o único capaz de causar uma rachadura em sua espada sagrada, a Lâmina da Luz do Trovão (重爆雷斬刃 Jūbakuraizanba) tal qual o falecido Gembu de Libra havia feito com a espada sagrada de Hipérion. [16][57][58]

Mu Kiki Raki

Três gerações de muvianos colaboram com Atena no século XXI. O espírito do renomado Mú de Áries vigia as ações de seus pupilos Kiki e Raki.

Os Grandes Generais sentem um cosmo agressivo chegar em Pallasbelda assim que os Cavaleiros de Bronze são atacados novamente por Miller, que ainda se apresentava diante dos inimigos como um pallasito sem classe definida. Aegaeon não tem dúvidas de que Ikki de Fênix enfim se juntou à batalha e que o fato de ele estar lá era porque ele havia conseguido eliminar os subordinados pallasitos enviados à Ilha Cannon. O cosmo de Ikki fazia juz à fama, pois ele não precisou nem vestir sua Armadura de Bronze para liquidá-los. O Cavaleiro Lendário aparece na hora certa para impedir que Miller destruísse a nova armadura de Kouga. Os jovens cavaleiros conheciam a lenda da Fênix imortal e percebem que Ikki já havia despertado sua nova armadura. [16]

A ousadia de Ikki em aparecer no campo de batalha logo após cicatrizar suas feridas desperta o interesse de Miller, que já estava com sua chronotector equipada para poder massacrar todos os adversários que encontrasse pelo caminho. Os Cavaleiros de Bronze testemunham a força de Fênix, capaz de derrotar Miller e recuperar os Cristais de Armadura dos guerreiros caídos no campo de batalha. Impaciente como de costume, Miller tenta contra-atacar, mas Europa surge novamente para lembrá-lo de que o momento de lutar a sério logo chegaria. Ikki adverte os Cavaleiros de Bronze sobre uma ameaça oculta nas sombras; alguém que estava se aproveitando de Pallas para orquestrar todas as batalhas até o momento. Por algum estranho motivo, Subaru não conseguia olhar diretamente para Ikki, pois sentia-se amedrontado com sua presença. [16]

Ikki revela que estava acompanhando os passos dos pallasitos durante o embate dos Cavaleiros de Atena contra o deus Marte, mas por algum motivo, ele perdeu o rastro deles pois todos os pallasitos haviam ocultado suas presenças repentinamente. Fênix recomenda aos jovens Cavaleiros de Bronze que permaneçam em alerta. Enquanto isso, Shiryu, Hyoga e Shun se encontram em Pallasbelda, próximo ao lendário Portão do Tempo. Apesar das baixas entre os pallasitos, Titã ainda tinha confiança de que algo poderia deter plenamente o avanço dos Cavaleiros de Atena. O Pallasito de Primeira Classe utiliza seu cosmo para fechar o Portão do Tempo e assim frustrar os planos de seus inimigos. [16]

A Destruição do Portão do Tempo

Por ter trabalhado com os pallasitos durante algum tempo, Éden de Órion já estava ciente que os Cavaleiros de Atena precisavam destruir o Portão do Tempo para invadirem o castelo de Pallas. A princípio, o plano de invadir o castelo pelos subterrâneos de Pallasbelda foi frustrado porque os pallasitos destruíram o local. Além de fechar o Portão do Tempo, Titã já havia feito outros preparativos: ele reunira os soldados pallasitos mais fortes, aqueles com um poder próximo ao de um Pallasito de Terceira Classe para garantir a morte dos cavaleiros, pois sabia que eles chegariam exaustos após tantas batalhas. [13][53][58]

Apesar das armaduras renovadas, os Cavaleiros de Bronze começam a fraquejar após abrirem caminho para Éden e Kouga se aproximarem do Portão do Tempo. Europa resolve participar das linhas de defesa para massacrar os dois cavaleiros. Éden se prontifica de enfrentá-lo, dando chances a Kouga de destruir o portão. Nem mesmo com seu cosmo elevado, Kouga consegue arranhar o portão, e percebe tarde demais ter sido tragado para outra armadilha dos inimigos. O tempo de vida de todos aqueles que tentassem destruir o lendário Portão do Tempo seria paralisado e o Cavaleiro de Pégaso não era uma exceção. [58]

Éden é derrotado por Europa e assiste com horror seu companheiro de Bronze sucumbir aos efeitos do tempo do portão. Os demais Cavaleiros de Bronze começam a cambalear até que os Cavaleiros Lendários surgem. Hyoga de Cisne se prontifica de proteger Souma e Yuna e explica que os Cavaleiros Lendários se reuniram porque foram guiados pelo cosmo dos jovens cavaleiros, que lutaram diversas batalhas incessantemente. Shiryu aparece diante de Haruto e Ryuho. Mesmo sem uma armadura, ele derrota os soldados pallasitos com facilidade. Ryuho cumpre a missão dada por Geki e entrega o Cristal da Armadura de Ouro de Libra para Shiryu. Agradecido, o pai de Ryuho finalmente herda a vontade ardente de Gembu para ajudar Atena. Ikki se reencontra com seu irmão mais novo, Shun e eles juntam forças para escoltar Subaru. [58]

Europa fica alarmado com tudo aquilo e se retira para o castelo de Pallas assim que percebe que Atena e os demais Cavaleiros de Ouro finalmente estavam diante do Portão do Tempo. A deusa afirma que todos os cavaleiros reunidos eram capazes de abrir o Portão do Tempo, e ao perceber que Kouga estava paralisado diante dela, ela ordena a todos que transfiram seus cosmos para ele. Os cavaleiros cumprem a ordem de Atena sem hesitar, ajudando Kouga a voltar ao normal. O Cavaleiro de Pégaso eleva seu cosmo e destrói o Portão do Tempo. [58]

Os Cavaleiros de Atena - Série Ômega

Os Cavaleiros de Atena se reúnem em Pallasbelda preparados para o combate final.

Pallas alegra-se em saber que Atena estava lá para encontrá-la, mas Titã fica alarmado com a destruição do portão e por não ter previsto que os cavaleiros se reuniriam daquela maneira. Para os demais generais, tudo aquilo não passava de um prelúdio para a morte de seus inimigos, pois eles estavam ansiosos em enfrentá-los no castelo, onde iriam garantir-lhes um túmulo digno, sobretudo pela ousadia de enfrentar os deuses. Os generais não tinham dúvidas em relação a lealdade que tinham com o seu verdadeiro mestre, aquele que lhes entregou as espadas sagradas. Hipérion, Gália e Aegaeon consideravam uma deusa do nível de Atena uma isca perfeita para a concretização dos planos de Saturno. Titã nada podia fazer a não ser aceitar que o confronto direto com os Cavaleiros de Atena era inevitável, ainda mais para garantir a proteção de sua amada deusa Pallas. Enfim, abrem-se as cortinas para a batalha decisiva. [16][7][17][11][58]

A Saga de Pallas - Parte IV: A Batalha Final

PallasJyuk

Destaque para os Cavaleiros de Ouro da nova geração e os Cavaleiros Lendários. Da direita para a esquerda: Kiki de Áries, Harbinger de Touro, Fudou de Virgem, Gembu de Libra, Íntegra de Gêmeos, Seiya de Sagitário, Shun de Andrômeda, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix e Shiryu de Dragão.

Os Quatro Caminhos até o Trono de Pallas

Os pallasitos eram, de fato, inimigos estrategistas e mais cruéis, se comparados aos marcianos, os servos de Marte. Até o presente momento, os Cavaleiros de Atena repararam que os Pallasitos de Quarta Classe estavam divididos em quatro batalhões distintos, cada qual trajando chronotectors com cores diferentes. A julgar pelo poder e pela cor das Espadas Sagradas dos dois Pallasitos de Primeira Classe, as Espadas da Criação e a da Destruição, revelados no calor da batalha, eles não tinham dúvida de que cada batalhão era subordinado a um dos Grandes Generais. Porém, devido a experiência em combate dos Pallasitos de Segunda e Terceira Classes, os Grandes Generais não se importavam de deixar seus batalhões diretamente subordinados a eles. Na verdade, os Pallasitos de Primeira Classe não tinham interesse em sair de Pallasbelda, pois assim eles poderiam vigiar Pallas de perto. [1][3][23][38][58][59]

Omegalocacao21

Capa do 8º DVD [contem os episódios 80 a 83] da segunda temporada da série Ômega disponibilizado para locação no Japão no dia 11 de abril de 2014 pela Toei Video . Destaque para o general Aegaeon empunhando sua poderosa Espada Sagrada da Luz do Grande Trovão (重爆雷斬刃 Jūbakuraizanba).

O nível de poder entre os pallasitos e os cavaleiros não estava equilibrado. Um Pallasito de Quarta Classe tinha força superior ao de um Cavaleiro de Aço; um Pallasito de Terceira Classe tinha força superior ao de um Cavaleiro de Bronze e de Prata; um Pallasito de Segunda Classe tinha força equivalente ao de um Cavaleiro de Ouro. Portanto, a conclusão da maioria era a de que os Grandes Generais tinham uma força três vezes superior ao de um Cavaleiro de Ouro. A base disso estava no fato de que um dos Cavaleiros de Ouro já havia morrido pelas mãos de um Pallasito de Segunda Classe, que contou com o apoio de uma arma pallasita de primeiro nível; outro argumento que sustentava tal ideia era o poder das Espadas Sagradas, que jamais haviam sido combinadas no campo de batalha; o terceiro argumento era o número de subordinados que serviam os Pallasitos de Primeira Classe diretamente, fosse pela extensão dos poderes deles, prazer em oprimir os fracos ou uma simples admiração cega. Ciente de que seus superiores eram orgulhosos e individualistas, os pallasitos ainda apostavam em um único fator para assegurar a vitória. Os Pallasitos de Primeira Classe ainda não revelaram suas chronotectors especiais e nem seus verdadeiros poderes. Em uma das tentativas desesperadas de proteger Pallas de um ataque de Seiya e dos Cavaleiros de Bronze em Pallasbelda, Titã quase revelou a existência de sua chronotector, a Genesistector (ジェネシステクター 創世刻衣 Jeneshisu Tekutā). Para sorte dos outros Pallasitos de Primeira Classe, Titã conseguiu sobrepujar os oponentes apenas com o poder da Espada da Criação Celestial. Em outras palavras, os inimigos acreditavam piamente que o trunfo ainda estava garantido. [23][36][37][38][43]

Para piorar a situação dos Cavaleiros de Atena, os Pallasitos de Quarta Classe também utilizavam armas especiais para lutar e tinham a estranha capacidade de roubar o tempo de vida das pessoas, mais precisamente paralisar aqueles que tinham um cosmo fraco. Curiosamente, eles também estavam atrás de pessoas que tinham um cosmo forte, isto é, aquelas que não despertado o cosmo totalmente tais como os Cavaleiros de Atena, os Marinas de Poseidon, os Espectros de Hades, entre outras tantas classes de guerreiros. Na visão dos cavaleiros, os seres humanos que tinham um cosmo latente precisavam ser protegidos imediatamente, pois os pallasitos não estavam poupando ninguém que fizesse resistência. Os Cavaleiros de Aço e de Prata haviam sido designados para tal função, mas a notícia de que eles estavam sendo derrotados um após o outro chegou ao Santuário, obrigando os cavaleiros remanescentes a tomar uma decisão: invadir Pallasbelda e matar Pallas. A sede de sangue e poder dos pallasitos era espelhada pela ação de seus mestres, que agora estavam reunidos no castelo em Pallasbelda para traçarem as próximas estratégias de combate contra os Cavaleiros de Atena. [1][19][3][22][38][54][59]

Os Cavaleiros do Ômega rpt

Os jovens cavaleiros descobrem que a única maneira de despertar o Ômega é através da união de seus cosmos.

Os Grandes Generais, Aegaeon, Gália e Hipérion estranhavam cada vez mais as recentes atitudes de Titã em relação a Pallas. Embora estivessem contentes com a presença de Atena em Pallasbelda, eles estavam cientes de que Titã não poderia mais adiar o confronto dela contra Pallas. As duas deusas precisavam estar no mesmo local para que o maior plano deles tivesse sucesso. Tudo parecia estar correndo conforme os trâmites, porém, era inacreditável ver o quanto um guerreiro do calibre de Titã havia se afeiçoado à deusa do amor e da tragédia em tão pouco tempo. Pallas era vista pelos generais como uma deusa ardilosa e narcisista, que apenas tinha interesse em alcançar seus próprios objetivos. Invejosa das Armaduras de Ouro, as mais poderosas do Exército de Atena, a jovem deusa Pallas ordena aos Grandes Generais que revelem suas vestimentas sagradas. Titã tenta fazê-la mudar de ideia, mas Hipérion se aproveita da infantilidade da deusa para convencê-la a tomar uma decisão da qual ela jamais poderia voltar atrás. A deusa Pallas tem o seu desejo atendido por todos os generais, que revelam suas chronotectors especiais, cada qual com um poder equivalente a três constelações do Zodíaco. [7][8][17][23][59][60][39]

Titã percebe estar cada vez sozinho em sua missão. Para ele, só havia um caminho a trilhar e ele se prontifica de estar sempre ao lado de Pallas para protegê-la de alguma intenção hostil não apenas dos cavaleiros, mas até mesmo dos Grandes Generais ou algum outro pallasito rebelde. As ações de Miller e Europa, por exemplo, preocupavam e enojavam Titã, pois ele já sabia do quanto os dois se recusavam também a obedecer uma deusa do nível de Pallas. Mal sabia ele que Europa estava se aproximando de Pallas para provocá-la sutilmente a não se render diante de Atena e seus cavaleiros. Apesar de sentir que Pallas estava entristecida com toda aquela situação, Titã notara o quanto a raiva dela era profunda pelos cavaleiros. A jovem deusa alegava que os cavaleiros enganaram sua irmã e que o destino de Atena era estar sempre ao lado dela. Titã promete cumprir todos os desejos de sua mestra. Gália estava assustada ao ver que Pallas, apesar de menina, conseguiu conquistar o afeto do pallasito mais poderoso do mundo; Hipérion, ora desdenhava ora mostrava-se enojado com tudo aquilo; Aegaeon considerava tudo aquilo interessante, pois Titã mostrava-se cada vez mais parecido com os humanos, sobretudo os Cavaleiros de Atena, que se rebelavam contra os deuses, mas também morriam em nome dos próprios deuses. [8][16][17][28][14][59]

O confronto de Pallasbelda se estendeu até os portões do castelo e para garantir a retaguarda segura de Atena e dos Cavaleiros de Ouro e de Bronze, Shina de Cobra e Ichi de Hidra unem forças aos líderes dos Cavaleiros de Aço, Nachi, Ban, Geki, Shô, Ushô e Daichi para derrotarem os Pallasitos de Quarta Classe remanescentes. Mesmo entrando no castelo, os cavaleiros invasores não conseguiam sentir o cosmo hostil dos pallasitos muito menos saber se isso se devia às ações de Pallas ou à capacidade latente dos próprios pallasitos. Era uma situação semelhante à batalha contra Miller, pois o pallasito tinha a grande habilidade de ocultar-se nas sombras, eliminando sua aura assassina completamente. A única coisa que os cavaleiros tinham certeza era de que nem todos os Pallasitos de Segunda Classe foram derrotados e que a batalha contra os Pallasitos de Primeira Classe estava próxima. [24][50][14][59]

Para o deleite dos pallasitos, principalmente Europa, os cavaleiros mostraram-se tão benevolentes que não conseguiram evitar o início da guerra santa entre Pallas e Atena. Europa se apresenta a deusa Atena e aos demais cavaleiros que a acompanhavam. Ele revela o quanto considerava os seres humanos frágeis e impertinentes por desafiarem deuses, cuja força era inimaginável e o quanto Atena era uma idiota por confiar tanto nos seres humanos e lutar para protegê-los. Para piorar, o pallasito já estava ciente de que a missão especial dada por ela a Harbinger de Touro era a de proteger a Armadura de Atena até o momento em que ela precisasse utilizá-la contra Pallas. [28][54][59]

O inimigo já havia feito preparativos para recepcioná-los e zomba dos Cavaleiros de Bronze, derrubando-os facilmente com o poder de sua arma de combate, o Chakram Veloz (スラッシュリーパー Surasshu Rīpā). Shun tenta ajudar os jovens cavaleiros, mas Shiryu o impede dizendo que mimá-los não os ajudaria a evoluir no campo de batalha. Apesar do sofrimento de todos, principalmente Atena, os jovens cavaleiros mostram do que são feitos e se reerguem com Kouga, que retarda os ataques de Europa momentaneamente. Subaru tenta nocautear o inimigo, mas Europa simplesmente se deixa golpear, alegando que estava se divertindo bastante e que em breve reencontraria o garoto. As atitudes do pallasito eram sinistras demais, pois ele sozinho ousou tentar matar Atena diante de tantos cavaleiros e aparentava ter conhecimento sobre coisas muito mais obscuras. Shiryu, Hyoga e Shun, da mesma forma que Fudou de Virgem já haviam previsto que a intenção de Europa era provocá-los; talvez uma tentativa de abalar o Exército de Atena psicologicamente. O inimigo se retira novamente do campo de batalha, e Seiya segue o conselho dos demais Cavaleiros Lendários e retoma as estratégias a serem adotadas dentro do castelo. [1][5][59]

Ainda com suas suspeitas ocultas em relação a Subaru, Kiki de Áries e Éden de Órion percebem que Europa conhecia detalhes sobre o passado do garoto. Ikki de Fênix explode o portão do pátio do castelo com o seu golpe Ave Fênix (鳳翼天翔, Hōyoku Tenshō). Shun percebe que tudo o que seu irmão mais velho queria fazer naquele momento era abrir um caminho seguro para Atena e todos os cavaleiros reunidos chegarem até o trono de Pallas. Ryuho percebe que Íntegra estava muito apreensiva com as possíveis armadilhas preparadas por Paradox no interior do castelo e, por isso, a Amazona de Ouro de Gêmeos havia pedido permissão a Atena para também ir a frente de todos para investigar. [28][55][59]

Visto que a relíquia no braço de Atena estava drenando cada vez mais suas forças, Seiya de Sagitário propõe que os cavaleiros se dividam em grupos e sigam pelos quatro caminhos preparados especialmente a eles por Europa. Embora o inimigo alegasse que só estava seguindo a ordem de seus superiores, Seiya e os demais sabiam que tudo não passava de uma armadilha; fosse para atrasá-los ou simplesmente separá-los para poder matá-los com facilidade. Seiya pede aos seus amigos Shun, Shiryu e Hyoga que liderem e se responsabilizem por cada grupo de Cavaleiro de Bronze pelos demais caminhos até o trono de Pallas. [59]

Kouga de Pégaso, Souma de Leão Menor, Yuna de Águia são guiados por Shun de Andrômeda pelo primeiro caminho do castelo, Álfheim (アルフヘイム Arufuheimu) conhecido pela punição divina a todos que ousassem atravessá-lo; Apesar de basear-se em suas primeiras impressões sobre Subaru ser uma criança petulante e barulhenta, Hyoga fica responsável por ele e é acompanhado por Éden de Órion e Haruto de Lobo durante o trajeto pelo segundo caminho, Niflheim (ニヴルヘイム Nivuruheimu) conhecido por fazer a conexão às longínquas fronteiras do tempo; Shiryu de Libra percebe que aquela era a oportunidade perfeita para treinar seu filho, Ryuho e o acompanha pelo terceiro caminho Dvérg (ドヴェルグ Dovuerugu) conhecido por testar a provação das pessoas. Por sua vez, Atena é escoltada pelos Cavaleiros de Ouro pelo quarto caminho, Vanaheim (ヴァナヘイム Vuanaheimu) conhecido por estar conectado diretamente ao fim do mundo. [59][61]

Agora que Atena e seus cavaleiros começaram a adentrar esses caminhos e visto que Pallas ordenou aos Pallasitos de Primeira Classe a revelarem suas principais armas de combate, Hipérion não tinha dúvidas de que todos os planos de Titã para salvar Pallas seriam frustrados e que em breve Saturno renasceria. Gália e Aegaeon mal podiam esperar para poder assistir o sofrimento dos cavaleiros nos caminhos orquestrados por Europa. O pallasito sinistro decide se retirar para seus aposentos e assistir os confrontos vindouros, porém, tal qual Aegaeon, Gália e Hipérion, ele também estava ansioso para o embate entre Pallas e Atena. Mesmo com todo o alvoroço causado pelo combate dos Cavaleiros de Prata e de Aço nos arredores do castelo, a presença dos pallasitos dentro do castelo ainda não podia ser completamente sentida. Haruto deduz que isso talvez estivesse relacionado ao plano de Ikki e Íntegra de atrair a atenção dos inimigos. Agora, a única saída dos demais Cavaleiros de Atena era confiar em seus corações e lutar sem perder suas convicções. [57][59][62]

Os Cavaleiros do Zodíaco ao redor da deusa Atena

Saori Kido, a reencarnação da deusa Atena acompanhada de seus fiéis cavaleiros.

Perdidos em um Labirinto Sem Fim

No caminho Álfheim, Kouga de Pégaso, Souma de Leão Menor e Yuna de Águia vão na frente enquanto Shun de Andrômeda se encarrega dos Pallasitos de Quarta Classe subordinados ao general Aegaeon. Observando o desenrolar da batalha em sua biblioteca, Aegaeon mostra-se curioso com o potencial humano e, para sua surpresa, um de seus subordinados mais poderosos se apresenta para testar os limites dos Cavaleiros de Atena. [62]

Eis que os jovens Cavaleiros de Bronze chegam a um grande salão, adornado com diversos cristais e conhecem Surt, um Pallasito de Segunda Classe, que revela o quanto estava curioso em analisar a força deles. Os cavaleiros tentam atacá-lo, mas seus golpes são facilmente bloqueados pelo poder da Pedra Mística (ミスティック・ストーン), uma poderosa arma encravada na chronotector do inimigo, capaz de erguer uma barreira defletora de cosmo. Em outras palavras, Surt também conseguia devolver os ataques de seus inimigos à medida que eles atacavam a barreira dele. [62]

Os três cavaleiros tentam ignorar Surt e armam um plano para deixá-lo de lado, porém ele rapidamente direciona o cosmo da Pedra Mística para os demais cristais daquele domo e os nocauteia novamente. Na tentativa desesperada de encontrar um ponto fraco em Surt, Kouga e os demais tornam-se alvos fáceis até serem protegidos por Shun, que já havia derrotado os pallasitos de classe inferior. O ataque das correntes é devolvido contra o cavaleiro, que é obrigado a apelar para sua Defesa Circular (ローリングディフェンス, Rōringu Difensu). [62]

Por ter enfrentado diversas situações no passado quando seus ataques eram devolvidos contra ele mesmo, Shun pôde perceber que as deduções de Yuna estavam certas a respeito da proporção de cosmo embutida no ataque defletido, além disso, Surt quase não liberava cosmo energia nessa ocasião. Souma constata que os ataques defletidos pela barreira cósmica só teriam efeito caso os cavaleiros partissem para a ofensiva primeiro. Shun lembra os jovens cavaleiros que eles deveriam manter a calma no campo de batalha para analisar a situação e elaborar um plano de contra-ataque. [62]

Shun Cosmo Omega

Shun desperta sua nova Armadura de Andrômeda e seu cosmo eclode no campo de batalha.

Shun tenta argumentar com Surt para que ele não insista em lutar, mas o pallasito zomba da generosidade do cavaleiro, considerando-o um covarde. Shun pede a ajuda dos três cavaleiros para averiguar de perto a técnica de Surt e acaba sendo atingido na tentativa de protegê-los, porém ele consegue descobrir o ponto fraco da Pedra Mística; ela apenas conseguia defletir tudo aquilo que tinha ou emanava cosmo. Da mesma forma que Surt, os jovens cavaleiros não entendem porque Shun, apesar de toda a experiência de combate, se colocou em tão grande perigo daquela maneira. [62]

O Cavaleiro de Andrômeda explica que analisou a combinação de ataque e defesa do inimigo superficialmente, pois, na verdade, Surt não precisava desfazer a barreira para contra-atacar. Os jovens cavaleiros dão início a outra estratégia elaborada por Shun. Yuna e Souma combinam seus ataques para bloquear o raio de visão do inimigo. Kouga retira sua armadura para atacar Surt diretamente, arriscando-se ainda mais e Shun protege o Cavaleiro de Pégaso rapidamente com as correntes para permitir que ele atravesse a barreira cósmica e destrua a Pedra Mística. O jovem Pégaso tem êxito em sua missão, mas Surt não desiste, e tal qual Aegaeon já havia previsto, ele resolve matar a todos no local. Prevendo as ações hostis do inimigo, Shun o adverte em vão e é obrigado a dar o golpe de misericórdia com sua Tempestade Nebulosa (ネビュラストーム, Nebyura Sutōmu). [62]

Os jovens cavaleiros aprendem que os humanos e os pallasitos eram parecidos, pois quando estavam certos da vitória, comportavam-se de maneira extremamente arrogante; porém, os Cavaleiros de Atena lutavam confiando uns nos outros, fato este que comprovava a força dos humanos que Surt e Aegaeon tanto queriam vislumbrar. Ao invés de lamentar a morte de um subordinado tão poderoso quanto Surt, Aegaeon mostra-se ainda mais contente pelo espetáculo que ele lhe proporcionou. Ele empunha a Espada Sagrada do Trovão pronto para recepcionar os cavaleiros. Aegaeon não tem dúvidas de que poderá vencê-los, mesmo sem ter conseguido medir o potencial oculto deles. Kouga e os demais continuam seguindo por Álfheim. [60][62]

Enquanto isso, no caminho Vanaheim, Atena e os Cavaleiros de Ouro percebem que Kouga e seus amigos conseguiram derrotar o oponente. O anel espiral suga a energia de Atena, mas Seiya a ajuda a seguir em frente. Fudou não compreende as motivações de Atena em seguir em frente sofrendo daquela maneira e Seiya apenas explica que esse é o jeito dela. O Cavaleiro de Virgem mostra-se apreensivo, pois o sofrimento dela aumentava mais à medida que se aproximava da deusa Pallas. [62]

No caminho Niflheim, Éden de Órion e Haruto de Lobo enfrentam os Pallasitos de Quarta Classe também subordinados ao general Aegaeon. Eles alegavam lutar em nome da deusa Pallas, que estava sentada em seu trono e demonstrava frieza com o choque de cosmos no castelo. Devido a sua inexperiência e afobação no campo de batalha, Subaru quase é morto por uma flecha disparada por um dos soldados se não fosse a intervenção de Hyoga de Cisne. O jovem cavaleiro fica admirado com a velocidade de Hyoga em pegar aquela flecha e ainda destruí-la rapidamente com uma técnica de congelamento. Por sua experiência em combate, o Cisne recomenda que Subaru não se deixe levar pelas emoções fortes e que mantenha a calma no campo de batalha. [12]

Éden ainda não conseguia deixar de lado a desconfiança sobre Subaru; de longe, ele parecia um garoto comum, mas tudo mudava quando Subaru emanava um poderoso cosmo agressivo durante as batalhas. Hyoga recomenda aos jovens cavaleiros que sigam em frente, pois prefere lidar sozinho com os soldados de Aegaeon. Por sua vez, o general continuava fascinado, e ao mesmo tempo intrigado com a persistência dos seres humanos. Aegaeon era um verdadeiro erudito da era moderna, mas na opinião de Tokisada, o ex-cavaleiro, ele não passava de um ser frágil que dependia diretamente da força dos deuses. Enquanto ele parte ao campo de batalha, Gália faz uma visita a Aegaeon e afirma que, apesar do comportamento prepotente de Tokisada, ela o admirava pela mente distorcida que ele tinha. Aegaeon mostra-se curioso, pois Gália nunca havia revelado apreço pelos humanos; pelo contrário, ela os tratava como brinquedos para depois descartá-los, caso perdessem a utilidade em batalha. [7][12][57]

Tokisada vs Hyōga

Hyoga de Cisne sobrepuja o cosmo maligno de Tokisada, o Relógio da Morte.

Confiante no novo poder concedido pelo deus Saturno, Tokisada revela sua chronotector e se apresenta como um Pallasito de Segunda Classe para os jovens cavaleiros. Seguindo ordens, ele não revela a existência do deus, mas acaba dando algumas pistas do que Saturno é capaz de fazer, deixando os cavaleiros alarmados. Embora Tokisada tivesse sobrevivido aos Confins do Tempo, Haruto percebe que ele abandonou completamente os laços com a humanidade e estava disposto a descarregar seu ódio em qualquer pessoa que encontrasse pelo caminho. Subaru recusava-se a acreditar que aquele homem, antes venerado como um Cavaleiro de Ouro, agora estava utilizando uma arma pallasita, o Relógio da Morte (デスウォッチ Desu Wotchi) para se vangloriar e, pior enfurecer e depois matar Haruto, que o derrotara na Batalha das Doze Casas. O jovem Cavaleiro de Lobo afirma já ter superado o sentimento de vingança por Yoshitomi, mas Tokisada não deixa por menos e alega ser imortal e o verdadeiro regente do tempo, justamente por controlar as ondas do tempo num nível superior ao dos demais pallasitos. [2][12]

O cosmo de Tokisada está cheio de ódio. Apesar de ter despertado o Sétimo Sentido, o Cavaleiro de Lobo enfrenta problemas, pois o inimigo adquiriu a incrível habilidade de deter os átomos do próprio corpo e mover-se normalmente, graças a chronotector concedida por Saturno. Os ataques de Éden também não surtem efeito no inimigo e Tokisada começa a massacrar Subaru, a quem considerava o mais fraco do grupo. Haruto tenta argumentar com Tokisada, mas tudo é em vão, pois a arrogância do inimigo não conhecia limites. Nesse instante, Subaru se irrita e volta a manifestar o mesmo cosmo sinistro que Éden sentira na batalha contra Europa em Pallasbelda. Para a surpresa de todos, Subaru consegue ferir Tokisada. O Cavaleiro de Cavalo Menor afirma que as pessoas podem mudar com o tempo, mas Tokisada foi rejeitado pelo próprio tempo, pois decidiu jogar tal experiência fora, ignorando as leis da natureza. O guerreiro do tempo se enfurece e se prepara para matar o jovem cavaleiro até ter o punho congelado por ninguém menos do que Hyoga de Cisne, que havia derrotado os soldados de Aegaeon e sem nenhum arranhão em sua nova Armadura de Bronze. [2][12][28]

Hyoga já sentira os efeitos causados pelos ataques dos pallasitos pelo mundo e dirigiu-se à Pallasbelda para ajudar Atena e os jovens Cavaleiros de Bronze. A decisão foi tomada após sentir o desaparecimento do cosmo de Gembu de Libra. Em tal ocasião, o Cavaleiro de Cisne já havia despertado sua nova armadura. Portanto, Tokisada estava ciente de que o discípulo do falecido Kamus de Aquário não poderia ser subestimado e resolve liquidá-lo. Contudo, o Cavaleiro de Cisne sentia-se ultrajado ao ver que o homem, que um dia vestiu a Armadura de Ouro, se rebaixou a um servo dos pallasitos, ofendendo o legado do Cavaleiro de Aquário. A princípio, o confronto entre Hyoga e Tokisada é equilibrado, assemelhando-se a uma Guerra de Mil Dias. Eis que Hyoga eleva seu cosmo para prender Tokisada no Esquife de Gelo Eterno com o poder da Execução Aurora (オーロラエクスキューション Ōrora Ekusukyūsshon), a lendária e suprema técnica dos Cavaleiros de Atena que dominavam o gelo. O Cavaleiro Lendário já havia percebido que tudo o que o oponente buscava não passava de uma ideia equivocada sobre a eternidade. [12][38][63][45]

Apesar de ter testemunhado a súbita mudança de cosmo de Subaru, Hyoga mantém vigília discreta sob o garoto. Éden resolve abrir o jogo com Subaru, mas afirma estar contente por lutar ao lado dele como um Cavaleiro de Atena. Haruto tem a mesma opinião de Éden. Subaru mostra-se contente não apenas pelas palavras de seus amigos, mas também por ter aprendido coisas interessantes durante a última batalha. Apesar de Hyoga não ter a mesma capacidade de deter o tempo como Tokisada, ele também era capaz de deter o movimento dos átomos com o poder do ar congelante, e mais, o garoto tinha certeza que poderia aprender muito mais com o desenrolar dos acontecimentos. Porém, havia algo que nenhum deles podia ignorar: Tokisada parecia conhecer o jovem Cavaleiro de Cavalo Menor, pois já sentira um cosmo semelhante ao dele. [11][12]

Mesmo em Niflheim, os jovens cavaleiros sentem o violento choque de cosmos em Álfheim. Kouga e seus amigos haviam se deparado com Aegaeon, que estava protegido por sua chronotector pessoal, a Gravitontector (グラビトンテクター [重爆刻衣] Gurabiton Tekuta). O general estava ansioso para confrontá-los e poder medir o potencial deles. Ao descobrir que Shun era o irmão mais novo de Ikki, Aegaeon resolve matá-lo apenas para poder testemunhar o sofrimento de Fênix. Os Cavaleiros de Atena descobrem que Ikki conseguiu trincar a espada de Aegaeon tal qual Gembu fez com a espada de Hipérion. O problema era que o ataque combinado deles não conseguia sequer arranhar Aegaeon, pois a chronotector dele reunia o poder das constelações de Libra, Escorpião e Capricórnio. Em outras palavras, lutar contra os Quatro Grandes Generais era o mesmo que enfrentar o poder combinado de três Armaduras de Ouro. [59][60]

O general consegue paralisar a parte inferior do corpo de Shun com o poder da Espada do Trovão. Cientes que um cavaleiro não era medido pelo poder de sua armadura e confiantes de que poderiam realizar os mesmos milagres que Ikki e Gembu, os cavaleiros Souma e Yuna elaboram uma nova estratégia de combate para ajudar Kouga. Aparentemente seus esforços parecem inúteis, mas Kouga consegue aproximar-se o suficiente de Aegaeon para atacá-lo diretamente com o Cometa de Pégaso (ペガサス 彗星 拳, Pegasus Suisei Ken). Pela primeira vez, Aegaeon é obrigado a se defender de um ataque utilizando o poder de sua espada sagrada e como consequência, ela sofre mais danos. O Cavaleiro de Andrômeda recupera suas forças e se prepara junto dos cavaleiros para um novo ataque. Impressionado com o poder oculto dos humanos, Aegaeon decide usar sua Espada do Trovão para matá-los, mas antes que o pior aconteça, Ikki chega a tempo para encerrar de vez o combate contra o inimigo. [11][38][58]

Ikki ordena aos jovens cavaleiros que não se intrometam na luta, mas eles teimam, alegando que os Pallasitos de Primeira Classe eram oponentes terríveis que não poderiam ser derrotados apenas por um cavaleiro. Confiante na vitória de seu irmão, Shun convence os jovens cavaleiros a seguirem em frente ainda mais porque Aegaeon estava aguardando ansiosamente pelo duelo contra o Fênix. Os jovens cavaleiros percebem que mesmo sendo irmãos, os dois Cavaleiros Lendários tinham um profundo senso de dever em proteger Atena e a humanidade. O choque entre os cosmos de Ikki e Aegaeon é intenso. [11]

No quarto caminho, Vanaheim, os soldados de Aegaeon surgem para confrontar os Cavaleiros de Ouro. Harbinger liquida com todos facilmente. Kiki o questiona se ele deixou as dúvidas de lado para poder servir a deusa Atena conforme deveria, mas o Cavaleiro de Touro desconversa dizendo que ele era igual ou pior do que os pallasitos, pois só estava lutando para entretenimento pessoal. Seiya desmente Harbinger, dizendo que ele era um grande companheiro a quem podia confiar a vida de Atena naquela guerra, pois do contrário a Armadura de Ouro de Touro já o teria abandonado. [11][45]

Seiya resolve assumir a linha de frente e pede a Kiki que junte forças com Harbinger para derrotar os Pallasitos de Quarta Classe que tentassem fugir. O Cavaleiro de Touro não entende as atitudes de Seiya, confiando a vida de Atena a alguém que já se aliara ao deus Marte, um dos inimigos dela. Por ter testemunhado diversos combates de Seiya e dos outros Cavaleiros Lendários quando criança, Kiki podia afirmar que todos eles lutavam protegendo uns aos outros mesmo nas horas mais cruciais. O Cavaleiro de Áries não tinha dúvidas de que Seiya não mudou nada nesses últimos anos e que ainda continuava lutando e acreditando em seus companheiros. [11]
Ikki vs Aegaeon - 2º Confronto

Ikki vs Aegaeon - O Confronto Decisivo

Kiki resolve acompanhar Seiya e pede a Harbinger que continue cuidando bem da Armadura de Atena, pois apesar da rebeldia, o Cavaleiro de Touro era considerado um dos mais centrados e objetivos no campo de batalha. Enquanto Harbinger continua reclamando da atitude dos dois cavaleiros, Fudou de Virgem se responsabiliza pela segurança de Atena. A deusa está cada vez mais debilitada e ele é obrigado a segurá-la antes que desmaie pelo cansaço. Ele também tinha suas dúvidas em servir Atena, ainda mais porque ela parecia imprudente demais em se aproximar de Pallas mesmo ciente de que o poder do bracelete espiral drenava ainda mais o pouco cosmo que ela tinha. A deusa o questiona sobre suas motivações em vestir a Armadura de Virgem naqueles tempos de necessidade, quando os humanos estavam sofrendo muito nas mãos dos pallasitos. [11]

Fudou abre o jogo e revela o quanto estava descrente com o mérito dos humanos em serem salvos e que, naquele momento, seu único interesse era poder testemunhar qual seria o destino de Atena e o quanto isso afetaria o destino da humanidade. Atena então pede a ele que continue ajudando-a a se reerguer e a escoltá-la até o trono de Pallas, assim ele poderia vislumbrar um grande milagre. Enquanto isso, a irmã de Atena recebe o relatório das últimas batalhas e descobre que Aegaeon não seguiu suas ordens, pois deixou Kouga e seus amigos avançarem por Álfheim sem problemas. A jovem deusa se enfurece e elimina o mensageiro rapidamente, porém seu cosmo começa a abalar as estruturas do castelo. Gália e Hipérion se alarmam com a situação, pois a destruição do castelo não era conveniente para o retorno de Saturno. Hipérion resolve utilizar sua espada sagrada para eliminar Pallas, mas Titã o detém e consegue acalmar a jovem deusa. Gália sente pena por Titã ser obrigado a servir de babá da deusa mimada, mas Hipérion se incomoda por ver seu companheiro completamente mudado e disposto a servi-la. Ele não tem dúvidas de que cedo ou tarde Titã seria punido por contrariar as ordens de Saturno. [11][39]

Ikki eleva seu cosmo ao extremo e sobrepuja o poder gravitacional da Espada Sagrada da Luz do Grande Trovão, destruindo-a além de causar grande estrago na chronotector de Aegaeon. O general considerava os humanos interessantes e promete não conter sua força em respeito ao espírito de luta de Fênix. Ao ver que Ikki não se importava de golpear a espada com as mãos nuas, Aegaeon resolve atacá-lo com tudo o que tinha. Quanto mais recebia os ataques de Aegaeon diretamente em seu corpo, mais e mais o cosmo de Ikki se elevava a ponto de restaurar a própria Armadura de Fênix. Objetivando impedir que Aegaeon fosse atrás de Shun e dos outros, Ikki arrisca sua vida, revelando a Aegaeon, que ainda havia esperança para os Cavaleiros de Atena vencerem a guerra contra os pallasitos. O general percebe que Ikki se referia ao despertar do Ômega, o cosmo supremo que se equiparava ao dos deuses e que ninguém até o momento conseguiu alcançar. [11]

Atena e os Cavaleiros Lendários Ômega

Segunda imagem do eyecatch da segunda temporada da série Ômega. Destaque para Saori, envergando a Armadura de Atena e seus fiéis Cavaleiros de Bronze da velha geração com suas novas armaduras.

Todos sentem uma terrível explosão de cosmos no castelo, e logo a presença de Ikki e Aegaeon desaparece completamente. As lágrimas dos Cavaleiros de Atena pela perda de um amigo ecoam pelos corredores do castelo enquanto que Europa se dirige ao campo de batalha entre Ikki e Aegaeon apenas para reaver o gume da Espada Sagrada do Trovão. Apesar da derrota de Aegaeon, Europa podia respirar tranquilo, pois ele morrera protegendo o segredo de Saturno. A jovem deusa Pallas decreta que todos que a traíssem como Aegaeon fez mereciam ir direto para o Inferno. Enquanto Hipérion e Gália consideravam a derrota dele humilhante, Titã lamentava em silêncio e resolve enviar Réia, o Pallasito de Segunda Classe que já teve êxito em deter facilmente os ataques de Kouga de Pégaso no início do confronto contra os Cavaleiros de Atena. [11][24][41]

Hipérion recomenda ao subordinado de Titã cautela no campo de batalha, ainda mais por enfrentar Shiryu de Libra, um Cavaleiro Lendário e herdeiro dos mesmos ensinamentos que permitiram ao falecido Gembu danificar a poderosa Espada Sagrada da Destruição. Titã tem plena confiança em Réia, pois o considerava o Pallasito de Segunda Classe mais poderoso a serviço da deusa Pallas. Hipérion percebe que Réia estava muito confiante ainda mais por ter um trunfo secreto no braço direito; uma poderosa arma capaz de perfurar até mesmo o minério mais resistente do mundo. [38][41]

Os Pallasitos de Quarta Classe subordinados a Gália impedem o avanço de Shiryu e Ryuho em Dvérg. Pai e filho combinam seus punhos num poderoso Cólera do Dragão (廬山昇龍覇 Rozan Shōryūha) para derrotá-los e arrombar uma porta de acesso a uma grande arena de combate. Lá tem início o honrado combate entre Réia e Shiryu. O Cavaleiro de Libra exige que seu filho observe a luta e respeite a decisão de Réia em enfrentá-los sozinho. Ryuho fica impressionado com a intensidade dos ataques dos dois, mas desespera-se ao ver seu pai cair derrotado após ser atingido no peito pelo trunfo de Réia, a lança divina Gáe Bolg (ゲイボルグ Geiborugu) [59][61][41]

Ryuho custava a acreditar que um cavaleiro tão experiente quanto o seu pai perecesse tão facilmente no campo de batalha e para honrá-lo, ele resolve lutar contra Réia com força total. O rapaz percebe que estava dependendo inconscientemente do poder da Armadura de Dragão e resolve retirá-la para elevar seu cosmo e vingar Shiryu. Réia prepara-se para cortar fora a cabeça dele quando Ryuho aos poucos começa a despertar o misterioso poder oculto que seu pai tanto falava. Réia fica trêmulo diante de tal força e só não é atingido em cheio porque Ryuho desmaia no último minuto. Shiryu explica que os guerreiros se fortalecem a cada geração e que Ryuho não era exceção, pois estava trilhando o caminho correto para despertar o cosmo supremo. O problema é que diferente dos jovens cavaleiros, Ryuho apressou-se e liberou uma quantidade imensurável de cosmo de uma só vez. [41]

Shiryu vs Reia

Shiryu vs. Reia - Um duelo entre os detentores de armas sagradas ocultas. Quem vencerá?

Réia fica incrédulo, ainda mais porque Shiryu estava de pé como se nada tivesse acontecido. O Cavaleiro Lendário admite que o oponente era muito ardiloso sobretudo por ocultar os ataques diretos da Gáe Bolg com sua outra habilidade, a Marionete Perfeita (サーバント パーフェクト Sābanto Pāfekuto Pōn). Porém, Réia cometeu um erro fatal por ignorar o fato de Shiryu também contar com uma arma secreta no braço direito, a Espada Sagrada Excalibur (聖剣エクスキャリバー Seiken Ekusukyaribā) e ter deixado ser golpeado de propósito apenas para avaliar o comportamento do Ryuho no campo de batalha. O jovem Cavaleiro de Dragão recobra a consciência após Shiryu derrotar Réia e descobre estar a um passo de despertar um misterioso poder infinito, desde que não cometesse excessos no campo de batalha. Na opinião de Shiryu, o segredo para obter tal poder era nutrir o forte sentimento de proteger alguém. Ryuho e Shiryu retomam o caminho ao trono de Pallas. O Dragão não tem dúvidas de que tal poder era o lendário e supremo Ômega. [41]

Os céus do campo de batalha voltaram ao normal assim que Réia foi derrotado. Tudo indicava que a medida que os cavaleiros enfrentavam oponentes muito poderosos, eles eram tragados misteriosamente a um estranho espaço dimensional, onde podiam lutar com todas as forças, sem o perigo de danificar a estrutura do castelo e serem soterrados vivos. Embora os Pallasitos de Primeira Classe mostravam-se inquietos com a vitória dos inimigos, Europa divertia-se cada vez mais com os combates entre os cavaleiros e os pallasitos. Ele tinha certeza de que o destino dos cavaleiros era morrer no campo de batalha, pois jamais poderiam escapar do Corredor Infinito (無限回廊 Mugen Kairō). Apesar de querer proteger a deusa Pallas a todo custo, o general Titã considerava tal método desprezível, pois Atena e seus cavaleiros ficariam vagando entre as dimensões por toda a eternidade. [50][41]

O Sacrifício das Amazonas de Gêmeos

Os Quatro Grandes Generais Ômega

Os Quatro Grandes Generais envergando suas chronotectors especiais e empunhando suas Espadas Sagradas prontos para enfrentar os Cavaleiros de Atena.

Gália também observava as últimas ações dos cavaleiros. Ela estava acompanhada por Paradox. Ambas já estavam cientes sobre o Corredor Infinito de Europa. Embora animada com a vitória de Libra e Dragão sob Réia, Paradox não conseguia esconder o ódio que sentia por Íntegra estar no castelo. Mesmo assim, ela leva seu plano adiante e oculta sua presença até encontrar Atena e seus cavaleiros em Vanaheim. Seiya e Kiki abrem caminho derrotando os subordinados de Gália. [41][64]

Kouga e os demais cavaleiros percebem que estavam correndo por horas e que nenhum inimigo apareceu para enfrentá-los desde o último confronto. Os Cavaleiros Lendários sentem que alguém os estava observando, mas não conseguem detectar o paradeiro de Europa. Por sua vez, Fudou estranha o fato de nenhum dos pallasitos superiores terem aparecido para enfrentar os Cavaleiros de Ouro diretamente. Europa, que vigiava todos, secretamente, de um dos cômodos do castelo, não consegue esconder a alegria de ver Atena sofrendo e aguardava a oportunidade de separá-la de seus cavaleiros. Assim, ela poderia iniciar o confronto com Pallas o maís rápido possível. Dessa forma, o retorno de Saturno estaria garantido. O inimigo considerava os cavaleiros uns tolos por ainda não terem se dado conta de que os quatro caminhos, na verdade, eram um labirinto sem fim. [64]

Embora enfraquecida, Atena segue por Vanaheim e é surpreendida por Paradox. Os Cavaleiros de Ouro demoram a reagir diante das ações da inimiga e Atena fica na mira dela. A deusa é protegida na hora certa por Íntegra, que já aguardava por uma tática suja de sua irmã e decide enfrentá-la em nome do amor e da justiça. Atena e os demais Cavaleiros de Ouro observam tristemente o combate das irmãs gêmeas. A personalidade maligna de Paradox aflora no campo de batalha, afirmando o quanto desprezava Atena por estar sempre rodeada e protegida pelos cavaleiros. [64]

Paradox a culpava diretamente pelo triste destino que a obrigou a se tornar uma mulher-cavaleiro e pelas perdas que sofrera até então. Irritada com a desconsideração de sua irmã, Íntegra faz o possível para detê-la, mas enfrenta dificuldades. Harbinger de Touro intromete-se na batalha, cansado de ver dois entes queridos se enfrentando daquela maneira. Não havia dúvidas de que o destino de Gêmeos finalmente seria decidido com aquela batalha. Harbinger revela que não teve pais ou irmãos e que não concordava com a batalha entre elas. Atena e os cavaleiros percebem que aos poucos o Touro começava a revelar seus sentimentos no campo de batalha. Paradox não entende porque os cavaleiros que admitiam não lutar por Atena a seguiam mesmo assim e revela o quanto a deusa era uma assassina sanguinária por ir à Pallasbelda disposta a matar Pallas, sua própria irmã, mesmo com o sacrifício de vários cavaleiros. Em outras palavras, Paradox não conseguia enxergar a diferença entre ela e Atena. [11][28][33][37][38][53][64]

Íntegra e Paradox unidas

Gália utiliza sua Espada Sagrada da Guerra (武神光臨剣 Bushinkōrinken) para se proteger do ataque inesperado das amazonas gêmeas Íntegra e Paradox. As duas irmãs decidem enfrentar juntas o destino de sua constelação.

Íntegra exige que nenhum dos Cavaleiros de Ouro se intrometa em sua luta e eles assim o fazem. Ela sentia repulsa por sua irmã ter descido a um nível tão baixo a ponto de aceitar ser uma subordinada direta de Gália ainda mais ousar afrontar Atena daquela maneira. Disposta a tudo, a Amazona de Gêmeos eleva seu cosmo, destrói o cetro Jano Escarlate e derrota Paradox com todo o amor que sentia em seu coração. Quando Íntegra estava prestes a matar Paradox, Atena a impede, revelando a todos que as pessoas que nasciam sob a constelação de Gêmeos estavam destinadas a sofrer muito pela dualidade de suas emoções. Munida de amor e de esperança, Atena aproxima-se de Paradox, que encontrava-se, na verdade, desamparada. A deusa já estava ciente que as irmãs gêmeas, no fundo, não se odiavam, apenas guardavam mágoa uma da outra. [64]

Pela primeira vez, Paradox sente um grande conforto em seu coração, porém envergonhada diante da benevolência de Atena e a pureza de Íntegra, ela resolve se retirar do campo de batalha. Para a tristeza de todos, um cosmo poderoso, sinistro e cruel surge diante de Paradox e a fere mortalmente com a Espada Sagrada da Guerra. Todos observam horrorizados que Gália simplesmente estava cansada de brincar com Paradox e resolveu eliminá-la. [64]

Chegou a vez de Gália assumir a frente da batalha; logo após a derrota de Aegaeon, ela empunha sua Espada Sagrada da Guerra e promete fazer os humanos pagarem o preço de seus crimes. Hipérion não levava muita fé na vitória dela, visto que Gália era tão interessada nos humanos quanto Aegaeon. A Pallasita de Primeira Classe revela que apenas olhava os humanos que considerava belos, mas que o restante merecia morrer em desespero, sobretudo aqueles que desafiavam a autoridade dos deuses. [7][11][41][64]

Omegalocacao22

Capa do 9º DVD [contem os episódios 84 a 87] da segunda temporada da série Ômega disponibilizado para locação no Japão no dia 9 de maio de 2014 pela Toei Video . Destaque para as irmãs gêmeas, Paradox e Íntegra. Kouga de Pégaso desperta as asas de sua armadura para vingar o sacrifício delas. Fudou de Virgem não têm dúvidas de que Kouga e seus amigos estão prestes a alcançar o cosmo supremo, o Ômega.

Irritada com a atitude de Gália, íntegra avança com tudo para cima dela, mas também é atingida diretamente pela Espada Sagrada da Guerra. O perigo se aproxima de Atena, pois o desejo de Gália era matá-la naquele local em nome de seu mestre, o deus Saturno. Os Cavaleiros de Ouro fazem de tudo para impedi-la, mas Gália revela seu outro trunfo. A inimiga estava trajando uma das chronotectors supremas conhecida como Fótontector (フォトンテクター [光臨刻衣] Foton Tekutā), que reunia os poderes das Armaduras de Ouro de Câncer, Aquário e Peixes. Seiya e os demais são incapazes de sobrepujar a inimiga, que também conseguia se mover na velocidade da luz e manusear a espada que jamais perdia o seu brilho durante as batalhas. [7][65]

Quando tudo parecia perdido, eis que telepaticamente, Pallas interrompe a batalha, exigindo que Gália se concentrasse apenas em acabar com os cavaleiros. O desejo da jovem deusa era o de reencontrar Atena, e não de vê-la perecer no castelo. Irritada com a interferência de Pallas, Gália opta por confirmar aquilo que Pallas já suspeitava há algum tempo: os Pallasitos de Primeira Classe não a serviam diretamente, assim com os outros servos dela. Tudo não passou de um pretexto orquestrado por Saturno. Para a surpresa de todos, Pallas revela o quanto estava ciente de tudo e que aceitou a proposta de Saturno apenas para poder se livrar dos cavaleiros e dos outros humanos, por inveja e desgosto e assim recuperar o convívio que tinha com Atena durante as Eras Mitológicas. [7][8]

Gália recusa-se a escutar Pallas e prepara-se para matar Atena quando, inesperadamente, as irmãs gêmeas do Zodíaco se levantam juntas para enfrentá-la. A general se irrita com a afronta de Paradox e íntegra e resolve matá-las primeiro. Após uma profunda reflexão sobre a última batalha e os esforços de Atena em apaziguá-las, mesmo a custa de sua vida, as duas irmãs perceberam finalmente que o destino de Gêmeos era seguir lutando para realizarem seus desejos. Elas combinam seus cosmos para atacar Gália com a lendária técnica Outra Dimensão (アナザーディメンション/異界次元 Another Dimension). A princípio, Gália acredita que o objetivo delas era tragá-la e aprisioná-la em uma dimensão alternativa e faz de tudo para se proteger com o poder da Espada Sagrada da Guerra. [7]

Pallas OMEGA

Após drenar o cosmo de Atena, a deusa Pallas se torna uma bela mulher.

A general desfaz o golpe facilmente e percebe tarde demais que caiu na armadilha das irmãs gêmeas. O objetivo delas era desafazer o Corredor Infinito de Europa. Seiya confirma a todos que o objetivo delas sempre foi guiar os cavaleiros, que estavam perdidos no labirinto de Europa, até Atena. Por sua vez, Hyoga e Shun vão ao encontro de Europa para desafiá-lo e mostrar como os cavaleiros lutavam de verdade. Europa tenta fugir, mas Shun o detém com o poder da Corrente de Andrômeda, capaz de atravessar o tempo e o espaço para capturar ou atacar seus oponentes. Shiryu e os demais Cavaleiros de Bronze se reúnem com Atena e os Cavaleiros de Ouro. [7][45]

Antes de morrer, Paradox implora aos cavaleiros que atendam o desejo de Íntegra de proteger Atena até o fim. Apesar de sua falha em perceber o plano das duas irmãs, Gália não se intimida e afirma que o sacrifício delas foi em vão. A general decide enfrentar seus inimigos num campo aberto, na verdade, um espaço dimensional criado por seu cosmo afim de evitar que o castelo fosse tragado pelos resultados da batalha. Íntegra resolve permanecer no local para velar o corpo de Paradox. Os Cavaleiros de Bronze insistem em enfrentar Gália sozinhos. Shiryu convence Seiya a aceitar a proposta, pois o tempo de vida de Atena era curto. Kouga e Ryuho unem forças para distrair Gália e permitir que os Cavaleiros de Ouro continuem escoltando Atena até Pallas. [7][66]

Por sua vez, Pallas mostra-se implacável e disposta a tudo até mesmo a enfrentar os generais, que jamais foram seus servos e estavam cansados de fingimento. Se fosse para matá-la junto de Atena, eles não hesitariam, mas seus planos foram frustrados pela ação dos cavaleiros e, inesperadamente por Titã, que não queria mais mentiras. Impressionado com a maturidade de sua deusa, Titã renova seus votos em protegê-la e pede para ficar ao lado dela para sempre. Hipérion fica enojado com a confirmação de que Titã era um traidor entre os Grandes Generais. A deusa Pallas não tem dúvidas de que poderá alcançar seus objetivos com a ajuda de Titã e eles se abraçam calorosamente, dispostos a enfrentar seu destino. [7]

Irritada com a intromissão dos Cavaleiros de Bronze, Gália demonstra o grande poder de sua espada e consegue derrubá-los facilmente. Ela custa a acreditar que os cavaleiros de patente inferior estavam dispostos a morrer por nada, pois nem mesmo os Cavaleiros de Ouro conseguiram fazer jus ao poder da Espada Sagrada da Guerra. O plano de Gália era matar Seiya para desmoralizar completamente os Cavaleiros de Atena, e em seguida, Atena, a quem via como uma adversária fraca, porém Kouga e os outros recusam-se a perder e todos continuam lutando até Subaru ficar sem forças na tentativa desesperada de deter os ataques da inimiga e proteger seus amigos. Kouga e os demais começam a despertar o poder infinito, do qual Shiryu de Libra havia comentado, com o intuito de proteger Subaru, apesar de alarmados com o cosmo sinistro que ele emanava no campo de batalha, sobretudo nos momentos de perigo. [7][66][41][67]

Alcançando o Território Supremo do Cosmo

Ao verem Subaru caído no campo de batalha, Kouga e os demais empenham esforços para protegê-lo e elevam seus cosmos, fazendo com que aparatos, outrora ocultos em suas novas Armaduras de Bronze fossem revelados. O Pégaso e a Águia finalmente despertam suas asas; o Leão Menor e o Lobo suas presas de combate; o Dragão, um chicote flexível, que representava a cauda do animal mitológico enquanto que Órion revela em seu peitoral um protetor transparente e resistente. Gália resolve atacá-los com força total, porém os Cavaleiros de Bronze superam sua velocidade e a atacam consecutivamente dando chances a Éden de destruir a Espada Sagrada da Guerra e de Kouga dilacerar o corpo da inimiga com um poderoso Turbilhão de Pégaso. [66][67]

Bronze Saints - Ômega Cloths

Os jovens Cavaleiros de Bronze conseguem despertar os itens ocultos de suas armaduras após elevarem seus cosmos até o infinito.

De longe, Atena e os Cavaleiros de Ouro parabenizam Kouga e os demais pela façanha. Fudou pede calma a todos, pois tudo não passou de uma etapa para os Cavaleiros de Bronze alcançarem um estágio ainda maior de seus poderes. Irritado com as distrações de Gália e Aegaeon em querer desafiar os humanos por puro entretenimento, Hipérion se dirige ao campo de batalha, mas adverte Titã de que eles se enfrentariam assim que Saturno renascesse. Considerando a situação, Titã afirma estar preparado para o pior desde que pudesse garantir a vida de sua amada deusa Pallas. Ciente de que nenhum argumento faria seu companheiro de luta mudar de ideia, Hipérion recepciona Atena e os Cavaleiros de Ouro num espaço alternativo, onde eles poderiam lutar à vontade. O general também confirma que não lutava por Pallas e se apresenta como o verdadeiro mestre da Espada Sagrada da Destruição, a arma que tirou a vida de Gembu. [34][39][64]

Os Cavaleiros do Ômega

Os Cavaleiros de Bronze elevam seus cosmos novamente e despertam o Ômega, fazendo com que suas armaduras alcancem um patamar superior.

Shiryu resolve permanecer no local para vingar a morte de Gembu e garantir uma passagem segura para Atena e os demais. Atena não deseja mais mortes e propõe a Hipérion que a leve até Pallas para que ambas iniciem a luta definitiva, desde que ele garanta a segurança dos cavaleiros. Cansado da imprudência de Atena por causa de sua benevolência, Fudou constata finalmente que ela fazia tudo isso em nome do grande amor que sentia pelos humanos e pela garantia de uma paz duradoura à Terra. Orgulhoso pela atitude de Fudou em querer ajudá-la, Kiki resolve acompanhá-lo em sua batalha contra Hipérion. Os Cavaleiros de Ouro de Libra, Virgem e Áries unem forças para distrair Hipérion e garantir que Atena seja escoltada por Seiya e Harbinger. [39]

Hipérion debocha dos esforços dos cavaleiros, avisando que perderam a oportunidade perfeita de serem salvos pelos esforços de Atena. Cansados de ouvir asneiras e cientes do quanto Hipérion era poderoso, os três resolvem apostar seus títulos de Cavaleiros de Ouro num único ataque, a poderosa Exclamação de Atena (アテナエクスクラメーション , Atena Ekusukuramesshion), que havia sido banida pela deusa por ser uma técnica de covardes e com alto poder destrutivo. Cheios de coragem, os três miram esforços em destruir a Espada Sagrada da Destruição justamente no ponto onde ela tinha sido danificada por Gembu. Os três cavaleiros admitem que não estavam lutando sozinhos, pois o espírito de Gembu zelava pela vitória deles. [38][45][39]

Uma grande explosão toma conta do campo de batalha e os cavaleiros lamentam a perda de seus três amigos. Subaru fica cada vez mais consternado com o sacrifício dos cavaleiros, mas seus amigos o confortam dizendo que esse era o modo de vida deles. Os Cavaleiros de Bronze chegam ao local do confronto e ficam alarmados em encontrar Hipérion vivo no meio dos destroços. Eles percebem que Shiryu, Fudou e Kiki conseguiram destruir a Espada Sagrada dele, mas não feri-lo mortalmente pois Hipérion estava vestindo uma das quatro chronotectors supremas. O general resolve descarregar sua frustração nos jovens cavaleiros, aproveitando-se do fato de que eles só conseguiram despertar um parte do poder infinito que todos almejavam. [39][40]

Hyperion Bloqueia Ataque

Hipérion detém o ataque de seus oponentes com a Espada Sagrada Destruidora do Céu e da Terra (聖剣・天地崩滅斬 Tenchihōmetsuzan).

Pallas e Titã ficam aliviados por ver que Hipérion sobreviveu, apesar da lealdade dele a Saturno. O guerreiro estava determinado a acabar jovens cavaleiros e começa a abalá-los emocionalmente quando revela um poder capaz de paralisar o tempo de vida de Subaru, petrificando-o rente a uma das construções locais. É nesse momento que os Cavaleiros de Bronze começam a conhecer ainda mais o cosmo que havia dentro de seus corações para o desespero do general inimigo. [40]

Ainda havia um fator ignorado por Hipérion e, também, pelos outros inimigos. Os jovens Cavaleiros de Bronze que derrotaram Marte haviam enfrentado diversos combates com os Pallasitos de Terceira e Segundo Classes e a cada embate, mais eles elevavam seus cosmos para proteger aquilo que eles mais valorizavam. Comparados aos demais cavaleiros de mesma patente, Kouga e seus amigos eram mais esforçados e demonstravam sinais de alcançar um sentido além do tão conhecido Sétimo Sentido pelos Cavaleiros de Ouro. Tratava-se do cosmo supremo, o lendário Ômega. Ignorante a tal realidade, Hipérion tenta matá-los com todo o seu poder, mas tudo é em vão. Os jovens Cavaleiros de Bronze se levantam para lutar e mostram-se cada vez mais obstinados. Hipérion percebe que aqueles cavaleiros lutavam por algo a mais, além do amor e da paz no planeta; além da segurança de Atena. Eles também estavam lutando em prol de Subaru; os cavaleiros tinham a forte convicção de resgatá-lo. [40][68]

Hipérion tenta destruir Subaru e nesse instante os jovens Cavaleiros de Bronze despertam o poderoso macrocosmo, capaz de ajudá-los a reconstruírem suas armaduras num estágio mais avançado. Eles detêm o punho de Hipérion com facilidade, golpeiam-no mortalmente, obrigando-o a tomar uma decisão suicida no local. Ao ver que Hipérion pretendia se autodestruir levando todos consigo para o Inferno, Éden age rapidamente e destrói a Destructiontector (デストラクションテクター [崩滅刻衣] Desutorakushon Tekutā) do oponente, a chronotector que reunia os poderes das Armaduras de Ouro de Áries, Touro e Leão. Mesma sem uma principal vestimenta de combate, Hipérion ainda oferece risco aos cavaleiros, pois seu cosmo fica fora de controle e começa a envolver todo o campo de batalha. [40][68]

04ubaru Saturno 5

O jovem Subaru começa a entrar em contato com o seu "deus interior". O passado do cavaleiro ainda é um mistério para todos.

Subaru volta ao normal e golpeia Hipérion de surpresa com um gancho capaz de afastá-lo o suficiente para não oferecer riscos a ninguém. Antes de ser consumido pela explosão cósmica, Hipérion se alegra em poder sentir pela última vez o cosmo de seu mestre emanando do Cavaleiro de Cavalo Menor. Os Cavaleiros de Bronze felicitam Subaru por sua vitória, mas percebem que havia algo errado com ele. Misteriosamente, o menino começou a entrar em contato com uma entidade misteriosa capaz de deter o tempo sem ser notada - isto é sinal de que o jovem cavaleiro está aos poucos se lembrando do passado. Eles seguem em frente cientes de que ainda haviam pendências a serem resolvidas. Europa faz o possível para distrair Shun e Hyoga, e com a ajuda de Miller, ele consegue escapar novamente para testemunhar o resultado da guerra santa entre Atena e Pallas. Os dois guerreiros estavam tentando ganhar tempo para o renascimento de Saturno. Europa não conseguia esconder mais a emoção de poder rever seu mestre após tanto tempo, pois já sentira o cosmo dele eclodir no meio daquela guerra. Seiya avança desconhecendo o perigo do verdadeiro inimigo de Atena e direciona seu cosmo ao último dos generais, Titã, que estava ávido em poder enfrentá-lo. [40][68]

A Última Resistência da Humanidade

Harbinger elimina os Pallasitos de Quarta Classe subordinados a Titã que estavam protegendo a entrada do trono. O cavaleiro é o primeiro a adentrar o local e ataca a deusa Pallas sem hesitar. Ele é surpreendido por Titã, que já estava a postos para protegê-la com a Espada Sagrada da Criação Celestial. Quando o oponente revela seu desejo de enfrentar Sagitário num duelo, o Touro se sente desprezado e eleva seu cosmo ardente para derrotar o inimigo. Ao perceber que a Armadura de Atena estava sendo protegida por Harbinger, Titã vê a oportunidade perfeita para privar a deusa da justiça da única arma que poderia ajudá-la na luta contra Pallas. Enfurecido pelo fato de Titã e Pallas serem indecentes a ponto de roubar até mesmo o direito de viver dos pobres e inocentes humanos, Harbinger luta disposto a tudo e consegue destruir a Espada Sagrada do oponente. [69]

Omega boxfinal foto 9

A união que faz a força. A cada combate, os cavaleiros deixam as diferenças de lado e fazem o possível para colaborar com a deusa Atena. Na imagem inferior, temos da esquerda para direita os personagens: Kiki de Áries, Harbinger de Touro e Kouga de Pégaso.

O choque de cosmos é tão violento que o pallasito é obrigado a largar sua espada para proteger Pallas com as mãos nuas enquanto que Seiya se encarrega se fazer o mesmo por Atena. Titã elogia a atitude de Harbinger, que ainda não se dá por vencido. Ao vê-lo ferido e notar sua imensa tristeza, Atena revela que esperava que Harbinger tivesse mais cuidado consigo mesmo na tentativa de proteger a armadura dela. O Touro mostra-se arredio aos sentimentos da deusa, mas Seiya garante que ela estava dizendo a verdade e que eles não tinham dúvida de que Harbinger, outrora um aliado do deus Marte, fora reconhecido como um legítimo cavaleiro a serviço do amor e da paz na Terra. [69]

Seiya tenta impedir o combate, pedindo a Atena que o deixe cuidar de tudo sozinho. O Cavaleiro de Sagitário acredita que somente assim poderia se redimir por não ter matado Pallas assim que ela renasceu. Atena exige que Seiya se afaste, pois sabia muito bem que ele se dirigiu ao campo de batalha assim que percebeu a hesitação dela em ter de matar a própria irmã. Atena estava resoluta de que aquela guerra santa teve início por causa de sua imaturidade e que somente ela tinha o dever de duelar contra Pallas. Harbinger entrega a Armadura de Atena para Saori vesti-la e aposta tudo em sua vitória. Pallas ordena que Titã se afaste, pois sabia que o momento tão aguardado chegou. Todos sentem o cosmo das duas deusas entrar em choque no castelo e o combate tem início. Trajando uma chronotector com poderes equivalentes as dos Quatro Generais, a deusa Pallas saca uma arma sinistra mais poderosa do que todas as Espadas Sagradas já conhecidas. O nome dela é Eigō Rinbu (永刧輪舞), a Espada Sagrada do Tempo (時の聖剣 Toki no Seiken). Atena descobre que Pallas recebeu um presente muito obscuro e exige saber quem foi o responsável. A deusa inimiga afirma que Atena deveria se concentrar na batalha, ainda mais porque após a tentativa frustrada de fazê-la desistir dos seres humanos, Pallas estava disposto a matá-la. O cosmo das deusas criou uma dimensão alternativa semelhante aos Jardins do Olimpo, onde elas costumavam passear juntas. O jardim era um reflexo dos sentimentos das deusas uma pela outra. Pallas tinha grandes lembranças de quando as duas nutriam um grande afeto uma pela outra, tanto que as pessoas as veneravam como se fossem uma única divindade.[70] Porém, com o advento do conflito entre humanos e deuses, a relação entre elas se deteriorou, pois Atena decidira que protegeria os seres humanos. [8][69][17]

Omegalocacao23

Capa do 10º DVD [contem os episódios 88 a 92] da segunda temporada da série Ômega disponibilizado para locação no Japão no dia 13 de junho de 2014 pela Toei Video . Atena e Pallas finalmente vestes suas armaduras para se degladiarem. Titã e Seiya se enfrentam em um duelo mortal.

A deusa Pallas revela que não se importava em ser um instrumento nas mãos de Saturno desde que conseguisse concretizar seu objetivo de matar todos os cavaleiros e rever Atena. O fato era que Pallas era tão ou ainda mais obstinada do que Atena, e os Grandes Generais estavam cientes disso. A jovem deusa estava determinada a eternizar sua existência pelo mundo a custa do sacrifício de sua irmã. Porém, por mais que o tempo passasse, o que a maioria dos servos de Pallas percebiam é que a autointitulada deusa do amor, na verdade, tornou-se uma deusa amarga e solitária, disposta a pisar em tudo para alcançar seus objetivos. Ciente disso e do perigo que Pallas representava a humanidade, Atena resolve matá-la, porém não consegue cortar os laços com sua irmã definitivamente e o bracelete em espiral em seus braços era a prova disso. [7][8][1]

Pallas mostra-se ágil no campo de batalha e consegue privar Atena de seu escudo. A deusa da justiça tenta golpear sua irmã com o Báculo da Vitória [71], porém seus esforços são inúteis visto que estava muito debilitada. Os Cavaleiros de Bronze se apressam até o campo de batalha para ajudar Saori, mas eis que algo surpreendente acontece. Seiya, Harbinger e Titã testemunham Atena emanar um cosmo caloroso e pacífico, após confessar a Pallas o quanto sentia-se arrependida por tê-la abandonado durante as Eras Mitológicas. Irritada com a covardia de sua irmã mais velha, Pallas a ataca diretamente e seu golpe é bloqueado por Atena, que consegue rechaçá-la para longe. Quando Atena estava prestes a desferir-lhe o gole final, Titã aparece para detê-la. Antes que ele pudesse trespassar Atena com o gume da Espada da Criação Celestial, Seiya assume a frente da batalha, disposto a derrotá-lo. [8]

Após o grande embate e mais uma derrota pelas mãos de Atena e seus cavaleiros, a deusa Pallas começa a notar o erro de seus atos. Pallas não queria que Titã, aquele que ela mais amava neste mundo perecesse lutando, mas sim vivesse ao seu lado para sempre. Depois de sentir-se desprezada por Atena, Pallas finalmente encontrara o amor que tanto buscava no carinho e dedicação de seu guerreiro pallasito mais forte e fiel. Titã pede a sua amada Pallas que não interfira em seu combate e promete derrotar Seiya de maneira limpa. Embora troquem socos, os dois guerreiros percebem o quanto eram afeiçoados as suas divindades e que não poderiam ignorar seus sentimentos por elas. Diferente dos outros generais, o cosmo de Titã era límpido e puro, demonstrando sua decisão em enfrentar os humanos de frente sem subestimá-los. O pallasito sabia muito bem o quanto era ruim considerar os humanos uns insetos e que as atitudes arrogantes de Aegaeon, Gália e Hipérion causaram-lhe a própria ruína, pois tal comportamento os impossibilitou de prever o quanto os humanos poderiam evoluir em batalha e os impediu de conhecer sentimentos tão intensos quanto o amor. [7][17]

Saturno e Subaru

Saturno e Subaru - Dois lados da mesma moeda. Um deus e um cavaleiro. Qual das duas consciências prevalecerá? O poder ou a amizade?

O pallasito estava confiante de que derrotaria Seiya, pelo fato deste nem conseguir matar uma criança para proteger Atena. Em outras palavras, o que Titã enxergava como um ponto fraco fatal no Cavaleiro de Sagitário era a força e a convicção que Seiya tinha para lutar em nome do amor e da justiça. O inimigo tenta esmagar Seiya com sua técnica mais poderosa, a Explosão Planetária (ギガンティック・プラネット・エンド Gigantikku Puranetto Endo). Após elevar seu cosmo para fazer a Armadura de Sagitário evoluir, Seiya revela uma nova técnica de combate, a Flecha Estelar Cósmica (コズミック・スター・アロー Cosmic Star Arrow) capaz de atravessar o golpe do adversário e atingi-lo em cheio. Pallas se joga na frente de Titã para protegê-lo do próximo ataque e Seiya detém seu punho. [1][17]

Pallas e Titan

Ciente do sofrimento de sua amada deusa Pallas com a guerra santa, Titã a conforta em seus braços. Estarão eles preparados para enfrentar a ira de Saturno?

Atena percebe que sua irmã caçula estava muito confusa com os recentes acontecimentos e novamente tenta persuadi-la a desistir daquela guerra, pois apesar de terem se separado nas Eras Mitológicas, ela ainda nutria o desejo de que Pallas fosse muito feliz e tentasse compreender o sofrimento e a luta dos seres humanos. Atena sabia o quanto Titã gostava de sua irmã e implora a ele que continue protegendo-a e a faça feliz. Emocionados com os sentimentos de Atena, Titã e Pallas abaixam seus punhos e selam a paz. As deusas retiram suas armaduras e Pallas aproxima-se de Atena para retirar o bracelete maligno de seu braço. Porém, elas são surpreendidas por um cosmo mais poderoso que as aprisiona numa redoma de energia. Os Cavaleiros de Bronze, assim como Titã, Seiya e Harbinger, são incapazes de fazer algo para ajudá-las. Eles veem os braceletes se transformarem em serpentes gigantes, que começam a drenar imediatamente o cosmo das duas deusas, enfraquecendo-as ainda mais. [17]

Europa surge das sombras e revela ser o responsável em controlar o Ouroboros (ウロボロス Uroborusu), a relíquia que estava drenando o cosmo de Atena todo esse tempo, e agora, o cosmo de Pallas também. Desesperados em ajudá-las, Seiya e Titã ignoram sua rivalidade e avançam juntos contra o malfeitor. Tudo o que eles conseguem fazer é destruir a chronotector falsa de Europa, que na verdade, estava cansado de fingir ser um Pallasito de Segunda Classe e revela uma vestimenta tão poderosa quanto ao dos outros generais. Porém, o foco dele era reencontrar seu mestre e, para seu deleite, ele já estava assistindo a todas aquelas batalhas. [1][28][33][45][40][68][72]

Todos veem assustados o mesmo cosmo sinistro emergir do pequeno Subaru novamente, mas desta vez, ele sofre uma mudança física e se transforma num homem esbelto e de longos cabelos azulados. Os gumes das Espadas Sagradas que reuniu no campo de batalha se juntam aos fragmentos da espada de Titã e à mesma arma que Pallas utilizou para tentar matar Atena. Eis que a verdadeira identidade do pequeno Subaru é revelada e ele saca a verdadeira Eigō Rinbu, a combinação das quatro espadas sagradas que causou tantos problemas aos cavaleiros em batalha. Europa apresenta aquele homem como Saturno, o deus que rege o tempo e que trará uma nova era à humanidade. [4][17]

Miller despista Shun e Hyoga e aparece no trono do castelo, também trajando sua verdadeira chronotector. Os cavaleiros descobrem tarde demais que ele estava mancomunado com Europa todo esse tempo para garantir um renascimento seguro a Saturno, que resolveu selar suas memórias e reencarnar na Terra como um menino, afim de avaliar de perto os seres humanos. Ele orquestrou com Pallas um plano ousado para iniciar o controle sob a Terra, porém não podia esperar que ela se reconciliasse com Atena e muito menos que Titã o trairia para protegê-la. Os servos mais leais de Saturno esperavam que as duas deusas se matassem para ajudá-lo em sua missão divina de reestruturar a Terra. Embora estivesse encarregado de eliminar a deusa que sobrevivesse ao combate, Europa confessa o quanto se sentiu aflito ao ver que Hipérion, Gália e Aegaeon quase frustraram os planos de Saturno por causa de seus interesses pessoais e a derrota nas mãos dos cavaleiros. [11][4][39]

Pallasitos - Os Novos Inimigos

Os servos da deusa Pallas são conhecidos como Pallasitos /palazitos/. Eles são divididos em quatro classes distintas, sendo que a Primeira Classe representa os guerreiros mais poderosos do Exército de Pallas, também conhecidos como os Grandes Generais e os de Quarta Classes, os soldados rasos. Os Pallasitos de Quarta Classe são divididos em quatro batalhões que respondem diretamente aos Pallasitos de Primeira Classe. Eles podem ser comandados por Pallasitos de Segunda ou Terceira Classe, conforme ordens dos generais. Após a aparição de um novo deus inimigo, surge um novo batalhão de soldados adornados com chronotectors negras para enfrentar os Cavaleiros de Atena.

Enquanto isso, após tantas batalhas nos arredores do castelo, os Cavaleiros de Atena estavam exaustos e veem uma nova classe de guerreiros, ainda mais fortes do que os pallasitos surgirem para enfrentá-los. A cada combate, os cavaleiros percebiam que a melhor maneira de derrotar os pallasitos era privá-los, em primeiro lugar, de suas principais armas de combate. Os pallasitos tinham seus poderes amplificados com o uso dessas armas, e diferente dos Cavaleiros de Atena, eles tinham permissão para manuseá-las a vontade no campo de batalha. Os Pallasitos de Quarta Classe não eram meros soldados rasos, pois eles também tinham a habilidade de roubar o tempo das pessoas, transformando-as em estátuas-vivas. Até onde os cavaleiros sabiam havia apenas quatro batalhões de pallasitos rasos, cada qual com chronotectors de diferentes cores e que respondiam ora aos Pallasitos de Terceira ou de Segunda Classes, e sobretudo aos Quatro Grandes Generais, que inicialmente se apresentaram como Pallasitos de Primeira Classe. Os poderes do batalhão de Saturno era desconhecido. [8][38][43][54][11][62]

Embora Titã fosse o único dos Quatro Grande Generais que autointitulava-se um pallasito, os demais generais juraram fidelidade ao deus Saturno, que acabara de revelar sua existência a todos. O deus já estava ciente da baixa entre os pallasitos e da traição de seu subordinado e decide castigá-lo severamente na frente de todos para demonstrar o destino de todos aqueles que ousassem desafiá-lo. Os Pallasitos de Quarta Classe de chronotectors esverdeadas respondiam diretamente a Titã; os de cores avermelhadas a Hipérion; Aegaeon e Gália comandavam os pallasitos que trajavam chronotectors de cores azuladas e amareladas, respectivamente. Com a derrota dos Pallasitos de Quarta Classe, um novo batalhão de combate, equipado com chronotectors negras, se apresenta para eliminar os cavaleiros remanescentes na Palaestra. Ao sentir o cosmo de seu senhor e mestre emergir do castelo de Pallasbelda, o batalhão de Saturno surge das sombras com a esperança de retirar a autoridade de Atena sob a Terra. [17][4][35][36][73]

O cosmo de Saturno é tão grandioso que é capaz de punir Titã em instantes além de obrigar os cavaleiros a se ajoelharem. Enfurecida pela atitude de Saturno, Pallas tenta atacá-lo, mas Atena a detém, ciente de que movimentos hostis poderiam piorar a situação. Europa e Miller estavam aguardando uma oportunidade perfeita para matar as duas deusas e reivindicarem o mesmo título pelo qual o Cavaleiro de Pégaso era conhecido; eles queriam se tornar matadores de deuses apenas por questões pessoais, objetivando abrir caminho para o novo mundo a ser criado por Saturno. O cosmo do deus implode o trono do castelo e ele se dirige ao seu altar flutuante nos céus, de onde todos podiam ver o planeta regido por ele aparecer próximo à atmosfera terrestre. Se a situação no trono do castelo já era a das piores possíveis, os cavaleiros remanescentes enfrentavam séria desvantagem nas proximidades. [4][36]

Era questão de tempo até o batalhão de Saturno esmagar os Cavaleiros de Atena completamente. Os Cavaleiros de Prata e Bronze estavam quase sem forças e agrupados na entrada do castelo para impedir que os inimigos entrassem e matassem Atena e Pallas, que desmaiaram após exaurirem seus cosmos na tentativa de impedir Saturno de congelar o tempo de vida dos humanos. De longe, os cavaleiros remanescentes, principalmente Emma viam luzes riscarem os céus em direção ao planeta Saturno, que emergiu imediatamente próximo à atmosfera terrestre assim que o deus inimigo de Atena revelou-se. Os cavaleiros que ficaram na Terra não tinham dúvidas de que Seiya e os Cavaleiros do Ômega eram a última esperança da humanidade. [36]

Omegalocacao24

Capa do 11º DVD [contem os últimos episódios, 93 a 97] da segunda temporada da série Ômega disponibilizado para locação no Japão no dia 11 de julho de 2014 pela Toei Video . Destaque para os Cavaleiros do Ômega, Éden e Kouga, que juntam forças para deter as ambições de Saturno, o deus que rege o tempo.

O batalhão de Saturno ataca com força total e a situação se complica quando Aegir, a Manopla surge para vingar sua humilhação em Palaestra e também a morte do general Hipérion. Equipado com a Garra Fantasma (ファントム・アーム Phantom Arm) e confiante de que tal arma poderia destruir tudo, inclusive o lendário oricalco (オリハルコン oriharukon), a matéria-prima de diversas vestimentas e armas sagradas, Aegir utiliza um fragmento da Espada da Destruição para renovar não apenas sua arma de combate como também a chronotector. Nem mesmo os Cavaleiros de Aço originais, equipados com as armaduras mais poderosas geradas pela ciência moderna, são capazes de fazer frente ao inimigo. Shina, Ichi e os outros Cavaleiros de Aço estavam ocupados enfrentando os últimos remanescentes do batalhão de Hipérion. Raki fazia o possível para tratar Geki, que havia se ferido em combate. Aegir promete trazer os louros da vitória para o batalhão de Saturno, que impressionados com o poder da manopla dele, resolve assistir ao confronto apenas. [36]

Cansada de ser subestimada, Emma, a Amazona de Aço entra em ação e enfrenta Aegir com a ajuda de seus companheiros. Os jovens Cavaleiros de Aço se espelham no exemplo de seus superiores para provar a diferença no campo de batalha. Eles enfrentam os subordinados de Saturno e se concentram numa estratégia para derrotar Aegir, que estava disposto a cometer uma chacina no local. Nachi e Ban já estavam cientes de que a resistência dos três Cavaleiros de Aço originais não iria durar muito, pois apesar deles envergarem armaduras não originais, as Armaduras de Aço deles eram especiais por se aproximarem do poder das Armaduras de Bronze, porém a um custo muito alto; elas sobrecarregavam o corpo de seus usuários. O plano da Fundação Graad em conceder Armaduras de Aço remodeladas nas Armaduras de Bronze de Lobo, Leão Menor e Urso para Nachi, Ban e Geki, respectivamente, já havia sido frustrado. [36][37]

Infelizmente, Shô, Ushô e Daichi ainda agonizam no local, pois seus corpos haviam chegado no limite após tantos combates. Emma estava muito inspirada pelo exemplo deles e confronta Aegir. Os Cavaleiros de Aço se reagrupam e acompanham-na em sua investida, porém eles são contidos pelo poder da Garra Fantasma. Aos poucos, Aegir tentava esmagá-los até a morte, mas durante tal ataque, ele comete um erro de cálculo. Ele ajuda sem querer os humanos a despertarem o cosmo latente em seus corações e todos juntos conseguem sobrepujar o poder da Garra Fantasma. O inimigo fica impressionado ao ver que juntos os humanos são capazes de despertar um lampejo do Ômega. Emma não desiste e tenta golpear o inimigo, porém acaba capturada. [36]

Aegir está prestes a matá-la quando de repente ele percebe que alguém conseguiu trincar sua arma de combate. Era o lendário cavaleiro Jabu, que chegou a tempo de salvar Emma. Ele se desculpa com seus companheiros pela demora, pois estava muito ocupado nos últimos dias derrotando os pallasitos remanescentes mundo afora. Jabu estava trajando uma poderosa Armadura de Aço remodelada a partir de sua antiga Armadura de Bronze de Unicórnio. Aegir percebe que os soldados de Saturno estavam temerosos com a presença de Jabu, pois ele era um especialista em caçar pallasitos. O inimigo mostra-se implacável e Jabu consegue derrotá-lo de uma vez por todas com o ataque especial dos Cavaleiros de Atena protegidos pela constelação de Unicórnio, o Galope do Unicórnio (ユニコーン・ギャロップ Yunikoon Gyaroppu). Jabu admite que a chronotector e a arma de Aegir já estavam muito danificadas por causa dos últimos e incessantes combates contra os Cavaleiros de Aço. Os soldados de Saturno retiram-se assustados do campo de batalha. Aos poucos, os humanos estavam realizando o milagre de alcançar o território supremo do cosmo, algo almejado por muitos guerreiros. [11][35][36]

Omega boxfinal foto 1

Capa do terceiro volume de blu-rays da segunda temporada da série Ômega (contém os discos 1 e 2). Foi lançado no dia 25 de julho de 2014 pela Bandai Visual. Destaque para o confronto entre as deusas Pallas e Atena e os guerreiros Seiya de Sagitário e Titã, a Espada da Criação Celestial.

Jabu resolve permanecer próximo a entrada do castelo junto de seus amigos para garantir que nenhum outro inimigo importunasse Atena, que, segundo ele, ainda estava lutando com as últimas forças que tinha, mesmo inconsciente. Enquanto isso, no trono do castelo, Europa e Miller estão sedentos por um deicídio e Hyoga e Shun chegam a tempo para detê-los, pois Harbinger e Titã ainda não haviam se recuperado dos últimos confrontos. Shun ataca Europa com suas correntes, mas o inimigo as rechaça facilmente com seus chakrans enquanto que Miller sobrepuja a velocidade de Hyoga para golpeá-lo em cheio. [36][67]

Para a surpresa de Miller, Hyoga já havia congelado suas pernas para deter seus movimentos e também acertar-lhe um golpe. O Cavaleiro de Cisne explica que a Luva Alquímica de Miller havia se sobrecarregado após ele perder tanto tempo destruindo armaduras ao invés de treinar o corpo e a mente para enfrentar aquele combate de maneira honrada. Hyoga ainda se dá o luxo de derrotá-lo com uma de suas técnicas mais básicas, o Pó de Diamante (ダイヤモン・ドダスト Diamond Dust). Europa não se intimida com a derrota de seu comparsa e avança em direção a Atena e Pallas, esquivando-se da Corrente Nebulosa (ネビュラストリーム Nebula Stream) de Shun. O Cavaleiro de Andrômeda então o ataca com a Tempestade Nebulosa e consegue destruir a chronotector do inimigo. Por já conhecer a técnica do cavaleiro, Europa consegue se esquivar a tempo do golpe fatal e empenha esforços em acabar com as deusas desmaiadas. Eis que o vilão é surpreendido por Titã, que enfurecido pela tentativa dele em enganar Pallas, resolve matá-lo. Harbinger percebe que o pallasito esgotou todas as forças que tinha e, assim como todos que estavam em Pallasbelda, ele também estava confiando a vitória de Seiya e dos outros sob Saturno. O Cavaleiro de Sagitário estava preparado para o pior, mas percebe o quanto os jovens cavaleiros estavam sofrendo com toda aquela situação. Eles perderam um valoroso companheiro de luta e ainda estavam indecisos se deveriam matá-lo. Contudo, ainda havia esperança. [67]

O Cosmo Supremo do Amor e da Amizade

Em sua melancolia e tristeza, Saturno aguardava os Cavaleiros de Atena remanescentes para pôr um fim em toda aquela batalha e iniciar seu domínio sobre a Terra, o planeta que tanto admirava. Embora tivesse criado uma consciência independente conhecida como Subaru para poder observar os humanos de perto na esperança de poder aprender algo com eles, tudo o que Saturno pode constatar é que os humanos estavam despertando um poder o qual eram incapazes de controlar. O deus afirma que o Ômega, apesar de reverenciado pelos humanos como o poder dos milagres, era um poder que somente os deuses tinham o direito de usufruir. [4][68][67]

Imagemfdgsg

Imagem do segundo eyecatch da segunda temporada de Ômega. Destaque para os Cavaleiros de Bronze.

O ascensão do ardiloso Saturno inicia um novo marco á humanidade e com o congelamento do tempo dos humanos, o deus mostra sua frustração e desejo de que eles permanecessem em silêncio diante de sua conquista sob o planeta. Harbinger e Titã permanecem ao lado de Atena e Pallas, respectivamente, mas sabem que diante do enfraquecimento delas por causa das últimas batalhas, não podiam esperar que ambas realizassem o milagre de salvar a todos. Seiya, que liderava o ataque da última resistência da humanidade, já estava ciente disso. Das outras vezes, Atena sempre ajudou os cavaleiros nos momentos mais difíceis, mas agora, era diferente. Contar com a ajuda dela era pedir demais e os cavaleiros precisavam resolver aquele impasse rapidamente. [4][67]

SSOMEGA CAVALEIROS

Destaque para os Cavaleiros de Bronze envergando suas armaduras supremas.

Assim que chegam ao altar de Saturno, os jovens Cavaleiros ignoram os conselhos do Cavaleiro de Ouro e atacam Saturno. O deus repele facilmente seus ataques e os derruba em instantes. Quando estava prestes a matar Kouga, Saturno tem seu ataque impedido pela flecha de Sagitário. Seiya explica aos jovens cavaleiros que enquanto eles continuassem enxergando a figura do pequeno Subaru em Saturno, eles jamais teriam êxito em salvar a Terra. Portanto, ele resolve carregar o fardo da batalha sozinho, mas seus ataques são repelidos um a um por Saturno, que logo, consegue destruir a Armadura de Ouro de Sagitário. Para a surpresa de todos, Seiya queria aproveitar a oportunidade de aproximar-se do deus para atacá-lo com a Adaga Dourada (黄金の短剣 Ōgon no Tanken), a mesma arma utilizada tempos atrás pelos cavaleiros para matar outros deuses inimigos. [67][68]

A ideia de levar a Adaga Dourada até aquele campo de combate foi uma decisão correta do Cavaleiro de Sagitário, pois aquela era uma arma que já havia sido banhada pelo sangue da deusa Atena e uma das poucas existentes capazes de ferir os deuses. Saturno recusa-se a voltar para os Confins do Universo e paralisa completamente os átomos e outras partículas da adaga, inutilizando-a. Indefeso, Seiya tem seu corpo perfurado por lanças cósmicas explosivas, causando enorme tristeza nos jovens cavaleiros. Mesmo diante do desespero, eles se levantam para enfrentar seu destino e percebem não ter outra escolha a não ser enfrentar Saturno. [1][8][67][74]

O deus vangloriava-se por ser um imortal, capaz de restaurar quaisquer danos infligidos ao próprio corpo. Saturno funde sua arma, a Eigō Rinbu a sua vestimenta criando a chronotector mais poderosa de todas para o último combate contra os Cavaleiros de Atena. Acostumados a lutarem juntos desde crianças, Yuna e Souma partem para a ofensiva com suas técnicas mais poderosas seguidos por Haruto e Ryuho. Os quatro cavaleiros combinam seus golpes num poderoso vórtex cósmico para atingir Saturno, porém este consegue bloquear o ataque invocando corpos celestes no meio da batalha. Eles percebem tarde demais que aqueles corpos celestes tinham o mesmo poder das lanças explosivas que tiraram a vida de Seiya. Na Terra, em meio aos escombros da batalha, Shiryu, Kiki e Fudou se levantam para apenas testemunhar que o cosmo dos jovens cavaleiros estava desaparecendo. Contudo, Harbinger e Titã sentem que Pégaso e Órion ainda podiam fazer a diferença no campo de batalha. [74]

Embora tivesse confidenciado aos seus amigos que sua verdadeira missão era vigiar o pequeno Subaru e eliminá-lo caso oferecesse perigo, Éden, compartilhava o mesmo sentimento de Kouga e dos demais naquele momento. Tudo o que ele queria era poder ajudar seu amigo a recuperar a sanidade. Irritado com a rebeldia de Éden, Saturno o ataca mortalmente, porém abre uma brecha para Kouga aplicar-lhe um golpe certeiro. O deus revela sua destreza e consegue sobreviver à investida do Pégaso. Mesmo com a derrota de seus amigos, Kouga não desiste. [74][39][68]

OMEGA FINAL CHAPTER Disc3-4

Capa do quarto volume de blu-rays da segunda temporada da série Ômega (contém os discos 3 e 4). Foi lançado no dia 25 de julho de 2014 pela Bandai Visual.

Saturno decide encerrar o combate, lançando sua técnica mais poderosa, o Fim dos Tempos Eterno (クロノ・コンクルージョン・エターナル Chrono Conclusion Eternal) sob Kouga e todo o planeta Terra, paralisando o tempo de vida de todos aqueles que tinham um cosmo forte. Os cavaleiros estão completamente imobilizados. Titã e Pallas. Harbinger e Atena. Hyoga e Shun. Shiryu, Fudou e Kiki. Ninguém sobreviveu ao ataque. Kouga é arremessado para longe após a Armadura de Pégaso ser destruída. Quando estava prestes a descansar em seu trono, e assim contemplar o silêncio de tudo, Saturno é surpreendido por um cosmo muito poderoso. [74]

O cosmo estava aumentando rapidamente e logo o deus percebe que havia um cavaleiro com uma armadura completamente reluzente e de asas douradas pronto para enfrentá-lo. Aquele cavaleiro conseguia reunir em seu corpo diversas galáxias existentes no universo e seu poder era semelhante ao da criação do universo, o Big Bang. O deus se surpreende ainda mais ao notar que o cosmo estava adquirindo uma força maior. Ele não tem dúvidas de que aquele cavaleiro havia feito mais do que despertar o Ômega, ele conseguiu materializá-lo na forma daquela poderosa armadura. Saturno descobre que o tal cavaleiro era Kouga, que acabara de receber a ajuda de todos os seus amigos na Terra por ordens de Atena. [74][5]

Mesmo com o tempo de seus corpos paralisados pelo poder de Saturno, Atena, Pallas e os demais conseguiam manter suas consciências graças ao resquício de cosmo que possuíam. Determinada a ajudar seu afilhado, Saori ergue o Báculo da Vitória para conduzir um contra-ataque definitivo ao deus do tempo. Pouco a pouco os cavaleiros vão entregando seus cosmos ao jovem Pégaso, que recebe o presente e retoma o duelo contra Saturno. Ikki, que havia sobrevivido à batalha, percebe que Aegaeon salvou sua vida no último instante e para presenteá-lo, também resolve enviar seu cosmo ardente para Kouga. Por sua vez, Seiya, Yuna, Souma, Haruto, Éden e Ryuho reaparecem no campo de batalha numa forma etérea, isto é, sem seus corpos originais e todos eles ajudam o Pégaso a alcançar um poder acima dos limites. Temendo o pior, Saturno encara Kouga com todas as forças. [74][5]

Kouga vs Saturn

Kouga e Saturno em um duelo mortal. Quem vencerá? O destino da humanidade depende dessa batalha.

O combate entre o deus e o humano é tão incrível que é capaz de destruir o altar de Saturno junto de outros corpos celestes no espaço sideral. Com os cosmos queimando sem parar, os dois conseguiam lutar sem se preocuparem com mais nada. Eles destroem a vestimenta de combate um do outro aos poucos e quando veem seus corpos desprotegidos, eles partem para a última ofensiva. Kouga ataca Saturno com seu punho fortalecido pelo cosmo de todos. Já o deus tenta se proteger, mas suas defesas são rompidas graças ao maravilhoso brilho do Ômega e então Kouga consegue acertar um golpe direto no peito de Saturno. Ao invés de curar suas feridas, ele resolve mantê-las por ter se divertido bastante com aquela luta. [5]

Kouga percebe que Saturno havia aceitado os sentimentos que brotavam em seu peito. O deus não conseguia esquecer os momentos felizes que passou ao lado de seus amigos na Terra e aceita o fato de que eles, diferente dos humanos tolos e corruptos, mereciam ter alcançado o Ômega, o cosmo supremo, pois não haviam se entregado a ganância nem ao menos ao desespero para saírem vitoriosos. Os jovens cavaleiros lutavam acreditando na deusa Atena e em seus coração e não se importavam de sacrificarem seus corpos para permitir que seus companheiros continuassem em frente. Não havia como negar que Saturno aprendeu coisas muito importantes, porém o deus adverte que um dia voltaria caso os humanos se esquecessem de valorizar o poder do Ômega e o utilizassem para a destruição. Ele reconstrói a Armadura de Cavalo Menor e pede a ela que herde sua vontade de proteger o planeta Terra. O tempo dos humanos é devolvido e todos podem respirar aliviados. Seiya e os demais cavaleiros recuperam seus corpos. Enquanto Seiya observa tudo de longe, Éden e os outros jovens cavaleiros não escondem a alegria pela vitória e por ver que Kouga estava bem. Saturno se despede de todos e retorna com sua chronotector para descansar em seu próprio planeta. O deus faz com que o planeta Saturno volte a órbita terrestre. Seiya e os cavaleiros contemplam as ruínas do campo de batalha e retornam à Terra. [5]

Os Cavaleiros do Omega

A batalha pela Terra terminou. Ryuho, Souma, Yuna e Haruto recuperam seus corpos físicos.

Tudo havia retornado ao normal. Atena e seus amados cavaleiros retornam ao Santuário. Pallas e Titã observam a reconstrução de Pallasbelda. A deusa do amor estava entristecida por ter causado tanto mal às pessoas, mas recebe todo o carinho da pequena Selene, que faz questão de oferecer-lhe um chá e explicar que os humanos eram muito fortes, desde que permanecessem unidos. Pallas agradece a menina entregando-lhe a mesma boneca que carregou durante toda a guerra santa; era uma boneca parecida com sua irmã mais velha, Atena, a quem a deusa decide seguir como exemplo para confortar o coração de diversas pessoas que estavam sofrendo mundo afora. Titã a acompanha em sua nova jornada, feliz por sua amada divindade ter encontrado a paz que tanto buscava. [5]

No Santuário, Harbinger é apontado por Atena como o novo Mestre do Santuário (教皇 ~きょうこう~ Kyōkō) e após muita insistência por parte dos outros Cavaleiros de Ouro, ele resolve aceitar o cargo. Kiki, Fudou e Íntegra já estavam sabendo do quanto o Cavaleiro de Touro se sacrificou na batalha contra os pallasitos por estar triste pelo sofrimento das pessoas. Eles não tinham dúvida de que Harbinger era o mais qualificado para o cargo, pois muitos almejavam o posto de Mestre por caprichos pessoais. Kouga fica surpreso com a novidade e confessa esperar ver quais as mudanças que Harbinger faria no Santuário. [5]

Omega calendario 2015 marco 1

Os jovens Cavaleiros descobrem que jamais poderiam despertar o Ômega se lutassem individualmente. A imagem é do calendário divulgado em 2015.

O garoto resolve sair em uma jornada para aprimoramento e se despede dos Cavaleiros de Ouro. Harbinger exige que ele retorne assim que terminar a viagem, pois mesmo com o término das lutas, um cavaleiro sempre permanecia fiel à Atena e tinha o dever de protegê-la. Kouga se despede de Saori e de Seiya, que estavam juntos em um dos cemitérios locais para orar por todos aqueles que se sacrificaram no campo de batalha. Refletindo sobre os últimos acontecimentos, Seiya promete permanecer ao lado dela para sempre. Atena conforta seu amado cavaleiro, olhando-o profundamente. Enquanto Kouga saía do Santuário, ele percebe que Souma e os demais estavam lá para se despedir. Após uma breve conversa, os jovens cavaleiros percebem que o Ômega podia ser despertado só pelo fato deles juntarem os punhos num só ponto. O Cavaleiro de Pégaso corre em direção à saída do Santuário e, no meio do caminho, ele encontra Éden, que também estava disposto a viajar e conhecer mais sobre o mundo e sobre si mesmo. Apesar de relutante, o Cavaleiro de Órion aceita a sugestão de Pégaso para viajarem juntos. E assim, os dois guerreiros que um dia se estranharam no campo de batalha, defendendo seus ideais, agora caminhavam juntos e preparados para superar qualquer obstáculo como verdadeiros amigos. [5]

_____________________________________ FIM ________________________________________

Referências Bibliográficas

  1. 1,00 1,01 1,02 1,03 1,04 1,05 1,06 1,07 1,08 1,09 1,10 1,11 1,12 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 52. Data de estreia: 06-04-2013.
  2. 2,0 2,1 2,2 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Os episódios 33, 34, 40, 41, 42 e 48 mostram os Cavaleiros de Ouro derrotados na Batalha das Doze Casas.
  3. 3,0 3,1 3,2 3,3 3,4 3,5 3,6 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 53. Estreia em 14-04-2013.
  4. 4,0 4,1 4,2 4,3 4,4 4,5 4,6 4,7 4,8 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 93. Estreia em 01-03-2014.
  5. 5,0 5,1 5,2 5,3 5,4 5,5 5,6 5,7 5,8 5,9 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 97. Estreia em 29-03-2014.
  6. 6,0 6,1 6,2 6,3 6,4 6,5 6,6 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 58. Estreia em 19-05-2013.
  7. 7,00 7,01 7,02 7,03 7,04 7,05 7,06 7,07 7,08 7,09 7,10 7,11 7,12 7,13 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 85. Estreia em 04-01-2014.
  8. 8,0 8,1 8,2 8,3 8,4 8,5 8,6 8,7 8,8 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 91. Estreia em 16-02-2014.
  9. O estúdio DuBrasil divulgou uma nota no site oficial brasileiro a respeito da oficialização do termo pallasito, para se referir aos novos inimigos de Atena e seus cavaleiros na segunda temporada de Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Esta nota foi divulgada em setembro de 2016. Anteriormente, a equipe do site CavZodiaco.com.br tinha como costume se referir a estes guerreiros utilizando o termo "pallasitas", no feminino. Para não confundir os fãs, a partir de agora adotaremos o termo utilizado na dublagem brasileira.
  10. Conforme as regras da Língua Portuguesa, usa-se letras minúsculas para referências a títulos dignatários, tais como cavaleiro e mestre. Quando fazemos referência a um período ou episódio histórico, utiliza-se a inicial maiúscula, tal como Idade Média, Renascimento, Revolução Industrial. Por isso, o uso dos termos Era Mitológica e Era Moderna, pois designam períodos da humanidade no universo de Saint Seiya. A explicação para o uso de iniciais maiúsculas nos termos Cavaleiros de Bronze, Pallasitos de Primeira Classe e outros termos correlacionados está na regra para termos intitulativos, tais como Polícia Militar, Regimento de Cavalaria, Marinha, Exército, Aeronáutica e designações oficiais de instituições públicas e privadas como Polícia de Segurança Pública, Polícia Judiciária, Polícia Marítima. Utilizamos a palavra polícia para elucidar tal fato para, pois é uma das mais próximas do contexto apresentado na série de Masami Kurumada. Portanto, quando utilizarmos os termos cavaleiros ou pallasitos para nos referirmos a um destacamento ou um grupo de guerreiros, deve-se utilizar as iniciais minúsculas. (1) ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (PT); (2) Academia Brasileira de Letras (PT-BR); (3) CUNHA, Celso; CINTRA, Lindley. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Editora Lexicon. 2016.
  11. 11,00 11,01 11,02 11,03 11,04 11,05 11,06 11,07 11,08 11,09 11,10 11,11 11,12 11,13 11,14 11,15 11,16 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 82. Estreia em 07-12-2013.
  12. 12,0 12,1 12,2 12,3 12,4 12,5 12,6 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 80. Estreia em 24-11-2013.
  13. 13,0 13,1 13,2 13,3 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 57. Estreia em 11-05-2013.
  14. 14,0 14,1 14,2 14,3 14,4 14,5 14,6 14,7 14,8 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 70. Estreia em 01-09-2013.
  15. A letra "" é um grafema criado a partir da ligação fonética das letras "a" e "e", e que hoje está presente principalmente nos alfabetos dinamarquês, feroês, islandês, norueguês e grego. De acordo com escritos antigos encontrados em Roma, Itália, os linguistas afirmam que tal letra já era difundida antes mesmo do alfabeto latino se consolidar como uma das línguas mais faladas antigamente. Hoje este grafema denota o ditongo "ae" enquanto que no inglês britânico, ela denota o ditongo "i:" (caracterizado por um "e" prolongado). Por exemplo: a palavra lusófona "enciclopédia" deriva de "encyclopædia", embora os próprios romanos usassem, em seu lugar, o dígrafo AE, e nunca a forma ligada (Ae). Na língua inglesa temos o exemplo da palavra "half" (que significa "metade; meio") e cujo o fonema é representado por /hæf/. Este fonema é característico de muitas palavras inglesas e tornou-se frequente na comunicação falada pelos estadunidenses. Nas línguas lusófonas, o derivativo é a própria forma ligada (Ae) e a pronúncia é eclesiástica, isto é, ela representa a letra "e" aberta e um tanto prolongada. Por isso, o nome do personagem Aegaeon é pronunciado corretamente /Égaeon/. (1) HARRISON, James A.; BASKERVILL, W. M. A Handy Anglo-Saxon Dictionary: Based on Groschopp's Grein. A.S. Barnes. 1885; (2) MORWOOD, James. Latin Grammar. Oxford University Press. 1999.
  16. 16,0 16,1 16,2 16,3 16,4 16,5 16,6 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 76. Estreia em 20-10-2013.
  17. 17,0 17,1 17,2 17,3 17,4 17,5 17,6 17,7 17,8 17,9 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 92. Estreia em 22-02-2014.
  18. CHEVALIER, Jean; GHEERBRANDT, Alain; LAFONT, Robert. New Light On the Renaissance. 11ª impressão, Paris, 1990, pág. 716.
  19. 19,0 19,1 19,2 19,3 19,4 19,5 19,6 19,7 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 54. Estreia em 21-04-2018.
  20. 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódios 12 e 45. Estreias respectivas em 17-06-2012 e 17-02-2013. Na segunda temporada da série Ômega, os Cavaleiros de Atena que conseguem elevar seus cosmos ao máximo fazem seus Cristais de Armadura evoluírem, e consequentemente a portatibilidade deles também. Os cristais que outrora podiam ser carregados no campo de batalha como souvenires, são partidos completamente e fazem as armaduras assumirem o formato original antes da vinda de Apsu, o deus das trevas à Terra. Dessa forma, os Cavaleiros de Atena voltam a transportar suas armaduras dentro de Urnas Sagradas (ク ロ ス ボ ッ ク ス, Cloth Boxes), também conhecidas como Caixas de Pandora (パ ン ド ラ ボックス Pandora Boxes). Este último termo é uma referência a um dos mitos gregos sobre o surgimento dos males do mundo, a história de Pandora. De acordo com a mitologia grega proposta por Hesíodo, Pandora foi a primeira mulher a povoar a Terra e uma dádiva de Zeus aos homens. Devido a sua curiosidade, ela abriu uma caixa proibida e espalhou diversos males, condenando a humanidade ao sofrimento eterno. Na história original de Masami Kurumada, o termo é utilizado não apenas às urnas das armaduras, mas também a uma personagem exclusiva de mesmo nome, e que, na história canônica tem a missão de ser representante do deus Hades, o Imperador do Mundo dos Mortos, no planeta Terra.
  21. Divulgação dos produtos originais e brasileiros da série 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Site oficial brasileiro.
  22. 22,0 22,1 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 55. Estreia em 28-04-2013.
  23. 23,0 23,1 23,2 23,3 23,4 23,5 23,6 23,7 23,8 23,9 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 68. Estreia em 11-08-2013.
  24. 24,0 24,1 24,2 24,3 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 56. Estreia em 05-05-2013.
  25. 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 16. Estreia em 22-07-2012.
  26. 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 01. Estreia em 01-04-2012.
  27. O nome do personagem Rea (レア) é escrito Rhea pelos licenciantes ocidentais da série e oficializado Réia no Brasil pela equipe de dublagem DuBrasil.
  28. 28,00 28,01 28,02 28,03 28,04 28,05 28,06 28,07 28,08 28,09 28,10 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 67. Estreia em 04-08-2013.
  29. 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódios 27, 40, 46, 47 e 49. Estes episódios estrearam entre 06-10-2012 a 16-03-2013, marcando o fim dos personagens Ária, Sônia, Ludwig (deus Marte) e Medeia na série Ômega.
  30. Os Shitenō ou os Quatro Reis Celestiais são figuras cultuadas pelos budistas, cada qual representado um ponto cardeal. Na visão budista, eles representam as direções que os budistas devem sempre seguir caso queiram alcançar a iluminação, isto é, o estágio de purificação do espírito e de grande conhecimento, o qual Buda foi o primeiro a obter. Na mitologia chinesa, os Shitenō são conhecidos como Fēng Tiáo Yǔ Shùn (风调雨顺 ou 風調雨順 "Bons ventos", em liguagem literal), Sì Dà Tiānwáng (四大天王; "Quatro Grandes Reis do Paraíso", em chinês literal). Na antiga linguagem do sânscrito, eles são chamados de Chaturmahārāja (चतुर्महाराज) ou Chaturmahārājikādeva, que significa "Os Quatro Grandes Reis Celestiais". Os templos budistas na China possuem um altar padrão para honrar os quatro reis, venerados como deuses. Na série Ômega, o conceito dos Shitenō foi abordado duas vezes. A primeira vez foi utilizada como referência aos quatro guerreiros guardiões do deus Marte, principal vilão da primeira temporada. (1) CHAUDHURI, Saroj Kumar. Hindu Gods and Goddesses in Japan. New Delhi: Vedams eBooks, 2003; (2) THAKUR, Upendra. India and Japan: A Study in Interaction During 5th cent.–14th cent. A.D. New Delhi: Abhinav Publications, 1992.
  31. O nome do personagem Gembu é oficializado pela equipe de dublagem DuBrasil e apresentado no site oficial brasileiro.
  32. 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 59. Estreia em 26-05-2013.
  33. 33,0 33,1 33,2 33,3 33,4 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 60. Estreia em 02-06-2013.
  34. 34,0 34,1 O nome do personagem Elna é oficializado pela equipe DuBrasil nos créditos finais dos DVDs brasileiros da segunda temporada da série Ômega. No dublagem original japonesa, o nome dele é Erna (エルナ Eruna). Embora não haja notas oficiais da Toei Animation sobre os nomes dos Cavaleiros de Aço da nova geração, acredita-se que os fãs creditaram o nome com base no asteroide Erna, um dos diversos asteroides descobertos pelo astrônomo francês Auguste Charlois (26 de novembro de 1864 - 26 de março de 2010).
  35. 35,0 35,1 35,2 35,3 35,4 35,5 35,6 35,7 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 61. Estreia em 09-06-2013.
  36. 36,00 36,01 36,02 36,03 36,04 36,05 36,06 36,07 36,08 36,09 36,10 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 94. Estreia em 09-03-2014.
  37. 37,0 37,1 37,2 37,3 37,4 37,5 37,6 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 66. Estreia em 28-07-2013.
  38. 38,00 38,01 38,02 38,03 38,04 38,05 38,06 38,07 38,08 38,09 38,10 38,11 38,12 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 62. Estreia em 23-06-2013.
  39. 39,0 39,1 39,2 39,3 39,4 39,5 39,6 39,7 39,8 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 87. Estreia em 19-01-2014.
  40. 40,0 40,1 40,2 40,3 40,4 40,5 40,6 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 88. Estreia em 26-01-2014.
  41. 41,0 41,1 41,2 41,3 41,4 41,5 41,6 41,7 41,8 41,9 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 83. Estreia em 15-12-2013.
  42. 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 39. Estreia em 06-01-2013.
  43. 43,0 43,1 43,2 43,3 43,4 43,5 43,6 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 63. Estreia em 07-07-2013.
  44. 44,0 44,1 44,2 44,3 44,4 44,5 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 64. Estreia em 14-07-2013.
  45. 45,0 45,1 45,2 45,3 45,4 45,5 45,6 KURUMADA, Masami. Saint Seiya - Cavaleiros do Zodíaco Enciclopédia [Saint Seiya Enciclopedia Taizen]. Conrad Editora. 2004.
  46. 46,0 46,1 46,2 46,3 46,4 46,5 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 65. Estreia em 21-07-2013.
  47. 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 04. Estreia em 01-11-1986. "A própria lança contra o próprio escudo" é um ensinamento antigo proposto pelo filósofo chinês Han Fei Zi no século III a.C. A estratégia de combate dos dois cavaleiros é uma antítese do que foi proposto pelos animadores da Toei Animation na série clássica de Os Cavaleiros do Zodíaco. Na ocasião, Seiya de Pégaso foi oponente de Shiryu de Dragão na Guerra Galáctica. O Pégaso forçou o Dragão a quebrar o próprio escudo.
  48. O nome do personagem Carry é oficializado e divulgado nos créditos dos DVDs brasileiros da segunda temporada da série Ômega. Visto que o nome original do personagem é Kerry (ケリー Kerī), os fãs começaram a creditá-lo como Kelly porque a maioria do nome dos novos Cavaleiros de Aço foram derivados a partir dos nomes de asteroides batizados pelos cientistas. Embora não haja notas oficiais da Toei Animation sobre isso, os fãs passaram a credittar o nome do personagem com base no asteroide 22312 Kelly descoberto em 14 de abril de 1991 pelo astrônomo canadense David H. Levy e pelo casal estadunidense Carolyn Shoemaker e Eugene Merle Shoemaker. Kelly é um nome feminino para a maioria dos latino-americanos. A equipe do estúdio DuBrasil adotou o nome Carry, um derivativo do verbo inglês to carry (carregar, levar, suportar) para enfatizar o fardo do personagem em enfrentar o destino de proteger os Cavaleiros de Atena e garantir-lhes um caminho por Pallasbelda.
  49. Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Quando devemos escrever a palavra anti com o hífen? Consulta realizada no dia 06-10-2018.
  50. 50,0 50,1 50,2 50,3 50,4 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 69. Estreia em 18-08-2013.
  51. MOL, Serge. Classical Weaponry of Japan: Special Weapons and Tactics of the Martial Arts. 2003. Nota: as kunai (苦無) são armas feitas de ferro com um furo em sua base, a princípio utilizadas para arremessos para amarrar cordas. Elas foram muito utilizadas pelos shinobi para cometer assassinatos furtivos.
  52. 52,0 52,1 52,2 52,3 52,4 52,5 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 71. Estreia em 15-09-2013.
  53. 53,0 53,1 53,2 53,3 53,4 53,5 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 72. Estreia em 22-09-2013.
  54. 54,0 54,1 54,2 54,3 54,4 54,5 54,6 54,7 54,8 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 73. Estreia em 29-09-2013.
  55. 55,0 55,1 55,2 55,3 55,4 55,5 55,6 55,7 55,8 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 74. Estreia em 06-10-2013. Há um erro na dublagem do estúdio DuBrasil. Nas últimas cenas, o personagem Shô da Armadura do Céu faz uma referência a uma chronotector ao invés de citar a Armadura de Aço.
  56. O nome oficial do personagem é Ushô (潮 Ushio). Na série clássica, o nome dele era escrito com os seguintes caracteres (ウシオ) enquanto que na série Ômega, os caracteres são outros (うしお). A mesma alteração foi feita nos nomes de outros personagens para facilitar a compreensão do público-alvo da Toei Animation, o público infanto-juvenil. O lançamento da série Ômega marca a retomada da Toei em divulgar animes da franquia Saint Seiya após três anos. A última série divulgada pela Toei foi o OVA Hades - A Saga dos Elíseos em 2008.
  57. 57,0 57,1 57,2 57,3 57,4 57,5 57,6 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 75. Estreia em 13-10-2013.
  58. 58,0 58,1 58,2 58,3 58,4 58,5 58,6 58,7 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 77. Estreia em 27-10-2013.
  59. 59,00 59,01 59,02 59,03 59,04 59,05 59,06 59,07 59,08 59,09 59,10 59,11 59,12 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 78. Estreia em 03-11-2013. Nota: Há um erro nos créditos brasileiros da quarta abertura do animê. O nome do personagem Harbinger foi trocado para Aldebaran.
  60. 60,0 60,1 60,2 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 81. Estreia em 01-12-2013.
  61. 61,0 61,1 Não é a primeira vez que a mitologia nórdica é retratada numa série da franquia Saint Seiya. Os produtores da Toei Animation já fizeram isso nas séries clássica e Saint Seiya - Soul of Gold (Os Cavaleiros do Zodíaco - Alma de Ouro). Na série Ômega, os quatro trajetos até o trono de Pallas faz uma alusão aos nove mundos folclóricos ao redor da Yggdrasil, a gigante árvore primordial venerada pelos antigos escandinavos. Álfheim é uma palavra arcaica e significa Reino dos Elfos (Álfar para os antigos europeus); Os outros são Niflheim, o mundo do gelo e Vanaheim, o mundo dos Vanir, as divindades nórdicas interligadas à natureza. A palavra dvérg, também escrita dvergr ou dverg (Noruega), dvärg (Suécia) e dvergur (Islândia) faz referência aos anões, principais rivais dos elfos; A palavra gáe bulg é escrita bolg, devido ao fato da fonética ser mais próxima do alfabeto brasileiro. Trata-se da lança de combate do herói mítico irlandês, Cú Chulainn. (1) DAVIDSON, Hilda Ellis. The Lost Beliefs of Northern Europe. Routledge, 1993. (2) SIMEK, Rudolf. Dictionary of Northern Mythology. D.S. Brewer. 2007.
  62. 62,0 62,1 62,2 62,3 62,4 62,5 62,6 62,7 62,8 62,9 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 79. Estreia em 10-11-2013.
  63. 聖闘士星矢 (Saint Seiya) - Os Cavaleiros do Zodíaco. Site oficial em japonês. Perfil de personagens. Informação obtida em 01-12-2018.
  64. 64,0 64,1 64,2 64,3 64,4 64,5 64,6 64,7 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 84. Estreia em 22-12-2013.
  65. A grafia photon é anglicana enquanto que a grafia lusófona é fotão (português europeu) ou fóton (português brasileiro). (1) JOOS, George. Theoretical Physics. London and Glasgow: Blackie and Son Limited. 1951; (2) Pearson Education. Longman Dictionary. 2004.
  66. 66,0 66,1 66,2 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 86. Estreia em 12-01-2014.
  67. 67,0 67,1 67,2 67,3 67,4 67,5 67,6 67,7 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 95. Estreia em 16-03-2014.
  68. 68,0 68,1 68,2 68,3 68,4 68,5 68,6 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 89. Estreia em 02-02-2014.
  69. 69,0 69,1 69,2 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 90. Estreia em 09-02-2014.
  70. O nome da personagem Pallas é escrito com duas letras 'l' ao invés de uma, tal qual acontece com a personagem da mitologia grega, Palas (/ˈpæləs/; Ancient Greek: Παλλάς). A teoria mais aceita para a inspiração da nova antagonista da série vêm da história de Palas, a filha de Tritão. Segundo os historiadores, Tritão foi o pai adotivo de Atena e incentivava suas habilidades de luta através de lutas amistosas. Essas lutas eram travadas por Atena e pela filha do deus Tritão, a jovem Pallas, que se feriu acidentalmente quando, em um dos combates, Zeus resolveu proteger Atena com o aegis, o escudo da justiça. Outras fontes dizem que logo após Zeus se intrometer em sua luta, Atena aproveitou a distração de Palas e a feriu mortalmente. Arrependida de seus atos, Atena e criou o paládio, uma estátua à semelhança de sua irmã de criação além de adotar o nome dela para homenageá-la. Heródoto, um historiador grego, acredita que os fiéis de Atena cultuavam Pallas através de um festival realizado anualmente no mítico Lago Tritonis - localizado onde hoje seria a Líbia. Neste festival, somente virgens podiam participar. Elas eram separadas em dois grupos e lutavam entre si com pedras e paus. As guerreiras derrotadas eram vistas como falsas virgens. Contudo, os registros sobre Pallas são tão escassos que os historiadores dificilmente entram em um consenso se os escritos antigos se referem à filha de tritão ou apenas à Atena. (1) FLEMING, Caleb. The Palladium of Great Britain and Ireland, Or Historical Strictures of Liberty, citado por Tobias George Smollett, The Critical Review: Or, Annals of LiteratureVolume 15 (1763), Art. XI. The Palladium of Great Britain and Ireland. p.5; (2) Herodotus, iv.179; "he supposed it to be a lake like any other, and that a lake of such extent should have a large river as its feeder was but a natural assumption" remarked Edward Herbert Bunbury, A History of Ancient Geography among the Greeks and Romans vol. I (1883) note S, p. 315.
  71. A dublagem brasileira seguiu o padrão original. O nome do instrumento de ataque de Atena foi adaptado para Cetro de Nike (ニケのツヤ Nikki no Tsuya). Na mitologia grega, Nike ou Niké (Νίκη /Naiki/) era a personificação da vitória, força e velocidade e era sempre representada em estátuas e gravuras como uma mulher alada. (1) R. S. P. Beekes, Etymological Dictionary of Greek, Brill, 2009, pp. 1021–2.
  72. Ouroboros, Uroboros, ou ainda Uróboro (ウロボロス) é o símbolo do grego arcaico, geralmente representado por uma serpente ou um dragão que morde a própria cauda em alusão à eternidade ou ao princípio do retorno constante, no qual os cientistas e teólogos acreditam que a evolução recomeça quando atinge seu ápice. Em Saint Seiya, este é o nome da arma do deus Saturno para absorver o cosmo de Atena e Pallas, e assim poder reviver. Este é um dos poucos registros sobre o uso de conceitos alquímicos na franquia da série. (1) CHEVALIER, Jean; GHEERBRANDT, Alain; LAFONT, Robert. New Light On the Renaissance. 11ª impressão, Paris, 1990, pág. 716. (2) Editora Shogakukan - Site Oficial (em japonês). Informação retirada em 06/12/2018.
  73. Informações sobre a nova classe de guerreiros inimigos, os Pallasitos. Site oficial brasileiro. Última atualização: 29-11-2018.
  74. 74,0 74,1 74,2 74,3 74,4 74,5 聖闘士星矢 (Saint Seiya) Ω - Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega. Episódio 96. Estreia 23-03-2014.
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.